terça-feira, 29 de Julho de 2014

Hizbullah: A Arte do Terrorismo

Militantes do Hizbullah (Fonte: Google Imagens)

Introdução
O Hizbullah é um grupo militante fundado por clérigos xiítas libaneses, inspirados pelos ensinamentos de Mohammed Baqr as-Sadr (iraque) e do Ayatollah Khomeini (irão). A organização está baseada no sul do líbano, com uma forte influência no Vale de Beka'a; e os seus objectivos são a destruição do estado de israel, a eliminação da influência ocidental no médio oriente e o estabelecimento de uma teocracia no líbano (inspirado na ideologia xiíta de Ruholla Khomeini "Temos de [segundo a Lei Islâmica] lutar pelo estabelecimento do estado islâmico..."[Ler]).
Segundo o GTD, desde o seu começo, pouco mais de 50% (189 ataques) dos ataques levados a cabo pelo Hizbullah, geraram zero fatalidades e cerca de 41% (157 ataques) resultaram entre 1 a 10 fatalidades.

sexta-feira, 25 de Julho de 2014

Sexy - Um Conto Parte I

Retrato de Elsbeth Tucher - Albrecht Dürer

Maria José, trinta e cinco anos, mede um metro e setenta centímetros, e pesa 120 kilogramas. Esta mulher vive atormentada consigo própria porque não consegue dominar aquela vozinha aborrecida que, incessantemente, teima em interferir na sua vida, sem ser convidada. Pensando que fosse enlouquecer, decide recorrer a Deus através do pároco da sua freguesia.
MARIA JOSÉ: Padre, há mais de treze anos que não me confesso, e….já não lembro mais do que se diz numa altura destas; acho que é o acto de contrição, ...meu Deus, que desgraça !
PADRE JESUALDO: É tempo de voltar à catequese e reaprender.
[VOZINHA: Levanta-te, e, pira-te daí, ele nunca irá compreender]

terça-feira, 22 de Julho de 2014

Ser Islamofóbico ou Islamocéptico, Eis a Questão

 Imagem de Cairo - David Roberts

"[Afim de se] protegerem da crítica, os Islamistas inventaram o termo 'Islamofobia' para difamar os seus críticos" -- Bassam Tibi

Os islamistas lançaram um duplopensar ao Ocidente e muitas pessoas (geralmente as mais influentes) caíram na armadilha. Isto significa que nenhum indivíduo pode criticar um islamista sem ser chamado de islamofóbico - i.e. um racista.
Há que admitir que foram extremamente astutos ao cunhar a expressão, tendo em conta que muitos negros (na América e na África do Sul, por exemplo) ensinaram muita gente a vitimizar-se e a capitalizar com o passado negro das nações (em vez de andar para a frente e mostrar que apesar de terem tentado deitá-los abaixo, eles sobreviveram e são tão competentes e inteligentes quanto qualquer ser capaz, sem ter de recorrer a quotas ou qualquer outra medida social vexante)