Exopolítica - Parte I: Do Que Se Trata & Quão Séria É?


Como Blogue Político, temos a obrigação de abordar todos os ramos da política, logo é apropriado que discutamos um ramo político que tem gerado algum burburinho: Exopolítica. Mas do que se trata e porque deveríamos levá-la a sério?

“Exopolitíca é o estudo da lei, do governo e da política no Universo” -- Alfred Webre

Estamos basicamente a falar de política extraterrestre. Este ramo político preocupa-se com a existência de outras espécies, extra terra, e com os seus objectivos (dada a alegada prova de que eles têm vivido entre nós há séculos): estão aqui para tomar de assalto a espécie humana ou estão aqui para interagir pacificamente connosco e ajudar a humanidade a evoluir?
Se for verdade que nos têm andado a visitar, ou a habitar entre nós, há séculos – senão há milénios – deverá ser seguro inferir que a iminente destruição da terra, ou mesmo da humanidade, não está nos planos imediatos dessas criaturas. Mesmo assim, seria interessante saber que tipo de decisões esses seres tomam em relação à terra.

Partindo do princípio de que têm estado todo este tempo a estudar-nos, deveremos especular que já tenham feito uma escolha: qual o país que irá beneficiar do seu conhecimento, sabedoria e entendimento avançados. Se assim for, isto irá gerar uma crise intensa porque os países quererão perseguir os tais extraterrestres para os interrogar acerca da sua missão na terra, para exigir uma reunião com “os seus comandantes” ou, então, para os matar de modo a impedir que os seus irmãos coloquem o país da sua preferência em vantagem.
Porquê que isto é tão interessante? Porque possuir uma vantagem tecnológica ou de um outro qualquer tipo teria implicações geopolíticas severas e um drástico impacto nas relações internacionais. Em suma, iria alterar a ordem mundial, iria mudar a maneira como a política é feita, iria mudar tudo. Mas acima de tudo, ir-nos-ia forçar a rever o nosso passado e a confrontar séculos, milénios, de uma História inventada.

Quem são os Extraterrestres, como é que eles são?
A resposta a esta questão irá depender do ser humano:
  • Se o indivíduo acreditar em Deus (Omnipresente, Omnisciente, Omnipotente) então descreverá os extraterrestres como seres similares a nós, humanos, mas talvez com um ADN melhorado – conclusão genética esta feita pelos teóricos dos Astronautas Antigos. O livro de Génesis relata que Deus Criou o Macho e a Fêmea à Sua Imagem; após terem transgredido os dois foram expulsos de Éden, e enviados para a terra onde outros seres já viviam (incluindo os Nephilim, por exemplo) – quem eram de facto este Macho e Fêmea, seriam humanos ou elementos do Homo Superior? Só Deus sabe mas não deixa de ser uma pergunta interesse. 
  • Se o indivíduo rejeitar Deus (por falta de capacidade intelectual e espiritual para compreender tais matérias) ele descreverá os extraterrestres como seres monstruosos, com cabeça grande e olhos pretos, mas esta percepção deveria ser interpretada como produto do medo do indivíduo e da sua falta de maturidade espiritual.
  • Se o indivíduo acreditar no Criador mas não se reger por nenhuma Escritura Sagrada, então irá tentar descrever os extraterrestres como seres poderosos que no passado foram descritos como deuses. Este indivíduo dirá que a maioria da humanidade tem vivido na ilusão, durante este tempo todo, porque na verdade Deus e os Seus Anjos são extraterrestres que nos criaram para nos submeter a experiências aqui na terra; e que nos têm ajudado a avançar tecnologicamente; só que não muito, para o bem da nossa sobrevivência. Em suma, este tipo de indivíduo acusa os humanos de serem estúpidos, de terem um código genético inferior que os faz destruírem-se mutuamente e, se não fosse o ET, nós já nem aqui estaríamos – sem dúvida, uma posição problemática. 

Estamos preparados para interagir com estas criaturas? 
Nós mal conseguimos lidar uns com os outros, quanto mais interagir com o tal Homo Superior. Logo, deveríamos questionar os milhares de milhões investidos na busca de algo para o qual possamos nem estar preparados ou capacitados para confrontar. Mas presumamos que a curiosidade nos toma de assalto e, colectivamente, os nossos espíritos convidam estas criaturas a revelarem-se e a interagirem abertamente connosco; como iríamos reagir? Imaginem a nave-mãe a chegar, convocada pelos alegados ETs que vivem na terra, trazendo os seus embaixadores que vêm com a missão de negociar com os humanos:

Cenário A: Tasca do Inferno reage
Rakel Mudavela: “Este é um momento verdadeiramente histórico! As naves-mãe chegaram, e que obra de arte tecnológica (muito melhor que nos filmes), e estamos agora curiosos para ver a sua cara! Só esperamos que não venham explorar os trabalhadores!”

Sabedoria Dala: “Nunca pensei viver para ver este momento. Terá com certeza um impacto político incrível. Olhem, a porta está a abrir-se...olhem, eles são parecidos connosco! Tragam as flores da Madeira e algum Vinho do Porto, e vamos conversar como bons irmãos!”

Elisabete Porqueira: “Como Marxista que sou, tive a honra de discutir alguns assuntos com uma das oficiais extraterrestres e ela disse-me que era pró-Palestina mas não deu detalhes”

Cenário B: jornalistas reagem
Alfreda Marques Cervantes: “Muito sinceramente, estou com receio disto tudo. Se forem hostis como vamos fazer, se nem sequer temos armas como deve de ser para nos defendermos? Esta gente vai nos comer a todos!”

Negro Santos Morteiro: “Eles são como nós! Que oportunidades empresariais é que trarão consigo? Tecnologia, minerais extraterrestres, electricidade de borla para todos...certamente outros mercados inter-estrelares estarão interessados no que temos para oferecer...”

Saúl Tocha: “Eles acreditam em Deus? É tudo o que eu quero saber!”

Cenário C: Governo reage
Saulo Tortas: “É uma enorme honra poder dar as boas-vindas, à moda portuguesa, aos nossos amigos vindos do espaço. Vamos agora, pois está claro, falar com os nossos convidados e ver que oportunidades económicas trarão para o nosso país, o nosso Portugal! Muito obrigado, não tenho mais comentários a fazer...”

Cenário D: UE reage
Trama Pômes: “Os Estados Unidos estão juntamente com estes extraterrestres a planear vôos secretos, os tais special rendition, para o espaço - quais os prisioneiros que vão levar? Como saberemos o tratamento que irão receber lá em cima, vão comer o quê? Isto é uma corrupção de proporções iguais às dos submarinos! Segundo a jovem camarada Porqueira, os extraterrestres são pró-Palestina mas como assim: a Palestina judaica ou a árabe? Isso não está esclarecido!”

Humor à parte, a exopolítica é de uma importância capital; contudo, este ramo político necessita de responder a uma série de questões (que serão colocadas na segunda parte deste artigo) já que os elementos envolvidos na explicação da disciplina, até agora, não apresentaram argumentos sólidos e algumas das suas teorias inconsistentes impedem-nos de levarmos o assunto a sério.

Comentários

  1. São uns pândegos! Porque não dizer que Deus é o criador e gestor de todas essas vidas?
    Agora nós somos umas marionetas controladas por esses seres misteriosos e super tecnológicos: tenham dó!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lenny :D!

      Não é? Também me coloco a mesma questão.
      Realmente...

      Linda, obrigada pelo teu comentário :D.

      Beijocas

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço