O Mundo em 2017: E Se...?


2017 chegou e já se inala o ar da mudança. Este ano, vamos fazer algo ligeiramente diferente: não faremos previsões (já que seria fútil fazê-lo porque entrámos no período do Fim dos Tempos; logo, tudo pode acontecer e tudo mudará muito rapidamente, de modo a resultar no cumprimentos de profecias), mas iremos colocar alguma informação na mesa que irá influenciar muitos dos eventos deste ano. Cada porção de comentário começará com 'E se...?'

E se a Alemanha quiser...

...Obliterar a União Europeia? Na semana passada, a nossa editor-in-chief levantou a hipótese de Angela Merkel estar a usar migrantes muçulmanos para criar a confusão, só que ela não explicou o propósito de tal plano. A União Europeia é um projecto interessante no papel, contudo, na prática, não funciona porque foi para além do seu objectivo principal (que é a integração económica) e tornou-se um bloco de integração política com um preço muito alto, um que a Alemanha é que paga. É por isso compreensível que a liderança alemã queira cortar custos.

Logo, a melhor maneira de se livrar do peso morto que são os países do sul (que tratam a UE como uma fonte inesgotável de fundos) é tentar desintegrar a União; mas como fazê-lo sem violar os tratados? É simples: usam-se os migrantes muçulmanos para gerar o caos, para instilar o medo, para manter as pessoas na ponta dos dedos e depois levar outros países a rebelarem-se contra a União e a criar o Italexit, Hungrexit, Belgéxit, Frexit, Espanhexit, Holandexit, Irlandexit, etc

E se Portugal estiver envolvido no...

...Assassinato de dois líderes de Movimentos de Libertação Africanos? Agostinho Neto e Samora Machel foram mortos após, de repente, terem expressado a sua vontade de se virarem para os Estados Unidos da América. Suspeitava-se que um destes líderes fosse um infiltrado da PIDE (os serviços secretos portugueses, antes da Revolução de 1974) e dado o facto de que ambos tiveram mortes similares sob um conjunto de circunstâncias similares, há hipótese de ambos terem sido Activos Portugueses para se garantir a influência nacional na política africana. E se o líder português, que levou a cabo uma descolonização irresponsável, foi um infiltrado Soviético e ordenou o assassinato de Neto e de Samora? É um facto sobejamente conhecido que Mário Soares, obcecado pela ideologia, jamais admitiria que símbolos do velho regime vingassem e se colocassem no caminho da política Socialista – para além do mais, virar-se para a América teria sido uma tremenda perda dentro do contexto da Guerra Fria.

E se Pedro Passos Coelho estiver...

...a ser alvo de entidades estrangeiras? O antigo PM português é um dos poucos políticos que não pertence a nenhum grupo de interesse especial. A Comissão Trilateral está a tentar atrair o Sr Coelho para o seu círculo mas já que ele tem estado a apresentar muita resistência (porque ele sabe o custo que acarretam tais aventuras) de repente, ele tornou-se um alvo a abater. Alguns elementos, do seu próprio partido, têm estado a pedir a sua substituição; e a Media está apostada em apresentá-lo como o diabo (mesmo sabendo que o seu governo salvou Portugal da ruína – um facto que agora é expediente esquecer). Este é um típico caso de “ou estás connosco ou contra nós” só que Pedro Passos Coelho faz bem em resistir juntar-se a organizações que são off-shores da Internacional Socialista. Se ele tem de fazer alianças políticas para assegurar os interesses nacionais e internacionais de Portugal, ele deverá aliar-se com uma Society que vê Portugal como uma peça vital do futuro.

E se 2017...

...acabar por ser o portão para uma nova era? O Presidente-Eleito Trump irá tomar posse, em 17 dias, e provavelmente marcará a nova era da Diplomacia Americana; os eleitores alemães e de outros países europeus decidirão se manterão os políticos adeptos do PC ou se os expulsarão do poder, reiniciando a sua política nacional; a Índia será encorajada a tomar uma posição mais assertiva no palco das relações Internacionais; Israel irá começar a dar os primeiros passos para anexar a Judeia e a Samaria (uma palavra aos nossos irmãos que expressaram receio desta “medida unilateral” - conforme a chamaram: Israel deu Gaza aos árabes, em 2015, em troca de paz. Não funcionou. Agora, o oposto deve ocorrer para equilibrar as coisas: declarar soberania, de modo oficial, sobre o Território Histórico Judaico, sobre o Território concedido ao Povo Judeu através de um instrumento legal internacional). 2017 será o ano da Verdade.
Estejam na sua garganta os altos louvores de Deus e espada de dois fios nas suas mãos, Para tomarem vingança das nações e darem repreensões aos povos; para prenderem os seus reis com cadeias e os seus nobres com grilhões de ferro; Para fazerem neles o juízo escrito; esta honra tê-la-ão todos os seus santos. Louvai ao Senhor.  - Salmos 149: 6-9


[As opiniões expressadas nesta publicação são somente aquelas do(s) autor(es) e não reflectem necessariamente o ponto de vista do Dissecting Society (Grupo ao qual o Etnias pertence)]

Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. lembrei desse poema de 2007: Se...Não...

    Se olhássemos mais para as flores...
    Não queimaríamos nossos campos.
    Se sentássemos mais a sombras das árvores...
    Não desmataríamos nossas florestas.
    Se observássemos a beleza dos pássaros livres...
    Não os prenderíamos em gaiolas.
    Se compreendêssemos o valor da pescaria...
    Não jogaríamos esgoto nos rios.
    Se nos encantássemos com a grandeza do mar...
    Não teríamos derramamentos de petróleo.
    Se gostássemos realmente do céu azul...
    Não teríamos tantas chaminés.
    Se aspirássemos o ar lembrando a sufocação...
    Não teríamos tantos automóveis.
    Se reconhecêssemos a água da cachoeira...
    Não a desperdiçaríamos na torneira.
    Se nos horrorizássemos com o deserto...
    Não agrediríamos a floresta.

    Se...
    Não há outra espécie que possa curar a Terra!
    Não...
    Se é que não somos uma doença incurável!
    (DilerPovoNovo2007)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço