Aborto: E os Direitos dos Homens?


“Porque a alma da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que fará expiação pela alma” (Levítico 17:11).

A ciência provou que o sangue começa a fluir num embrião por volta da 5ª semana.
Logo, se Deus disse que a vida está no sangue e a ciência provou que somente temos sangue por volta da semana número 5: deveria ser inferido que um embrião se torna um ser humano após a dita semana?
Agora, muitas mulheres raramente se apercebem de que estão grávidas por volta desta altura; então pergunto, se fizerem um aborto após a 5ª semana...quererá isto dizer que um ser humano estará a ser liquidado?
Questões difíceis de responder...

Algumas pessoas dizem que um bébé por nascer não é ainda uma pessoa. Mas será que não é? Se Deus diz que a vida da carne (i.e. Alma) está no sangue, e ciência diz o que diz...parece que um bébé por nascer seja uma pessoa bem real.
Outras dizem que nos tornamos pessoas aquando da concepção. Mas será verdade? Se a alma vem ao mesmo tempo que o sangue, e a ciência é clara acerca de quando aquele começa a correr...parece que não somos pessoas antes da semana número 5 (uma vez que a alma não está lá ainda). Contudo, compreendo o quão confortante possa ser ter esta visão das coisas (carregar e querer o nosso próprio filho deve ser a forma suprema do Amor).

Há algo que me intriga naqueles que se dizem pró-escolha & pró-aborto (duas coisas diferentes): primeiro, sofrem do Síndrome de Deus; segundo, quando falam daqueles que são pró-vida, agem e falam como se estes fossem o mal personificado ou, ainda, um insulto às mulheres. Sim, compreendo a sua causa (apesar de não engolir alguns dos seus argumentos, como por exemplo “a mulheres pobres devem ter uma opção”...soa a uma defesa do aborto como uma solução para a diminuição do número de pobres sobre a face da terra – até podem não querer dizer isto, mas é o que parece) não obstante, não oiço estas pessoas explicar o que um aborto provoca numa mulher (psicologicamente falando) e, quantos orgãos ficam danificados após o acto...chegam até a banalizar a intervenção.

Há algo que me perplexa naqueles que se proclamam pró-vida: primeiro, na realidade muitos deles são pró-escolha (uma vez que escolhem quando uma mulher pode fazer um aborto – em caso de perigo para a mãe; em caso de deficiência do bébé [e não especificam que tipo de deficiência – a vaidade pode desempenhar um papel crucial aqui], e em caso de violação & incesto [compreensível, ainda que espiritualmente discutível]); segundo, alguns deles são, na verdade, contra-vida (pois, em países como os EUA, tiram a vida a médicos que executam abortos – não faz sentido), provando, deste modo, que também sofrem do Síndrome de Deus (Eu crio, Eu destruo).

O aborto é considerado um direito da mulher (discutível).
Muitas vezes, as mulheres submetem-se a este tipo de intervenção sem informar o pai da criança (quando possível).
Sim, os homens são conhecidos por proferirem aquela triste frase “Terás todo o meu apoio” (no passado, algumas mulheres chegaram a pensar que eles se referiam a apoio na educação da criança...coitadas); mas nem todos os homens o diriam, e nem todos os homens gostariam de ver o seu filho ser-lhes tirado dessa maneira – quem protege estes homens?

Tenho um amigo cuja namorada fez um aborto e só o informou após a cirurgia. O homem chorou durante dias, porque queria o seu filho (o seu sangue) – a mãe dele ficou de coração partido por se ter visto despojada de neto sem mais nem menos – que leis protegem homens como o meu amigo e as suas famílias?

Sim, as mulheres têm os seus direitos; mas se é para vivermos numa sociedade equalitária; então os homens também deveriam ter.
Uma mulher tem o direito de rejeitar ser mãe; mas que direito tem ela de negar a paternidade a um homem?



Para leres mais sobre este assunto polémico lê o artigo do LS (Inglês) :Aqui

Comentários

  1. Menina! isso é tema que dá para ficar falando o dia todo...
    Não sei se você ficou sabendo mas a pouco tempo aqui, uma menina foi violentada pelo padrasto, acho que ela tinha nove anos se não me engano, ela engravidou de gêmeos, então ela corria risco de morte, então foi autorizado o aborto, que é previsto por lei nestes casos, não é que um bispo excomungou a mãe e a equipe médica e nada disse sobre o padrasto, isso é revoltante!
    Não que isso faça diferença já que a opinião deles não conta muito para a maioria, mas mesmo assim é revoltante...

    Eu sou contra a banalização do aborto, mas tem uns casos como por exemplo bebês com problemas de saúde onde se sabe que não viverão após o parto...
    Acho que cada caso é um caso...mas eu tenho uma pergunta a te fazer

    Em que momento você acha que a alma é ligada ao corpo?

    beijinhos amiga

    ResponderEliminar
  2. Sou contra a banalização do aborto, mas a favor dele em casos como o acontecido aqui no Brasil nos últimos dias, caso lamentável que acabaria com com a vida de 3 seres humanos.
    Sobre vida, criação, e religião: creio que mesmo com poucos dias, poucas semanas, já somos energia e energia é vida. A crença espiritualista diz que já há vida logo após a concepção e que se essa vida por algum motivo é tirada ou perdida, era esta a sua missão, quer dizer, parte de sua missão, chamada carma, algo a ser cumprido. Enfim, aborto, ciência e religião são assuntos polêmicos, mas importantes. Não julgo e não discuto, mas tenho uma idéia sobre tais assuntos.
    Beijão e boa semana!

    visite: criptadosfilmes.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Sou contra aborto já que existem meios de interromper uma suposta gravidez. A pílula do dia seguinte está aí para ser usada em casos de violencia sexual ou de se outros meios contraceptivos falharam na hora. Então, a melhor medida é informação. Educação sexual para pais e estudantes. Se o mundo caminha para o progresso, as janelinhas da hipocrisia deve se fechar.
    Sim, cinco semanas já existe vida! E conceber vida é presente de Deus!
    Boa semana! Beijus

    ResponderEliminar
  4. Olá Dri :D!

    "Menina! isso é tema que dá para ficar falando o dia todo..."

    Então falemos lol...

    "Não sei se você ficou sabendo mas a pouco tempo aqui, uma menina foi violentada pelo padrasto, acho que ela tinha nove anos se não me engano, ela engravidou de gêmeos, então ela corria risco de morte, então foi autorizado o aborto, que é previsto por lei nestes casos, não é que um bispo excomungou a mãe e a equipe médica e nada disse sobre o padrasto, isso é revoltante!"

    Ouvi falar sim; fiquei chocada com a igreja Católica...para falar a verdade. Deveria é ter excomungado o padrasto, isso sim! Mas também, a igreja tem a fama de ser complacente para com os pedófilos, não é?
    Não sou a favor do aborto (acho até que se fosse minha filha, eu não a teria feito abortar; mas isso sou eu); mas neste caso a excomunhão é um exagero - depois admiram-se por o número de católicos estar a diminuir.

    "Não que isso faça diferença já que a opinião deles não conta muito para a maioria, mas mesmo assim é revoltante..."

    É verdade...

    "Eu sou contra a banalização do aborto, mas tem uns casos como por exemplo bebês com problemas de saúde onde se sabe que não viverão após o parto..."

    Também eu, como já disse. Como estava a dizer a um amigo, mesmo assim não sei se eu conseguiria matar um bébé (mesmo estando na posse dessa informação); eu acredito em milagres: vai que Deus decidiria mudar de ideias e o bébé vivesse? A ciência não é 100% certa...por isso eu pagaria para ver.
    Mas mais uma vez, esta é uma opinião pessoal; as outras pessoas têm o seu direito de escolha, e não sou eu quem as vai julgar (isso é entre elas e Deus).

    "Acho que cada caso é um caso...mas eu tenho uma pergunta a te fazer"

    Faz...

    "Em que momento você acha que a alma é ligada ao corpo?"

    Eu acho que a alma é ligada ao corpo no momento em que o sangue começa a fluir.
    Sei que os budistas dizem que é ao segundo mês, mas eu acho que as palavras Bíblicas fazem mais sentido.
    E tu? Quando achas que a alma entra no corpo?

    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Oi Angel :D!

    "Sou contra a banalização do aborto, mas a favor dele em casos como o acontecido aqui no Brasil nos últimos dias, caso lamentável que acabaria com com a vida de 3 seres humanos."

    Também eu. Mas será que o fim dessas 3 vidas não fariam parte de um Karma? Nunca se sabe; mas compreendo o que estás a dizer.

    "Sobre vida, criação, e religião: creio que mesmo com poucos dias, poucas semanas, já somos energia e energia é vida."

    É aceitável.

    "A crença espiritualista diz que já há vida logo após a concepção e que se essa vida por algum motivo é tirada ou perdida, era esta a sua missão, quer dizer, parte de sua missão, chamada carma, algo a ser cumprido."

    Estou ao corrente dessa filosofia; embora não concorde com ela.

    "Enfim, aborto, ciência e religião são assuntos polêmicos, mas importantes. Não julgo e não discuto, mas tenho uma idéia sobre tais assuntos."

    Concordo. Eu não julgo (não é esse o meu papel aqui na terra - deixo isso para Deus), mas gosto de falar sobre o assunto com as pessoas. Obrigada Angel, por teres partilhado a tua opinião connosco :D!

    Beijos e boa semana :D

    ResponderEliminar
  6. Oi Luma :D!

    "Sou contra aborto já que existem meios de interromper uma suposta gravidez. A pílula do dia seguinte está aí para ser usada em casos de violencia sexual ou de se outros meios contraceptivos falharam na hora."

    Apoiado! Apoiado!

    "Então, a melhor medida é informação. Educação sexual para pais e estudantes. Se o mundo caminha para o progresso, as janelinhas da hipocrisia deve se fechar."

    Concordo. Educação sexual e o conhecimento intrínseco do corpo humano e da sua biologia são cruciais para evitar gravidezes não-planeadas.
    Absolutamente "as janelinhas da hipocrisia deve se fechar"!

    "Sim, cinco semanas já existe vida! E conceber vida é presente de Deus!"

    Amén!! Obrigada pelo teu comentário! :D

    Boa semana!

    Beijos

    ResponderEliminar
  7. Oi Max
    Eu acho que a alma é ligada a carne logo após a concepção, não me baseando em nenhuma religião mas sim, por uma opinião pessoal.
    acho que não importa se são duas ou três ou mais células e sim que ali já tem as informações para o ser humano que será no futuro, o que quero dizer é que, por exemplo, é um monte de células mas com certeza se desenvolverá num ser humano e não num outro ser qualquer.

    Muito boa essa conversa...
    beijinhos e uma ótima semana

    :D

    Adriana

    ResponderEliminar
  8. Oi Dri!

    "Eu acho que a alma é ligada a carne logo após a concepção, não me baseando em nenhuma religião mas sim, por uma opinião pessoal."

    Mesmo que fosse baseado numa religião seria a tua opinião, e ninguém ta pode tirar :).
    E é uma opinião válida.

    "acho que não importa se são duas ou três ou mais células e sim que ali já tem as informações para o ser humano que será no futuro, o que quero dizer é que, por exemplo, é um monte de células mas com certeza se desenvolverá num ser humano e não num outro ser qualquer."

    Bem, nem sempre....eu tenho uma amiga (coitadinha) que esteve grávida e quando foi ao médico porque pensava que já estava no 2º mês...o médico descobriu que o embrião não se estava a desenvolver num ser humano... percebes? Acontece...por isso é que é bom esperar até que o sangue flua e o coração comece a bater.
    Mas eu sei que as mulheres consideram já uma pessoa, o seu filhote, aquela pequena célula... :)

    "Muito boa essa conversa..."

    É mesmo :D! Tem uma fantástica semana!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Mas bah, guria.
    Esse é um assunto polêmico, sem dúvidas, mas por outro lado, apoiado na fé, digo sem dúvidas, sou contra, CONTRA! Como disse Gibran, "...nossos filhos, não são nossos filhos, são filhos da ância da Vida..." Assim, se não nos pertencem, não podemos dispor.
    Gostei muito do prisma de seu olhar quando pergunta e o direito do pai?
    Parabéns pela delicada firmeza com que tratou um assunto que é tabu para muitos.

    ResponderEliminar
  10. Oi Diler :D!

    "Esse é um assunto polêmico, sem dúvidas, mas por outro lado, apoiado na fé, digo sem dúvidas, sou contra, CONTRA! Como disse Gibran, "...nossos filhos, não são nossos filhos, são filhos da ância da Vida..." Assim, se não nos pertencem, não podemos dispor."

    Apoiado! Apoiado!

    "Gostei muito do prisma de seu olhar quando pergunta e o direito do pai?"

    Obrigada. É que nunca oiço as pessoas falarem do direito do pai a querer manter, educar, o seu filho: por isso seria interessante que de iniciasse este debate, não?

    "Parabéns pela delicada firmeza com que tratou um assunto que é tabu para muitos."

    Muito obrigada :D! Está na hora de nos deixarmos de tabús (que a meu ver só atrapalham e dão azo à hipocrisia).

    Diler, obrigada pela visita e pelo comentário!

    Um abraço

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço