Viva o Direito de Voto



O direito de voto é uma conquista quase universal; visto que, no maior país asiático (China),  os cidadãos não têm direito ao voto, pois os corruptos do comité central é que decidem pelo povo; no Médio-Oriente só se vota em Israel, no Líbano e na Jordânia (reino da ambiguidade); nas Caraíbas só Cuba, país totalitário, o povo não tem direito de escolha; em África vota-se de norte a sul; no mundo ocidental o voto é generalizado.

Votar é um direito mas é também uma responsabilidade cívica; o voto não deve ser emocional, nem sentimental nem sequer egoísta.
Eu sei que a maioria das pessoas segue as orientações do seu clube partidário; eu sei que as pessoas em vez de duas correntes de pensamento só se restringem a uma; eu sei que as pessoas votam não a pensar no colectivo (nação) mas sim conforme o seu interesse em itens pessoais revestidos de trivialidades como (subsídios, abonos, o imediato e instantâneo, nada fazer, nada sofrer, nada sacrificar e trabalhar pouco).

Eu sei que as pessoas quando vão votar estão com a cabeça cheia de retórica furada do chefe de fila “É preciso restaurar a fé e a confiança [mas como e em quem?]”, “Portugal precisa disto daquilo e daqueloutro [mas como se as horas de trabalho vão diminuir?]”, “Este governo reaccionário fez e aconteceu [mas não explica que as políticas do governo socialista de Sócrates e António Costa são a razão pela qual o povo português teve de enveredar pela via da abnegação]”; “o coitadinho e pobrezinho do povo português está farto de sofrer [mas não explica que foi o PS que abriu as portas do inferno]”; “O PS fará isto e aquilo, dará isto e aquilo, ajudará fulano e sicrano [mas não explica com que dinheiro]”.
Pois bem, o povo português deve crescer e aparecer, porque o sacrifício do povo nestes últimos 4 anos, juntamente com a forçada mão de vaca do governo PSD/CDS, foram a única via pela qual Portugal se livrou da rota dos países falidos e devedores mal intencionados; mas agora sob o escrutínio do povo português é chegado o momento de conceder tempo a este governo para que cumpra Portugal, ao consolidar as contas e as finanças desta nação e assim consagrar-nos como um país fiscal e monetariamente confiável e vibrante.

Portugueses, de todas as cores e classes, é tempo de ir votar por Portugal! E as circunstâncias exigem que seja no actual governo (PSD/CDS), porque uma vez conseguida a consolidação fiscal e financeira e a consagração de Portugal como um país fiável, será o tempo do povo dar a volta à sua vida, ambicionar e conseguir subir na vida através do trabalho e da poupança:
  • Porque ser miserável é uma incapacidade
  • Porque ser pobre vitalício é um insulto a si próprio 
  • Porque ser classe média baixa é decepcionar Portugal
  • Porque ser classe média alta é a manivela que impulsiona o motor para o desenvolvimento do povo e da nação
  • Porque ser rico é o motor oleado e cadenciado que indica que Portugal é um país que proporciona igualdade de oportunidades para todos os cidadãos sem excepção 
  • Porque ser milionário ou bilionário é interessante e Portugal é obrigatóriamente um dos alvos de grandes investidores.
Só então, colectivamente, como nação poderemos eliminar a mancha da desonra que é a miséria, ajudar os pobres a melhorarem a sua formação técnico-profissional e incentivar a classe média baixa a sair do marasmo e a ambicionar elevar-se a si própria e a Portugal.

Votantes mais velhos da comunidades mulatas, preta, indiana, paquistanesa, macaense e timorense, por favor, sejam o voto certo e de confiança como os vossos homólogos brancos; não...não é tudo a mesma coisa: quando vocês vão votar qualquer coisa muda, porque podem reclamar e alguém irá estar atento.

Malta jovem vinda das ex-colónias (pouco me interessa se és branco, preto, mestiço, monhé, paqui, caneco, china, timorense, macaense; angolano, são-tomense, cabo-verdiano, guinense, moçambicano) vai votar, vai dar o teu voto ao governo PSD/CDS para que se consolide Portugal! E tu como guardião, e futuro de Portugal, poderás ter uma nação justa e cheia de oportunidades para todos. Ó pá, o Passos Coelho é um africanista declarado que sabe uma coisa ou duas das idiossincrasias dos Palops, o Paulo Portas é um político sincero e atrevo-me a chamá-lo de humanista (não sei se tem algum amigo preto ou mestiço), contudo se não fores um idiota lembrar-te-ás concerteza de que foi o CDS que calou os ignorantes quando houve o pseudo-arrastão na praia de Carcavelos.
Jovens Portugueses de todas as cores, guardiães de Portugal, futuro lusitano, segurança dos meus netos, deixem-se de tretas, dêem-se boleia uns aos outros, levem os velhos do vosso bairro e ide votar em massa no PSD/CDS.

Ó malta, ide votar e, não me desapontem porque eu não esqueço e se o governo não ganhar com maioria absoluta, estando nós num mundo global, cheio de oportunidades, eu vou queimar o vosso filme dizendo ao mundo quão m*rd*s* é a juventude portuguesa: so cast your vote, votez vous, vota!

Até para semana

Post scriptum: Hey, a Árabia Saudita diz que a debandada em Mecca foi culpa dos peregrinos africanos, se calhar os muçulmanos pretos não sabem estar numa fila de MacDonalds, não sabem o que é um bebedouro público, não sabem o que é uma sanita e quando viram uma, toca de correr a bom correr e atropelaram os seus irmãos superiores em boas maneiras: right....



(Imagem: Mesa de Voto - sapo.pt)

Comentários

  1. Olá Lenny,

    Concordo que o voto não deva ser emocional. Quando vamos votar devemos pensar no bem-estar da nação como um todo, e não no candidato que mais nos agrada.
    O partido socialista, até agora, tem facilitado a minha decisão: não voto em nenhum esquerdista que repita a converseta da treta, marxista, comuna, que só atrasa o desenvolvimento das nações. Por isso, a minha escolha tem recaido sobre os candidatos À direita, sem que me limite a este ou aquele partido - só têm de obedecer aos meus critérios lol.

    Boa, Lenny: não sei como foi este ano (não estou aí para seguir a coisa) mas no passado os partidos não se concentravam nas minorias, que geralmente não votam. Os mulatos e os negros em massa, geralmente não votam; então porque é que os políticos não se viram para estes? Food for thought.

    A Arábia Saudita é racista. Qualquer coisa, culpam os de pele mais escura. Há uns tempos decretaram que as mulheres sauditas não podem casar com paquistaneses, com africanos e indianos escuros. Pelo amor de Deus...

    Excelente trabalho, minha cara :D.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Olá, Max!
    Os políticos portugueses são uns idiotas preconceituosos. Então esses jovens lindos que representam a diversidade portuguesa, são parte do futuro de Portugal, e esses políticos da cáca que estão convencidos da sua alvura bacoca ignoram esse capital humano como se fosse a coisa mais natural do mundo. Os políticos portugueses ainda não perceberam que uma oportunidade concedida a esses jovens, representa a transformação de Portugal para uma nação inteligente, genial, vibrante, positivista, linda, sensual e sexy.
    Porque vamos combinar: os portugueses são um povo tolhido logo: mal humorado, mal-amado, sem ritmo e nada sensual.
    Parcontre a malta com sangue das colónias é vibrante e super bem humorada. Mesmo na adversidade, quando os professores burros (que preferem passar por racistas, do que por incompetentes) com ideias preconcebidas não mostram interesse em incentivá-los para que possam no futuro contribuir para a grandeza de Portugal, essa juventude "colorida" e linda mantem-se positiva.

    Os sauditas são um nojo: cést tout.

    NB( os jovens angolanos são boca suja como os seus homólogos ditos brancos, não se respeitam a si nem aos outros)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Pá, as sondagens dão vitória ao nosso governo mas acho que as pessoas deve ir votar porque as sondagens muitas vezes incentivam os esquerdoites a irem às mesas de voto. Cuidado!
    Não vou comentar os sauditas, essa raça de gente podre e odiosa.
    Vão votar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Celeste!
      Portugal precisa do voto no PSD/CDS para se re-erguer de uma vez por todas.
      Por favor não confiem nas sondagens, isso é para fazer com que a direita fique em casa: vamos a votos, fora a preguiça, convidem os velhinhos sem carro, incentivem outros jovens e celebrem a maioria parlamentar ao fim do dia.
      Viva Portugal, viva a malta jovem decente e responsável!

      Bom fim de semana Cêcê

      Eliminar
  4. Boa sorte para este domingo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Carlitos!
      Kamimambo, asante, many thanks, merci bien, muchas graças, grazie mille, danke, todah!
      Cá estarei no Domingo no passeio da fama ou na rua da amargura se a malta jovem me desampontar ;)

      Aquele abraço, guardião de Mozambique :-)

      Eliminar
  5. Parabéns ao portugueses por terem ido votar e por terem confiado no governo, ainda que com um aviso claro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Cristina!
      Amén!
      Agora é só monitorar o desempenho do governo, porque o voto de cada um conta e tem peso

      Aquele Abraço

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço