Sanções Inúteis, Portugal e Corrupção Ameaçam a Segurança Internacional


É importante ter informação de qualidade. Sem ela, as decisões políticas são muito limitadas e poderão produzir políticas que, entre outras coisas, ameaçam a Segurança Nacional. Devido a informações recentemente recebidas, chegámos à conclusão que Medidas Diplomáticas Punitivas poderão não só ser fúteis como também gerar resultados indesejáveis. Abaixo, poderão encontrar alguns exemplos do que agora se disse.

Sanções Contra Russos

A anterior administração Americana decidiu, em 2014, impôr sanções a homens de negócios russos et al; contudo, tanto quanto sei, a administração (e os seus associados da UE) deixaram de fora um detalhe vital: e se estes russos tivessem outras nacionalidades e negócios noutros países sob essas mesmas nacionalidades? A medida punitiva não iria surtir o efeito pretendido nos bolsos oligarcas.

Sanções Contra Libaneses/Hezbollah

Hezbollah foi designado, tanto pela América como pela Europa, como um Grupo Terrorista; não obstante os membros do Hezbollah estão sediados principalmente em países africanos e latino-americanos onde a corrupção é generalizada; significando que podem facilmente obter não só uma nova identidade como também uma nova nacionalidade (em alguns destes casos os elementos libaneses possuem nacionalidades múltiplas de acordo com as suas necessidades gerais). Se a ONU colocar o Ahmed, Mohammed ou Abdullah (e as suas respectivas alcunhas) na sua lista de sanções; então estes viajarão como Abdelsalam, Achraf, Adib ou até mesmo Adnan – se não como Salvador, António, Adão e Ângelo – com nacionalidades brasileiras, portuguesas e francesas.

Se o Abdel, Achraf, Adib e o Adnan tiverem negócios, e forem proprietários de casas, em Portugal e França, as fontes de rendimento destas pessoas/Hezbollah não serão afectadas; e assim o grupo terrorista continuará a acumular riqueza suficiente para levar a cabo as suas actividades terroristas. Para além do mais, se o Amir, Ayman, Hassan e o Hussein contratarem testas de ferro ocidentais (respeitáveis, com negócios legais que façam os negócios em nome do Hezbollah) as sanções de nada servirão.

Sanções Contra Cidadãos Africanos

A nova moda é congelar os activos de líderes africanos e das suas famílias. Mas duvida-se que esta medida vá surtir um efeito significativo quando eles têm amigos que servem como testa de ferro no estrangeiro. Por exemplo, diz-se que Portugal é agora o ninho de vários generais africanos com ligações ao Hezbollah (inter alia) que possuem passaportes portugueses e, através de caucasianos portugueses, estão por detrás de muitos negócios bem sucedidos no país, incluindo companhias de Telecomunicações (alegadamente usadas para espiar nos políticos locais) e Bancos (alegadamente usados para seguir as actividades bancárias tanto de nacionais como de Africanos).

Também recebemos a informação de que escritórios portugueses foram montados em países africanos, com a alegada benção do governo português, para providenciar vistos e autorizações de residências a dignatários africanos e aos seus amigos (e aqui jaz o perigo: quem são esses amigos? Poderá estar Portugal a conceder vistos, autorizações de permanência e nacionalidades a elementos de grupos terroristas?). Food for thought...

Conclusão 

É importantíssimo monitorizar de perto Portugal. Enquanto aliado mais antigo de Sua Majestade e como estado-membro da União Europeia, este país poderá tornar-se a nova Bélgica, Holanda e França (os ninhos de terrorismo) já que estes estão a ser monitorizados forte e feio. Dado que Portugal tem agora um governo composto por elementos, e apoiado por partidos, simpatizantes do inimigo, a comunidade empresarial e a indústria bancária portuguesas precisam de ser controladas. Não se pode permitir que o país se torne o Portão do Terror.


(Cristina Giancchini contribuiu para este artigo)


(Imagem: Militantes do Hezbollah - Google Images)

[As opiniões expressadas nesta publicação são somente aquelas do(s) autor(es) e não reflectem necessariamente o ponto de vista do Dissecting Society (Grupo ao qual o Etnias pertence)]

Comentários

  1. Isshhh, a coisa tá preta! Então portugal tá a ajudar grupos terroristas a entrar na terra e na europa? Só aqui ninguém abre escritório para dar vistos, temos que sofrer e bem na embaixadaa hehehehe. Olha, tou envergonhado, a sério!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço