Max Coutinho: shiuuu...cala-te!

Cupido Sentado (detalhe) de Étienne-Maurice Falconet

Tenho blogado num país livre e, no entanto, ainda houve quem tivesse sugerido que me calasse. Estarei surpreendida com tamanho chutzpah?

Em Abril de 2008, escrevi acerca de uma determinada República Popular. Houve quem insinuasse que eu não devesse falar de um país próspero sob pena dos seus hackers me atacarem o computador. O que estas pessoas me diziam, basicamente, era que me deveria calar perante as violações de Direitos Humanos e o autoritarismo pseudo-comunista para não sofrer ataque algum...

Em Outubro de 2008, um bloguista anglófono enviou-me um email, extremamente interessante, no qual ele exigia que eu removesse um certo artigo do meu blog (isto na versão Inglesa). Desapontou-me o facto de um cidadão da Terra da Liberdade (onde até a literatura pedófila está protegida pela 1ª Emenda) quisesse suprimir o meu direito à Liberdade de Expressão.
O artigo que suscitou tal comportamente despótico, também levou outros comentadores a questionarem o meu direito a criticar os candidatos às presidenciais Republicanos. Bem, como em 2012 vêm aí as eleições Presidenciais, gostaria de deixar uma coisa bem clara: estou a seguir as primárias do partido Republicano, seguirei de perto a campanha para as Presidenciais e, se achar que devo, pronunciar-me-ei acerca do assunto. Terei esse direito? Sim, terei; porque não só investi em Bonds do governo Americano, como também a minha família (que inclui cidadãos Americanos) tem negócios nos EUA e, por isso, os desígnios políticos deste país também são do meu interesse.

Em Setembro de 2009, também recebi um feedback interessante acerca do meu maior desapontamento: teria que ter muito cuidado para não descrever um certo continente negro de maneira negativa e injusta. Aparentemente, eu deveria perpetuar a campanha de pobreza e não mencionar a obscenidade política que ali é exercida.
Tenho imenso respeito pelas ONGs que dão assistência aos pobres e doentes daquele imenso continente, contudo não posso fingir que os líderes Africanos não são responsáveis por aquela tragédia social.
As ONGs fazem o seu trabalho (não-politizado) e eu faço o meu (político).

Em Junho de 2010, falei de uma verdade inconveniente: alguns indivíduos não gostaram e a isso reagiram.
Em Maio de 2011, questionei um certa catástrofe: (na versão Inglesa deste blog) gerou um debate aceso, ainda que maravilhoso. Contudo, alguns esquerdistas começaram a olhar para o blogue com alguma suspeita.

O meu nome é Max Coutinho e sou de Direita Moderna. Defendo a Lei & Ordem. Sou contra a censura e a auto-mordaça (i.e. o Politicamente Correcto). Sou contra o aborto; não aprecio o Feminismo Histérico-Contemporâneo; não tenho medo de falar de, e apoiar, Israel; sou totalmente contra o Radicalismo Islâmico, Cristão ou outro qualquer; abomino a Homofobia e tenho um problema com a Esquerda, principalmente quando os esquerdistas traem o seu próprio povo e fazem a sua política sob falso pretextos.

“Todo o indivíduo tem direito à liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e idéias por qualquer meio de expressão" (artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos)

Não precisam de concordar mas a liberdade permitam-me gozar. 

Comentários

  1. Olá Max,

    Grande lata daqueles que te querem impedir de exercer o direito à liberdade de pensamento, discurso e expressão. Nem acredito que alguém do mundo livre tivesse a audácia de fazer tal coisa.

    Não pares, pá! Eu admiro o modo como falas, sem rodeios, e ao mesmo tempo respeitas a opinião das outras pessoas (i.e. os teus leitores e comentadores).

    Tchau

    ResponderEliminar
  2. Vim ler e dei de cara com a sua apresentação!
    Não compreendo algumas pessoas acharem-se no direito de censurar uma opinião. No Brasil, o que falta, entre tantas outras faltas também, é gente que tenha realmente opinião. Assim, firme e bem fundada. Daí minha admiração aos que publicam as suas.

    Michelle

    ResponderEliminar
  3. Olá Celeste (de novo) :D!

    Infelizmente, no mundo livre há pessoas tão livres que livremente acham ter o direito de violar o direito à liberdade de expressão de outrém....

    "Não pares, pá! Eu admiro o modo como falas, sem rodeios, e ao mesmo tempo respeitas a opinião das outras pessoas (i.e. os teus leitores e comentadores)."

    Obrigada, querida. Absolutamente.

    Celeste, muito obrigada pelo teu apoio e comentário :D!

    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Olá Michelle :D!

    "Não compreendo algumas pessoas acharem-se no direito de censurar uma opinião."

    É incrível, não é?

    "No Brasil, o que falta, entre tantas outras faltas também, é gente que tenha realmente opinião. Assim, firme e bem fundada. Daí minha admiração aos que publicam as suas."

    No Brasil e até em Portugal.

    Michelle, muito obrigada pelo teu super comentário :D. Espero ver-te mais entre nós :D.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. A mim ainda impressiona de sobremaneira esse acinte à liberdade! Em pleno século XXI, alguém ousar cercear a liberdade de expressão de outrem...

    Beijo, Maxxxx, parece que agora vai!!

    ResponderEliminar
  6. Oi CB :D!

    É para tu veres como as pessoas utilizam (e mal) a sua própria liberdade...

    Obrigada pelo teu comentário, querida :D.

    Beijos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço