A Lusofonia: Portugal




Portugal: o núcleo. O país dos Descobrimentos (1415-1557). Travou mares desconhecidos e enraivecidos; descobriu meio mundo e fez trocas comerciais com ele; inventou o nónio (Pedro Nunes); abriu as portas a uma nova era – juntou-nos a todos.
Mas este grande feito, por si só, não define o povo Português. Para melhor compreender os Portugueses; como pensam a vida, como a sentem, como a respiram, como a expressam, e o que realmente os define; é necessário compreendermos o significado de duas palavras (que foram geradas na época dos Descobrimentos, aquando os homens partiam nos barcos durante meses, anos até; deixando para trás as suas mães, noivas, mulheres, crianças): Fado e saudade.

Fado: deriva do latim “Fatum, fati” e significa destino, fortuna, fatalidade, e uma canção típica de Lisboa cantada de modo plangente e fatalista (como se chorando por todas as vidas perdidas na construção da nossa nação, na disseminação da nossa língua, na formação e guerra pelas nossas colónias; como se se estivesse de luto por cada Português que tenha tomado a barca).
Portugal compreendeu que sacrifícios teriam de ser feitos de modo a se conquistarem os mares, mas mesmo assim chorou e chora ainda. Muito se conquistou, mas muito mais se perdeu. O país cobriu o seu coração com um xaile preto e canta o Fado.

Saudade: não existe uma outra palavra como esta, em língua alguma (o que torna mais difícil a sua tradução). Somente os que falam a língua Lusa é que têm a primazia de compreender a profundidade do seu significado.
Ao verem os homens, filhos, maridos, pais zarparem...a saudade já começava a fazer estragos na alma...viver longe daqueles que amavam durante meses, e anos, a fio ardia por dentro; a melancolia gerada assassinava cada célula à vez...

E agora, convido-vos a experienciar uma forma de saudade através do video abaixo.
Este Fado intitula-se de Barco Negro e, é interpretado por Mariza; que é como uma irmã, não só como ser humano, mas porque nasceu na mesma terra que eu (Moçambique), na mesma cidade (Maputo); a sua família vem da mesma região do que a minha (Inhambane) e, fomos ambas trazidas para este país onde crescemos, um país que amamos, que enriquecemos e nos enriqueceu...
Espero que apreciem!


Isto é Saudade!

Para ver a Letra clicka aqui

Próximo porto: Cabo Verde

Comentários

  1. Compartilhamos a mesma língua, tanto em África como na Europa e América do Sul.

    Belíssimo fado que há muito tempo não escutava e a Mariza é uma cantora e tanto. Voz potente e clara.

    Como citou o fato de a saudade ser uma característica do povo luso, este sentimento foi espalhado pelas colônias portuguesas ao redor do mundo, também há um pouco dessa melancolia/saudade que remete a D. Sebastião; talvez a origem de saudade daquele que foi e nunca voltou.

    À saudade podemos acrescentar a esperança, sentimento que define o povo do Brasil - título de uma peça de teatro denominada "Brasileiro, profissão: esperança" - e é depositada no futuro de todos nós lusoparlantes.

    Aproveito, então, para citar um trecho de "Mar Salgado", do Fernando Pessoa, que acredito, possa exemplificar a saudade daqueles que singraram os mares em busca de novas terras.

    "Ó mar salgado, quanto do teu sal
    São lágrimas de Portugal!
    Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
    Quantos filhos em vão rezaram!
    Quantas noivas ficaram por casar
    Para que fosses nosso, ó mar!"

    Abraços,
    Jorge Alberto

    ResponderEliminar
  2. Olá Jorge! :D

    "Compartilhamos a mesma língua, tanto em África como na Europa e América do Sul."

    É verdade! E essa é a beleza da nossa herança cultural!

    "Belíssimo fado que há muito tempo não escutava e a Mariza é uma cantora e tanto. Voz potente e clara."

    É um facto! Também já não ouvia fado há um tempo...mas ao preparar este post recomecei a ouvir.

    "Como citou o fato de a saudade ser uma característica do povo luso, este sentimento foi espalhado pelas colônias portuguesas ao redor do mundo, também há um pouco dessa melancolia/saudade que remete a D. Sebastião; talvez a origem de saudade daquele que foi e nunca voltou."

    Concordo que a saudade também esteja associada a D. Sebastião! A saudade daquele que parte e nunca mais retorna. Saudade tem tantas explicações, tem tanto por onde se lhe pegar que torna a palavra ainda mais bonita, e exclusiva da nossa cultura...

    "À saudade podemos acrescentar a esperança, sentimento que define o povo do Brasil - título de uma peça de teatro denominada "Brasileiro, profissão: esperança" - e é depositada no futuro de todos nós lusoparlantes."

    Pois é...Jorge, acabaste de contribuir imenso para o artigo! A Esperança, presente na bandeira Portuguesa (através do verde), também é um sentimento que define tanto o Brasil como Portugal! Mas o Brasil "espera" com mais alegria do que Portugal...
    Gostei do título dessa peça, deve ser interessante!

    "Aproveito, então, para citar um trecho de "Mar Salgado", do Fernando Pessoa, que acredito, possa exemplificar a saudade daqueles que singraram os mares em busca de novas terras."

    Meu Deus...é simplesmente o meu poema favorito! Muito obrigada :D!

    Jorge, muito obrigada por teres passado por aqui e partilhado os teus pensamentos connosco :D! Amei o teu comentário, pois foi um complemento perfeito ao artigo!

    Abraços

    ResponderEliminar
  3. Cara Max,

    Gostei do texto. Apenas um simples reparo. Saudade existe em russo também.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tiago :D!

      Obrigada. Qual é a palavra em Russo? (Se pudesse partilhar, e não se esqueça da transliteração, por favor)

      Muito obrigada pelo seu comentário :D.

      Cumprimentos

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço