E Deus Criou a Mulher...

Mrs Mary Robinson de Thomas Gainsborough

“E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma adjutora que esteja como diante dele" (Génesis 2:18).

As mulheres foram criadas para ajudar os homens, para serem o seu equilíbrio; contudo, desde a emancipação das mulheres a definição de "ajuda" pode ter mudado um pouco (pelo menos, na cabeça de muitas das mulheres). Por isso, até onde estarão os homens de hoje dispostos a ir para terem uma "adjutora"?

No passado fim-de-semana, ouvi uma história perturbante (ocorrida em Inglaterra): um homem administrou, em segredo, esteróides à sua mulher (durante 3 meses) para que ela se tornasse feia e gorda o suficiente, para que se despedisse do seu emprego e ficasse em casa a tomar conta dos filhos deles. 
Imagino como é que tudo se terá passado... 

Hipótese I
Ele pediu à sua mulher que ficasse em casa, porque agora ele podia providenciar uma vida confortável à sua família. Ela imediatamente rejeitou a sugestão, dizendo que ela tinha uma carreira e que, em breve, seria promovida. Ele fez notar o bem-estar das crianças e, as vantagens dela ficar em casa com eles e dar-lhes todo o apoio etc; mas ela reiterou que a sua carreira vinha em primeiro lugar e, mais, o seu salário permitir-lhe-ia comprar tudo o que as crianças quisessem, precisassem e sonhassem. Ele implorou-lhe que reconsiderasse o seu pedido; ela disse "não!". Ele foi ao seu health club e, enquanto corria no tapete, arquitectou o futuro da "mulher de carreira"...[*correndo*]..."Tás a ver, querida, eu ponho os meus filhos (e a mim mesmo) em primeiro lugar!" comenta para consigo...3 meses depois, a sua mulher barbuda, gorducha, é uma mãe "amorosa e carinhosa" a tempo inteiro. 

Hipótese II
O marido é promovido, agora ganha um salário enorme e, no seu círculo profissional ele é o único cuja esposa não é uma "Verdadeira Dona de Casa" - isto constitui um embaraço. Por isso, ao chegar a casa ele conta à sua amada que fora promovido. Ele realça o facto de agora que conseguiu a promoção, eles estão na "primeira liga", querendo isto dizer que ela já não tem de aturar mais o seu patrão (aquele chato); que ela pode ficar em casa e concretizar o seu sonho de longa data: tomar conta dos filhos deles. Ela levanta o sobrolho e, veementemente, diz "NÃO!". Ela apresenta os seus argumentos (argumentos esses, válidos: a sua mãe fica com os miúdos, que eles estão bem; ela quer estar ocupada e atingir os  mseus objectivos pessoais) contudo, apesar de não concordar com ela, ele sorri dizendo "Tens razão, meu amor!"
No clube de cavalheiros, ele partilha o seu problema com um colega que lhe sugere um plano radical: esteróides para domar a mulherzinha. 
Três meses mais tarde a "Verdadeira Dona de Casa Cabeluda" é uma mãe a tempo inteiro. 

E Deus criou a mulher para ajudar. Mas hoje em dia, o que significa "ajudar" exactamente?

Comentários

  1. Coitada dessa mulher em Inglaterra. O que é que passou pela cabeça do marido dela? E se ela, mesmo feia e gorda, tivesse resolvido ir trabalhar?

    Ajudar, para mim, significa colocar os interesses da família em primeiro lugar. Se as mulheres não querem mais abdicar do seu egoísmo, então não casem nem se amantizem!

    ResponderEliminar
  2. É uma boa reflexão: quando a mulher de carreira choca com a mãe/esposa de família.

    ResponderEliminar
  3. Olá Anónimo :D!

    Segundo o juíz do caso, o marido quis que ela confiasse nele, que se interessasse de novo por ele e que ficasse em casa. Mas parece que não resultou porque, tanto quanto sei, ela continuou a trabalhar e a fazer ginástica lol.

    Concordo que a família venha sempre em primeiro lugar. LOL LOL essa foi boa!

    Anónimo, muito obrigada pelo seu comentário :D.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Olá Katalina :D!

    Obrigada. Também acho que seja uma boa reflexão e que as mulheres devam pesar bem as suas necessidades individuais Vs o bem comum da família (mas sem se anular, mas esse é que é o desafio).

    Katalina, obrigada pelo seu comentário :D.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. Nossa!! Ela poderia ter morrido!! Que louco!!

    ResponderEliminar
  6. Olá Luma :D!

    Segundo os jornais Ingleses, as doses que ele lhe administrou jamais a matariam, mas que fizeram um estrago fizeram...

    O homem perdeu a cabeça...

    Obrigada pelo teu comentário, querida; e bom fim-de-semana :D.

    Beijos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço