António Guterres Disse que Votar à Direita é um Vírus? Ora Essa...



A Organização das Nações Unidas (ONU) são uma mélange de funcionários públicos oriundos de vários países do mundo cujo primeiro objectivo é uma sindicância inexorável contra um país: Israel.

Os funcionários que operam na ONU são um bando de gente formatada cujo âmago é embolsar o mais possível após a venda da sua suposta verticalidade; senão vejamos:
  1. Organização dos Direitos Humanos – composto por países que violam os direitos básicos dos seus cidadãos, todos os segundos, minutos, horas e dias.
  2. Organização Alimentar (FAO) - em vez de ensinarem a pescar, preferem jogar sacas de farinha de aviões, e humilhar os que já se encontram de rastos.
  3. Organização da Educação Ciência e Cultura (UNESCO) é composto por funcionários burros e ignorantes.
  4. Organização Internacional do Trabalho (OIT) é o departamento do oxalá, pretende reduzir a pobreza servindo-se de métodos ineficazes.
  5. Organização Mundial da Saúde (OMS) - outra quimera, posto que perante uma epidemia de ébola, salvaram-se uns missionários e deixou-se morrer uma data de negros em África.
  6. Organização Mundial da Paz (OMP) os mantenedores da paz são geralmente soldados rasos e violadores de menores; cobardes e passadores de armas.
  7. Organização do Alto Comissariado para os Refugiados - um departamento em constante desorganização e sem fruição à vista.

Este é o antro que vai ser chefiado por um português chamado António Guterres, cujo discurso de aceitação não me convenceu da sua seriedade, quanto à mudança que tanto propalou nos debates pré-nomeação.

Quando António Guterres foi primeiro ministro de Portugal deixou-se trair pelas suas políticas sociais, desbaratando o que tinha e não tinha – tomando em consideração a formação católica de António, decidi perdoar-lhe o anátema que foi a criação do rendimento mínimo, embora ele tivesse de antemão tido conhecimento de que aquele subsídio se havia revelado um falhanço na Alemanha – porém, encheu-se de coragem, declarou-se incapaz de dirigir os negócios do Estado, abandonou tudo e mandou os seus votantes aquele sítio.

Logo de seguida, o Camarada foi chamado para trabalhar para o departamento do Alto Comissariado para os Refugiados, foi uma missão difícil e inglória: segui a sua tarefa com os refugiados na fronteira do Quénia com a Somália; vi a sua obra com os refugiados sírios, migrantes do Iraque, Afeganistão, Eritreia e os ilegais da Líbia que se estão dirigindo em direcção à Europa - foi penoso assistir à sua incapacidade em fazer entender aos árabes a sua obrigação de aceitar os seus irmãos sírios; rendeu-se à impossibilidade de colocar os afegãos, iraquianos e eritreus em países muçulmanos; e falhou consensos para o retorno de cidadãos africanos que viviam na Líbia, que desde a deposição do regime de Muamar Ghadafi, andam à deriva.

Devo confessar que a recta final como grande chefe dos fugees, esteve perto do péssimo: um desastre, un desastre, a disaster, un désastre, un disastro. Caro Guterres, aquando de sua nomeação para Secretário Geral das Nações Unidas, escolhi não juntar-me à banda; e as minhas dúvidas quanto à sua pessoa, cimentaram-se no passado fim-de-semana.

"It is spreading more and more now like a virus to have borders to be closed, and occasionally to have people sent back..." - António Guterres

Compreendo que as Nações Unidas tenham sido sequestradas pela esquerda internacional – não se trata de autismo da minha parte, pois ultimamente tenho vindo a falar desse grupo político sem cessar – mas a si, insto-o a ser diferente em prol das ideias de mudança de que tanto falou enquanto concorria para o lugar de secretário geral. Vossa Senhoria deveria abster-se de fazer comentários estapafúrdios - se eu estivesse no seu lugar focar-me-ia nos pontos de 1 até 7, mudaria pelo menos três e de caminho a dinâmica da ONU: dar-me-ia por satisfeita e vitoriosa.

Já me apercebi de que a esquerda internacional gosta de manipulações baseadas na teoria do nada. Por exemplo, veio a lume de que a inglesa Patricia Hewitt  - que em tempos fora deputada pelo Labour Party (Partido Trabalhista) e chefe do National Counsel for Civil Liberties (NCCL) uma espécie de Concelho Nacional pelas Liberdades e garantias Civis - reunia-se com grupos de pressão liderados por gays e pedófilos da PIE (Paedophile Information Exchange), para que junto aos tribunais o NCCL conseguisse uma redução das penas contra ofensas sexuais. Segundo esses bizarros apoiantes da esquerda, o sexo consentido entre crianças acima dos 10 anos e abaixo dos 14 não deveria ser considerado uma ofensa criminal, e o sexo entre um adulto e uma criança não deveria também ser arduamente condenado porque não existiam provas científicas de que essas práticas sejam prejudiciais para o menor.

Ó António, a minha consciência ditou-me um dado cientifico: devido às mazelas visíveis e invisíveis de vária ordem deixadas nas suas vítimas; os pedófilos, violadores e batedores de mulheres deveriam ser todos condenados a pena máxima (25 anos) sem direito a liberdade condicional.

Pois é, meu caro, também Vossa Senhoria, assim...repentinamente e fazendo uso da teoria do nada, achou-se no direito de declarar a boca cheia que o voto na direita é um vírus ou seja quem vota à direita é um vírus: será o António uma sumidade na vontade dos votantes do mundo; ou deixou-se simplesmente assoberbar pela empáfia?

Até para a semana

P.S You see Tony Guterres, we can not afford to have western girls raped by illegal migrants and refugees from Arab and Muslim world: such behaviour is the real virus. If they want to stay they must behave properly and abide by our laws and ways of living, otherwise they must be deported back home.


(Imagem [Ed.]: António Guterres - Publico.pt)

[As opiniões expressadas nesta publicação são somente aquelas do(s) autor(es) e não reflectem necessariamente o ponto de vista do Dissecting Society (Grupo ao qual o Etnias pertence)]

Comentários

  1. Minha amiga, devemos rezar pelo antónio porque claramente ele é daqueles de quem Jesus Cristo falou: não sabe o que faz! Se calhar na época em que ele disse isto precisava de o dizer para chegar ao poder na ONU?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Anónimo!
      Tudo vale, não é? C'est du n'importe quoi; oui?
      Pois é meu caro, já lá chegou, veremos o seu desempenho.

      Cumprimentos

      Eliminar
  2. Olá Lenny,

    Ha! António Guterres não sabe enviar mensagens subliminares...mas conheço quem o faça bem :)
    Não celebrei o cargo de SG da ONU de António Guterres porque não acredito na recompensa de políticos que arruinam países e a vida de milhões de pessoas, para depois abandonarem o barco sem enfrentar as consequências dos seus actos.

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Max!
      Pronto, já estás elucidada acerca do que é favoritismo político: viva a Internacional Socialista, o grupo de pressão mais bem organizado do mundo.

      Beijocas

      Eliminar
  3. O guterres não tem vergonha nenhuma! Deveria mas é estar calado. Espero que ele não seja pior que o Ban Ki Moon, e que ele não nos envergonhe mais: já bastou o ter levado portugal à bancarrota e depois ter saltado do barco para se safar!

    ResponderEliminar
  4. Olá, Cêcê!
    Se fores de esquerda e falhares como lider do teu país; com quem, podes tu contar para te safares e voltares para a luz da ribalta? A Internacional Socialista, Com certeza!

    Beijocas

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço