A Chuva e a Ébola Intelectual em Portugal: Seguidismo Tem Limite!


Mau tempo em Portugal Continental! 

Portugal está a enfrentar uma seca e, como inexplicavelmente foi anunciado, o preço da água irá ser incrementado - não consigo estabelecer o paralelo entre a escassez de água e o aumento de preço por que quando chove torrencialmente o preço da água não decrementa.

Vou definitivamente deixar de assistir às notícias pela televisão. Vou mas é ler notícias online em jornais por mim seleccionados e assim escuso de me agravar ao imbecilmente falar para o pivot que está a transmitir as notícias na TV. Porquê? Continuem a ler e perceber-me-ão...

Quando eu viajava por esse mundo afora espantava-me a falta de cultura dos povos, pois estava habituada a que nós, os Portugueses, soubéssemos um pouco de tudo sobre o mundo através das notícias da rádio e dos telejornais. Sinceramente, eu achava os Franceses uns pedantes ignorantes; achava os norte Americanos intelectualmente labregos; os ingleses uns convencidos sem causa; os nórdicos uns coitados; os espanhóis uns incapazes (monolíngues); os italianos uns barulhentos interessantes e os Gregos...democratas.

Hélas, Portugal deixou-se enveredar pela frivolidade intelectual: estando nós a viver uma seca calamitosa a nível nacional, quando a natureza nos presenteia com a tão almejada chuva, ah cá d'el rei “o país está a ser fustigado pelo mau tempo”. 

Ora, se as culturas agrícolas estão em risco, o gado está a perecer por falta de pastagens e escassez de ração, de que mau tempo andam as televisões a arengar?

A televisão em Portugal está uma lástima, a programação de manhã à tarde é composta por gritaria entremeada por ofertas pagas pelo cliente através de telefonemas de valor acrescentado; reality shows, concursos, telenovelas; notícias irrelevantes, publicidade indutiva, comentários políticos tendenciosos etc...Que saudades da televisão dos anos 70, 80 e 90 quando os jornalistas eram pessoas cultas, inquisitivas e combativas e a televisão era um poço de informação e cultura.

Se pensarmos que actualmente as televisões estão pejadas de empregados com licenciaturas de alguma espécie e alguns são douturados; não entendo a falta de intelectualidade da classe jornalistica. 

Corro o risco de me repetir, mas nunca é demais voltar ao tema conflito israelo-arábe que tanta tinta faz realçar a idiotice da classe jornalistica: por exemplo, o presidente de todos os países do mundo, Donald Trump (já que a Media mundial se interessa e gosta de comentar uma bufa que seja por si dada) declarou o óbvio “Jerusalém é a capital de Israel”...a Media carneira da esquerda internacional transformou este facto numa medusa, todos quiseram que os arábes na Palestina fizessem uma outra birra para que tivessem todos que encher os telejornais e os jornais de diarreia política.

É um fenómeno inquietante a ébola intelectual que afecta as classes política, jornalística e pasme-se até a religiosa. Não me deterei sequer a analisar a carneirice dos povos europeus, supostamente de religião judaico-cristã, porque a sua gangrena mental é tão agravada que se deixam dobrar por tuta e meia - é vê-los mostrar o rabo sempre que um arábe lhes atire com umas moedas (roubadas ao povo de lá) ao chão para depois lhes  sugarem o bom senso.

O Secretário Geral das Nações Unidas é socialista e católico - vejam até onde vai a sua ignorância quanto à origem histórica da sua religião; o Presidente da República Portuguesa (o presi dos afectos) outro católico ferrenho - reparem na sua intolerância ao povo Judeu e o seu amor inexcedível e comovente ao povo “palestiniano”; reparem que a União Europeia é repleta de ateus, agnósticos confessos e dos que nada professam - aparentemente nenhum dos eurodeputados tomou tempo para se interrogar porque razão tanto povo consume ópio teológico.

Com a relação povo-políticos consigo racionalizar porque todo e cada um tem o seu preço. Porém, não consigo, não quero cpmpreender, nem tão pouco entender as razões da Igreja e em especial do Papa (sobre o qual tenho uma teoria acerca do seu amor pela Internacional Socialista e do seu desamor pelos negros) porque então este grupinho espiritual estuda as coisas de Deus e toma acções baseadas na sua formação teológica, logo como se explica que não saibam a história e ascendência do seu diapasão espiritual: Jesus Cristo?

Em Roma, há uma Basílica chamada São Pedro, em honra do judeu que negou outro judeu (nomeado Jesus nazareno rei dos Judeus) três vezes; acho que haja também algo em honra doutro judeu chamado Paulo (Saulo) que como judeu perseguiu os seguidores de Jesus e depois quando lhe foi conveniente foi um romano que viu a luz e found Jesus. Daí pergunto ao Papa qual era a origem e raízes destes Judeus? Crendo em D*us Pai, Único e Criador de todas por que razão lhe querem sonegar o poder de ter escolhido os filhos de Abraão, Isaac e Jacob a herdar um pedaço de terra por si seleccionado e desenhado?

Olha, sejam todos uns ignorantes por escolha, tentem negar aos judeus o que lhes foi dado pelo Omnipotente; façam o favor de se convencerem que os ditos palestianos são descendentes da prostituta de Jericó – embora agora sejam cananitas (de Canaã, lugar até onde os Judeus comeram o Maná). Meus idiotas, deixem-se enganar por gente que cita a história para roubar a terra histórica dos judeus; assim como a chuva que tanto queremos é horrível quando ela cai!

A continuar assim, um destes dias, os judeus serão os árabes que se instalaram em Israel e desenraizaram os pobres dos palestinianos que foram feitos escravos pelos romanos.

Até para a semana
   

(Imagem: Chuva na Janela[Ed] - Vieira do Minho TV via Google Imagens)

[As opiniões expressadas nesta publicação são somente aquelas do(s) autor(es) e não reflectem necessariamente o ponto de vista do Dissecting Society (Grupo ao qual o Etnias pertence). © 2009-2018 Autor/a(es/as) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS]

Comentários

  1. É verdade, andámos a ver os agricultures e criadores a chorar por chuva, a media fez um grande drama, e certamente é dramático, para depois quando a chuva vem lhe chamarem algo mau! Olhe, lenny, já não se sabe o que se há-de fazer porque tudo isto é de enlouquecer um homem. Quanto ao conflito israelo-árabe, minha cara amiga, desista porque ele nunca abrirão os olhos. Eles sabem bem a verdade mas mesmo assim continuam a mentir, porque têm uma agenda política muito clara, já para não dizer que ensinaram o mundo a odiar israel. mas adiantará de alguma coisa?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Anónimo!
      Meu caro, sou teimosa que nem uma mula: perante a verdade nada me detem, não desisto e como se diz por aí, falarei até que a voz me doa.

      Cumprimentos

      Eliminar
  2. Olá Lenny,

    Parabéns a Portugal bela chuvinha ב"ה. A Media é insidiosa e quer sempre manter as pessoas na ponta dos pés.
    Em relação a Israel e aos Árabes: pá, podem dizer o que quiserem, fazer o que quiserem, que no fim é que veremos quem vencerá. ב"ה Eretz Yisrael será uma realidade e não há que modifique isso.

    Parabéns pelo óptimo trabalho e adorei o termo "ébola intelectual".

    Beijocas e Purim Sameach

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Max!
      Em relação a Israel, em Moçambique dizia-se "a reacção não passará; independência ou morte, venceremos" e eu re-escrevo "independência ou morte, Israel prevalecerá"

      Beijocas

      Eliminar
  3. Gostei da criatividade por detrás da expressão "ébola intelectual" - parabéns.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, CCG!
      Temos de ser criativos, afinal de contas somos "Juices" ;)

      Beijocas

      Eliminar
  4. A imprensa é uma porcaria em todo o lado! Em áfrica sempre foi máquina de propaganda mas agora até CNN faz propaganda contra o seu próprio país!!!! Xii, mana, vivemos tempos estranhos, a sério!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Carlitos!
      Vivemos tempos extraordinérios, indeed!
      A CNN tem lealdade aos seus accionistas; portanto, o editorial será como os donos da bufunfa "sugerirem": e assim é a vida!

      Aquele abraço, resistente de Moza!

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço