O Plano de 7 Passos da Al-Qaeda: O Ocidente Cumpre

Rua Ezbekiyah no Cairo - Prosper Marilhat
Quão diferentes são os vários grupos islamistas?
Estarão todos a trabalhar para o mesmo fim?
Não há coincidências.
A Al-Qaeda (AQ), segundo Fouad Hussein (no seu livro de 2005), delineou um plano de 7 passos com o objectivo de estabelecer o Califado Islâmico:

Passo 1: o Despertar
Segundo Hussein, este passo já foi dado entre o 11 de Setembro e a queda de Bagdade em 2003. Ao atacar os EUA em 2001, a AQ acredita ter levado os Estados Unidos a declarar guerra à Ummah resultando, deste modo, o despertar muçulmano.

Passo 2: Abertura de Olhos
Este passo terá ocorrido entre 2003 e 2006. Ao abrir os seus olhos, os jovens muçulmanos ir-se-iam todos juntar ao Movimento da AQ e lutar contra o "agressor" ocidental.
"O Iraque deverá tornar-se o centro de todas as operações globais, com um 'exército' ali formado e bases estabelecidas noutros estados arábicos." -- Fouad Hussein
O segundo passo está a começar a reflectir eventos presentes: jovens muçulmanos (homens e mulheres) estão a ir para a Síria para se juntarem ao IS e a outros grupos militantes islâmicos; e o Iraque poderá, de facto, vir a tornar-se o centro das operações globais se permitirem que o IS leve a sua adiante - querendo isto dizer que a AQ não previu uma segunda fase da "Abertura de Olhos" uma vez que não colocou a hipótese dos planos islamistas sofrerem um atraso.

Passo 3: Surgir e Defender-se 
De 2007 a 2010. Não há certeza, contudo, que esta fase tenha sido completada: por exemplo, o Boko Haram surgiu em 2009, mas só incrementou as suas actividades terroristas a partir de 2010 para a frente (quando começou a ficar mais letal, com ataques de múltiplos eventos). Diz-se que Fouad Hussein profetizou "Haverá uma concentração maior na Síria," - facto que se verificou já que, desde 2011, o foco tem sido lá; Fouad também disse que "Os quadros de combate supostamente já se encontram preparados e alguns estão no Iraque." estar-se-ia ele a referir à AQ no Iraque/IS?

Passo 4: Causar o Colapso de Governos Árabes odiados
Entre 2010 e 2013. Aparentemente a AQ subestimou a determinação e sede de poder de Bashar al-Assad; pois estamos em 2014 e nenhuma das filiais da Al-Qaeda depôs o líder sírio. O grupo também falhou na previsão da competição entre os diversos grupos da oposição, desviando assim da missão.
A Irmandade Muçulmana, outro grupo islamista, causou o colapso do governo de Mubarak (em 2011), mas até ela subestimou a vontade do povo egípcio.

Passo 5: Declarar um Estado Islâmico
Entre 2013 e 2016. Touché: Al-Baghdadi já declarou um estado islâmico. O Boko Haram, em Setembro passado, declarou um estado islâmico em Gwoza, uma cidade a nordeste da Nigéria. O Hamas já declarou que "irá construir um estado islâmico na Palestina, toda a Palestina". Logo, os grupos islamistas estão a seguir a tabela da AQ - não deveria isto representar uma prova, para os políticos, de que o IS, Hamas, Boko Haram (e outros grupos que tais) são de facto "ramos da mesma árvore venenosa"?

Passo 6: Total Confronto
Assim que o primeiro estado islâmico seja estabelecido, a AQ afirmou que "o exército islâmico irá instigar a 'luta entre os crentes e os descrentes'..." - é interessante como os islamistas conhecem o Ocidente tão bem. Os EUA, mais uma vez, estão a fazer o que a AQ quer - agora estão a combater o IS no Iraque e na Síria, tal como Osama Bin Laden previu.
Em princípio, não devemos dar aos nossos inimigos o que eles desejam; mas, desde 2001, é exactamente isso o que temos andado a fazer: a nossa Media dá-lhes a atenção necessária para aterrorizar as nossas populações; os nossos líderes políticos evitam o óbvio, jogam com as palavras, criticam os aliados errados, negam que o Islão seja um factor neste problema e levam a cabo missões militares, dando ao islamistas exactamente o que eles querem - quando irão os nossos políticos aprender?

Passo 7: Vitória Definitiva
Para ser atingida até 2020. Se Israel ceder à pressão dos EUA e da UE, o Hamas/OLP poderá vir a ter uma vitória definitiva. Se os EUA e a UE continuarem a enfiar a cabeça na areia, dada a larga comunidade muçulmana que banqueteiam, o IS/Hezbollah/Hizb-ut-Tahrir/Ansar al-Sharia/OLP/Boko Haram/AQIM etc poderão ter uma vitória definitiva. Se os países da América Latina continuarem a receber elementos dos mencionados grupos e permitirem que vinguem no seu território, a Militância Islâmica terá uma vitória definitiva. Se os países africanos não prestarem atenção ao que está a acontecer na Nigéria, CAR, Mali, Somália, Tanzânia, Quénia (e outros) a Al-Qaeda e o IS poderão vir a ter uma vitória definitiva. Se a China e a Índia não controlarem algumas das suas regiões o Islamismo Violento poderá obter vitória. Se as Filipinas, a Tailândia, a Birmânia e o Bangladesh relaxarem poderão ver os seus países tomados de assalto por terroristas islamistas.

A uma determinada altura teremos de aceitar o facto de que a jihad violenta é apoiada pelo activismo islamista missionário e político. Não há coincidências.
Todas as organizações islamistas estão a seguir o Plano AQ e estão dentro dos prazos estabelecidos - a sua ambição, i.e. o Califado Global, está a tornar-se cada vez mais óbvia.
Quem quer que negue isto, por qualquer razão obscura, está a esconder algo - o quê exactamente?

Comentários