Irão, Um Conto de Dois Estados: Coreia do Norte e Portugal


Há dois eventos interessantes que, ainda que pareçam disassociados, estão intimamente relacionados:

  • A mudança de posição da Coreia do Norte, após ter montado um show junto da Coreia do Sul para “promover a paz”
  • Membros do antigo Banco Espírito Santo estão a tentar tomar de assalto uma Equipa de Futebol – será o hino da “Lavagem de Dinheiro” que se ouve lá atrás?

A Mudança da Coreia do Norte

Não há coincidências. Logo, poderia ser uma coincidência que a Coreia do Norte começasse a mudar de posição assim que os EUA tivessem inaugurado a sua nova Embaixada em Jersualém, a Capital de Israel? Não. Qual o país que se queixou amargamente contra a medida Americana e até fez ameaças àquela, e a Israel, com uma insurreição palestiniana e com uma oferta de $100.000 a qualquer pessoa que estivesse disposta a colocar uma bomba na nova embaixada? O Irão.

É um facto bem conhecido que a Coreia do Norte e o Irão são sócios no Crime – a Coreia do Norte tem servido de laboratório Nuclear iraniano há anos e essa situação ainda nãomudou. Antes de avançarmos, deve-se colocar uma questão importantíssima: o Otto Warmbier (um estudante americano) foi interrogado por Norte Coreanos ou por Iranianos? É curioso que o único prisioneiro judeu tenha sido precisamente o tal a voltar para casa em coma, devido a falta de oxigénio e sangue no cérebro (ainda que se tenha afirmado que o seu judaísmo não tivesse sido divulgado para sua protecção – ha!).

O estudante terá obviamente sido torturado, mas qual a técnica empregada durante os 17 meses de cativeiro: estrangulamento por compressão intencional das veias carótidas, por bloqueio da traqueia para impedir o fornecimento de ar aos pulmões; ou estaremos a falar do já conhecido Waterboarding? Estariam eles a tentar fazer com que o miúdo confessasse que era um agente da Mossad (já que todo o mundo é obcecado com os Seriços de Informação Israelitas)? Os resultados da sua autópsia deveriam ser comparado com outros resultados de análises feitas a pessoas que foram sujeitas à tortura (inclusive a iraniana-do Hezbollah-síria) e procurar assinaturas. De qualquer modo, o objectivo deste exercício é mais uma vez indicar a próxima relação entre a Coreia do Norte e o Irão.

O Irão terá vivamente recomendado que Pyongyang minasse os esforços do Presidente Trump para acabar com as tensões entre a Coreia do Sul e do Norte, e o Ocidente, sob pena de ele ser bem sucedido e tornar-se no Presidente americano que realmente merece o Prémio Nobel da Paz (ex post facto, e não ex-ante como o 44º Presidente). E dado o facto que Teerão está a receber amplo apoio dos seus amigos Europeus (que, aquando da produção deste artigo, estavam a fazer uma birra na Bulgária – onde laços estavam a ser fortalecidos com os Estados dos Balcãs Ocidentais através da Declaração de Sofia – ao se juntarem todos contra o Presidente Trump) há, por isso, necessidade de exercer pressão sobre a União Europeia para deixar de apoiar esta ameaça imediata à Segurança Internacional.

Quais as opções para colocar os Europeus onde eles precisam de estar?

Operações de Lavagem de Dinheiro Regressam ao Desporto

Há uma crise num clube de futebol português. O Sporting Clube de Portugal (SCP) está a ser liderado por um Presidente bem colorido (por colorido entende-se: anti-Politicamente Correcto), um líder que levantou o Clube da miséria que gozou durante anos – ainda me lembro do tempo em que, quando os bem-educados estavam a gerir a organização, o SCP estava sempre no vermelho, os jogadores padeciam de falta de disciplina, os treinadores eram constantemente despedidos  e a derisão era o substantivo que melhor servia ao clube. Com Bruno Carvalho, nascido em Moçambique, o SCP ao menos conseguiu ter lucros, ganhar respeito, controlar os jogadores e manter um treinador por mais de dois anos seguidos. Ele até instou os apoiantes a boicotar a Media por disseminar Fake News e Contra-Informação acerca do clube.


Dos Ficheiros de Angola:


Agora, alguns accionistas estão a tentar correr com o homem após um grave incidente ter ocorrido (um que nem sequer foi bem explicado). Até agora, tudo bem; é natural. O que não é natural é o grupinho de jogadores que querem correr com o Presidente: eles são ex-membros do defunto BES (Banco Espírito Santo):

  • Álvaro Sobrinho (Banqueiro Luso-Angolano e Presidente da Holdimo)
  • Rogério Alves (Advogado de Álvaro Sobrinho)
  • José Maria Ricciardi (Banqueiro e ex-Financial Controller do GES – Grupo Espirito Santo)
  • Nuno Correia da Silva (Ex-Deputado Português [pelos CDS, Direita] ligado a Álvaro Sobrinho através da Holdimo)

O que devemos inferir disto tudo? Estará esta gente a planear usar o SCP para lavar dinheiro? Como já partilhámos aqui o BES foi uma enorme máquina de lavar dinheiro de fundos cujos verdadeiros donos ainda estão a ser investigados – ainda que tudo aponte para o Hezbollah, entre outros. Já aqui estabelecemos a ligação Angola-Portugal e o seu possível financiamento de actos Terroristas, mas ver os mesmos indivíduos a tentar controlar um Clube de Futebol debaixo dos olhos de todos es un poquito demás...e também diz muito do estado da Justiça em Portugal – o mesmo país que se posicionou contra os Estados Unidos ao lado de um Bloco que capacita o Irão, o Hezbollah e seus sócios.

Ao contrário de outros clubes de futebol em Portugal, o SCP tem sempre sido alvo de interesse por parte de Políticos (ex: Pedro Santana Lopes) e por Homens de Negócios (ex: Sousa Cintra e José Roquette)...e agora está a ser atacado por Banqueiros que querem remover um Presidente de Garra para poderem levar a cabo as suas actividades subversivas. Esta crise do SCP fede a engano: pouco tem a ver com violência mas muito tem a ver com negociatas antiéticas.

We will apply unprecedented financial pressure on the Iranian regime. The leaders in Tehran will have no doubt about our seriousness. – Mike Pompeo

O Presidente Português vai-se encontrar com o Presidente Trump em Washington lá para o fim de Junho, e o POTUS deveria pedir a Marcelo Rebelo de Sousa que se explique em relação a duas questões:

  • Quando é que Portugal se tornou numa enorme máquina de lavagem de dinheiro para o Irão através de proxies?
  • E como é que foi possível que os políticos portugueses, e cidadãos, se tornassem testas-de-ferro para elementos do Hezbollah ajudando, assim, o Irão a dar a volta às sanções...debaixo do nariz do Governo Português?

Entre outras questões mais dolorosas e embaraçosas porque elas afectam directamente a Segurança Nacional da América.

Irão, um Conto de Dois Estados...

[As opiniões expressadas nesta publicação são somente aquelas do(s) autor(es) e não reflectem necessariamente o ponto de vista do Dissecting Society (Grupo ao qual o Etnias pertence). © 2009-2018 Autor/a(es/as) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS]

Comentários

  1. Ai credo! Desde que os angolanos vieram para cá que isto está a virar um república das bananas, valha-nos Deus! Atenção que nada tenho contra estes indivíduos mas as suas práticas corruptas estão a influenciar o nosso portugal, o nosso país! E ninguém faz nada? Oremos, irmãos!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço