Política & Políticos



Um verdadeiro político é um funcionário público. Um verdadeiro político serve os interesses da nação e não os próprios. Um verdadeiro político é um ser humano, logo imperfeito; querendo isto dizer que cometerá muitos erros e tomará uma tonelada de más decisões; mas estará disposto a admitir os seus erros, a aprender com eles, a corrigi-los e a evitar repetir um passado negativo.
Um verdadeiro político compreende que a política significa imputabilidade, não impunidade; que corresponde a enriquecer a nação (a todos os níveis: economica, social e espiritualmente), não levá-la à falência; que se traduz em fazer escolhas difíceis e estranhas alianças se estas servirem os melhores interesses do país e não os interesses de grupos que partilhem a mesma etnia política; que reflecte construção e progresso, não destruição e digresso.

Hoje em dia, é muito raro encontrar um verdadeiro político,  porque das duas uma: ou a classe política é um bando de sanguessugas cujo objectivo é enriquecer às custas dos contribuintes; ou os potenciais verdadeiros políticos rodeiam-se de consultores incompetentes que, tendo outros objectivos [pessoais], atropelam a sua boa-vontade política dando-lhes a imagem de serem uns incapazes.

Encontrar um verdadeiro político no seio da Direita é muitíssimo difícil. Os de Direita muitas vezes soam a fascistas latentes; parecem não compreender que o mundo mudou e que o discurso e postura da Direita têm de evoluir, mantendo, mesmo assim, os princípios conservadores que a definem: Deus, Nação e Família.

À Esquerda também é muito raro encontrar um verdadeiro político. Os Esquerdistas muitas vezes soam a autoritários quiescentes; eles parecem não entender que o mundo mudou; que falar de comunismo no século XXI (um sistema falhado) é démodé e vai contra a natureza humana; que a filosofia Esquerdista tem de ser restruturada, já que tem diante de si uma tarefa vital na política: contrabalançar os excessos da Direita.

Os Radicais (extrema-Direita e extrema-Esquerda) não produzem qualquer verdadeiro político, pois são autocratas dormentes; e se as pessoas acordarem o monstro (ao votar neles) estarão a condenar as democracias à pena capital.

Contudo, vejo uma luz política ao fundo do túnel:

  • PM Binyamin Netanyahu: possui os mais requintados ingredientes para ser um verdadeiro político, mas deve aproveitar a presente oportunidade para fazer o mundo compreender que Israel não será o Isaac nas mãos do Abraão Ocidental, dependendo de algo que decida se o país deva ser sacrificado ou poupado. Se ele não conseguir transmitir ao Ocidente o ponto de vista de Israel, então terá falhado uma vez mais.
  • Presidente Barack Obama: tem todos os ingredientes finos necessários para produzir um verdadeiro político; contudo ele deve rever algumas das suas políticas esquerdistas no que toca aos negócios estrangeiros e, ter cuidado para não perpetuar a imagem pútrida da política ao dizer uma coisa hoje e outra amanhã.



Imagem: O Cão de Francisco de Goya

Comentários

  1. Max, eu até gostaria de acrescentar algo, ou discordar, mas não deixastes nenhuma brecha para refutações.
    Assino embaixo!

    E deixo um grande beijo!!

    ResponderEliminar
  2. Bom Max, eu continuo sustentando a tese de que a política não deveria ser uma profissão, ou uma carreira. Aqui no Brasil isso faz com que muitos utilizem esse serviço público em prol de interesses pessoais. Talvez se esse serviço não fosse remunerado e os políticos mantivessem suas profissões além da função pública, acredito que só as pessoas com verdadeira inclinação política e boas intenções se interessariam...

    ResponderEliminar
  3. Oi CB :D!

    lol Obrigada, querida!!

    Beijoooss

    ResponderEliminar
  4. Oi Pâmela :D!

    Olha, o que dizes não é uma má ideia de todo! Conheço um político que faz isso mesmo: o presidente da câmara de Jerusalém.

    Pâmela, óptimo comentário: obrigada!

    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Mas bah, guria.
    Pois é, sabes que há quem pense que corrupção é o azeite que lubrifica o progresso?
    Pessoalmente, acredito que independència entre os poderes e punições exemplares são o único remédio.

    ResponderEliminar
  6. Oi Diler :D!

    Não, não sabia que havia quem proferisse tal absurdo. Enfim...

    "Pessoalmente, acredito que independència entre os poderes e punições exemplares são o único remédio."

    Às vezes penso o mesmo...

    Obrigada pelo super comentário, Diler!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  7. Político honesto, aqui no Brasil é tão raro de se ver. A maioria corrupta os ofusca.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço