Quem Inventou as Offshores? A Esquerda Internacional


Que horror, o mundo está entediante: mulheres frustradas e garotos sem ocupação andam aos berros nas ruas europeias e em Nova York a pedirem que aconteça não sei o quê ao presidente Trump dos Estados Unidos da América (EUA); as televisões de esquerda, todos os dias, transmitem capítulos sobre a presidência do Trump, o americano; os islamistas continuam na sua senda de mortandade e imolações humanas; os Suecos que não se conseguem livrar da sua ambiguidade, continuam a viver em total negação; a UE está cada vez mais à nora; África lá está ao cuidado de estrangeiros; o Paquistão continua a sua perseguição aos cristãos; o golpista doido da Turquia anda está enfiado na Síria para, por dentro, poder apanhar o PKK; a Marine Le Pen fez uma desfeita ao Mufti do Líbano; por cá o presidente Marcelo foi à TVI explicar porquê que o ministro Centeno está autorizado a mentir à vontade.

Pronto, a geringonça foi apanhada com as calças nas mãos (ou seja, tem um ministro das finanças mentiroso e desavergonhado) mas para desviar as atenções, o governo da esquerda radical PS/BE/PCP – completamente fora da realidade – vem com uma acusação contra o governo anterior PSD/CDS, isto é, a fuga de dez (10) mil milhões de Euros para paraísos fiscais (offshore) é da responsabilidade do governo anterior.

  • Vamos fingir que a esquerda ignora a função de uma offshore
  • Vamos fingir que o nosso país não é uma economia de mercado
  • Vamos fingir que somos um país ultra proteccionista 
  • Vamos fingir que as exportações/importações precisam de uma autorização especial do ministro que tutela a indústria e o comércio
  • Vamos fingir que a ATA recebe, diariamente, uma lista de todos os bancos portugueses onde se discrimina todas as transferências que são efectuadas para o estrangeiro.

O que é um país socialista no terceiro mundo? É um sítio onde aos cidadãos é exigida uma autorização de saída de divisas, por cada viagem; é um lugar onde a exportação e importação de bens é supervisionado pelo departamento da tutela, acrescido dum agraciamento para o chefe e sua camarilha; que implica este controle? Fuga de divisas, corrupção, aumento de preços da matéria prima cuja margem é depositada num banco no estrangeiro, pouca produtividade, parco desenvolvimento económico e humano, e cofres da fazenda pública à míngua.

Se Portugal é um país socialista tipo terceiro mundista então, sim, o ex-secretário do ATA do governo anterior é culpado pela saída dos €10 biliões para o exterior do país, e se calhar os fundos até foram para uma conta secreta controlada pelos amigos do ex-secretário; quem sabe?

Estupidez tem limite, ok? O António Costa e a sua camarilha criaram este fait-divers da saída de capitais para paraísos fiscais. Meus caros leitores, quem inventou as offshores foi a esquerda internacional e porquanto todos os governos socialistas no mundo se queixam amargamente das ditas offshores, repare-se que nenhum ainda declarou os paraísos fiscais como sendo ilegais. Mais ainda, nas offshores pagam-se impostos, logo, as pessoas que não quiseram ser extorquidas em Portugal, legalmente, removeram os seus fundos de Portugal e preferiram pagar impostos noutra freguesia.

Como é possível a esquerda radical querer fingir que o politburo, os grupos dinamizadores, os bufos e a polícia secreta se distraíram e deixaram escapar dinheiro do Povo para o estrangeiro? O Rocha Andrade quer mesmo jogar esse jogo? O António Costa quer mesmo criar cenários falaciosos só para desviar as atenções do seu ministro mentiroso? Sim, o papel dum deputado é bisbilhotar e escalpelizar tudo desde o momento que haja rasgos de corrupção por parte de um governante.

Na minha opinião, os deputados do PSD/CDS devem ir para a barra dos tribunais e estes deverão obrigar o ministro das finanças a mostrar a sua conversa com o senhor Domingues, só assim se poderão dissipar todas as dúvidas que recaem sobre Mário Centeno.

António Costa disse que Passos Coelho está irritado, mas quem está nervoso é o primeiro ministro da esquerda radical, porque não pode mais fazer o que fazia quando era presidente da Câmara de Lisboa: insultar a oposição. Portanto, urjo a oposição a continuar a bater na tecla de que todos os SMS e e-mails que foram trocados entre Centeno o percepcionista e Domingues o manipulado sejam reproduzidos; caso contrário a democracia em Portugal é um lamaçal onde qualquer um pode chafurdar à vontade.

Até para a semana
     

[As opiniões expressadas nesta publicação são somente aquelas do(s) autor(es) e não reflectem necessariamente o ponto de vista do Dissecting Society (Grupo ao qual o Etnias pertence)]

Comentários

  1. Mana, mas afinal qual é o problema com o dinheiro que saiu da Tuga? Aí também se controla saída de capitais?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Carlitos!
      O problema com o dinheiro que saiu da tuga, são os impostos. Portugal é na essência um país de esquerda, logo, o centro de controle global que é a Internacional Socialista quer saber onde está o dinheiro alocado, de quem é e, assim no futuro quando estivesse pronto para abocanhar o poder globalmente, já saberia como fazer com os empecilhos capitalistas. Topas?

      Aquele abraço, resistente de Moza

      Eliminar
  2. Arranjaram uma bela manobra de diversão para nos distrair do Caso Centeno.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Cristina!
      A direita foi bem enrolada, mas só cairá na esparrela se for tapada.

      Ciao, bella mia

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço