Extremismo & UE: Novas Medidas do Governo Conservador Britânico



Gostaríamos de apresentar as nossas felicitações a David Cameron pela sua reeleição. Os Britânicos bateram as expectativas e enviaram uma mensagem clara: o PM Cameron fez uma trabalho extraordinário a pôr a Britânia em ordem e desejam que ele não só continue com a disciplina fiscal, mas também que cumpra o prometido no que toca à União Europeia – a esquerda jamais seria tão competente quanto a direita.

As coligações governativas são supostamente formadas devido à existência de interesses comuns. Mas muitas vezes o significado desses interesses comuns poderá ser confuso, assim que a coligação seja moldada. O PM David Cameron (Conservador), no seu primeiro mandato, estava a ser bloqueado pelo seu associado político, Nick Clegg (Liberal Democrata), em relação a assuntos de importância capital: segurança e a UE. Felizmente, os cidadãos britânicos analisaram a situação como deve de ser, viram a essência do Sr Clegg (NB: seria interessante saber que interesses específicos ele e o seu pessoal servem) e, a seguir, indicaram-lhe a porta da rua.

Combate ao Extremismo
Agora que os conservadores reemergiram mais fortes das eleições, poderão avançar com os seus planos originais (na luta contra o extremismo) e falar abertamente:

Temos vindo a ser tolerantes, há já demasiado tempo, dizendo aos nossos cidadãos: desde que obedeçam à lei, deixar-vos-emos em paz. (..) Isto é muitas vezes interpretado como que sejamos neutros no que toca a valores diferentes. E isso ajudou a alimentar a narrativa do extremismo e do descontentamento. 
Este Governo irá conclusivamente virar a página desta abordagem falhada. Enquanto partido de uma nação, iremos governar como uma nação, e unir o nosso país.” – PM Cameron

Estas palavras são importantíssimas e sumarizam a praga que assola o país de Sua Majestade: não se deve permanecer inerte enquanto a sociedade se desmorona perante o extremismo, simplesmente porque não se teve coragem de defender os valores, a cultura, a tradição nacionais. Tolerância é uma palavra perniciosa que eventualmente irá corroer os nossos países. É preferível utilizar a palavra respeito – uma estrada de duas vias.
O PM Cameron afirmou que a nova abordagem do seu governo iria “activamente promover certos valores: liberdade de expressão. Liberdade de culto. Democracia. O Estado de Direito. Direitos iguais independentemente da raça, género ou sexualidade. (..) Temos de dizer aos nossos cidadãos: isto é o que nos define como uma sociedade. Pertencer a este país é acreditar nestas coisas.” Acredito que eu própria não o teria dito melhor.
Devemos, contudo, perguntarmo-nos o que irá acontecer aos cidadãos nacionais que possam resistir às novas medidas do governo?

“E  isto significa enfrentarmos de frente a ideologia do extremismo islâmico. Sejam eles violentos nos seus meios ou não, temos de fazer com que seja impossível que tenham sucesso.”idem

O Partido Conservador entendeu muito bem a nossa mensagem (in Activismo Missonário, Político e Violento: Peças do Mesmo Puzzle).

Aqui fica o sumário do novo plano para combater o Terrorismo (fonte, em Inglês):

  • Poderes para encerrar estabelecimentos, incluindo mesquitas, onde os extremistas buscam influenciar outros
  • Novas ordens para banir organizações extremistas que recorram ao discurso de ódio em locais público, mas que consigam evitar a proscrição 
  • Novas ordens para o combate ao extremismo de modo a restringir pessoas que buscam radicalizar jovens
  • Poderes mais rigorosos para a Comissão de Caridade para eliminar instituições de caridade que canalizem fundos para o extremismo e o terrorismo
  • Aumentar as restrições em termos de imigração de extremistas para os impedir de entrar na Grã-Bretanha
  • Conceder poderes à “Broadcasting watchdog Ofcom” para bloquear videos online. 

Reformar a UE
O PM Cameron também anunciou que agora que o eleitorado britânico renovou o seu mandato, ele irá recomeçar as negociações com a União Europeia para levar a cabo algumas mudanças:

  • Proibir que os migrantes possam obter subsídios, incluindo créditos fiscais, durante 4 anos
  • Proibir que os migrantes possam obter subsídios para crianças que vivam no estrangeiro (que de momento custa ao país £30 milhões por ano)
  • Deportar migrantes desempregados ao fim de seis meses
  • Deportar estrangeiros criminosos e impedi-los de regressarem à Britânia
  • Impedir que migrantes da UE possam ter acesso a habitação paga pela câmara, antes de viverem no país pelo menos 4 anos
  • Obter protecções para a Câmara, e novos poderes que permitam que os parlamentos nacionais trabalhem juntos para bloquear leis indesejáveis aprovadas em Bruxelas. 

Estas medidas são um passo para a recuperação da soberania britânica.
O Primeiro Ministro também busca alterar o Tratado da UE, contudo esta medida será mais difícil de alcançar já que a Alemanha envia sinais de que não está disposta a apoiar tal alteração – pelo menos, não agora. Não obstante, o Premier Cameron e os seus ministros conservadores – naquilo que poderá ser interpretado como um sinal de vitórias futuras – conseguiu derrotar a proposta da Comissão Europeia para convidar a Grã-Bretanha a receber 60.000 refugiados vindos pelo Mediterrâneo (principalmente agora que um oficial da Líbia confirmou que o ISIS envia militantes para a Europa, através dos barcos de migrantes, para perpetrar ataques terroristas “no futuro”).

“A Grã-Bretanha não se verá obrigada a seguir as regras e leis propostas sob a Agenda Europeia para a Migração, a não ser que opte por participar.” – Natasha Bertaud

Que esta possa ser a primeira vitória britânica entre muitas. Hip-hip, Hurray!
Esperemos que o PM Cameron revele o mesmo nível de coragem e vontade política no que toca a assuntos intimamente relacionados com a insegurança, não só da Grã-Bretanha como também, da Europa.

Sem dúvida, começou com o pé direito...vamos lá ver como acabará.


(Imagem: Logo do Partido Conservador- BBC News)

Comentários

  1. É tudo muito bonito, mas vou esperar sentada! Este políticos são todos mentirosos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Carla :D!

      Eu prefiro esperar para ver; mas a proposta é boa. Nós precisamos de uma nova raça de políticos, isso sim.
      Minha cara, obrigada pelo teu comentário :D.

      Beijinhoss

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço