O Alegado Vaticínio



Esta é a continuação de Os Vaticinadores.

Já passa muito depois da meia-noite...a lua cheia ilumina a floresta e, uma brisa suave refresca o ar quente de uma noite de Verão...
Gillian e Constance estão no lago, envergando túnicas escuras, a olhar para a água:

- Coitadinha…ela acha que há uma espécie de profecia por detrás do casamento dela com o Erwin – revela Constance.
- Realmente. E estou a ver que ela dirigir-se-á a nós para saber que profecia será essa – acrescenta Gillian
- Bem, ao menos metade do trabalho já está feito, porque (graças aos Céus) ela apaixonou-se pelo miúdo – prossegue a assistente da Sacerdotisa-mor.
- E quando chegar a altura certa ela poderá protegê-lo – concluíu a Sacerdotisa-mor.

Entretanto, Isha está no seu quarto a meditar, na posição de meia Lotús. 30 minutos depois, abre os olhos «Aha...com que então as duas estão no lago! Quem me dera ser uma mosquinha para saber o que elas estão a ver...aquelas duas são tão manipuladoras; chocante!»
No jardim, Erwin olha para a janela de Isha e, repara que as luzes estão acesas «Aaaah...ela não consegue dormir! Com certeza está a pensar em mim! Bem vi o quanto ela tremeu quando a toquei...que flôr mais delicada!» a seguir vira-se para contemplar a lua e, pensar numa maneira de subir até à janela dela, quando de repente ouve passos...alguém se aproxima...ele esconde-se por detrás de uma árvore enorme. Vê a sua mãe e avó a chegarem a casa, todas molhadas [“Mas será que estas duas nunca dormem?” questiona-se] «Nem penses em subir áquela janela, Erwin! Boa noite!» diz Gillian «Boa noite, avó!» «Boa noite, meu filho!» «Boa noite, mãe!» responde ele por detrás do enorme carvalho, ao fechar os olhos com uma expressão de total embaraço na cara...

O sol está alto, e o calor está no seu pico. A Sacerdotisa-mor e, a sua assistente, foram visitar o pai de Isha, o grande Druída, afim de o informar acerca dos progressos da filha. Isto significa que os pombinhos foram deixados em casa...sozinhos.
A jovem iniciada está na biblioteca a estudar “Volância” e o seu futuro marido está na sala a ler “The revolt (story of the Irgun)” de Menachem Begin. 3 horas mais tarde, Isha levanta-se da sua cadeira e caminha até à porta da sala, de onde observa Erwin: deitado num sofá preto (envergando uma camisa branca e jeans côr de Indigo) com a cabeça amparada por uma almofada; os pés descalços sobre uma pilha de almofadas [“Os pés dele foram perfeitamente esculpidos e, são macios” ela pensa para si]; a sua mão esquerda segura o livro, enquanto a direita repousa sobre os seus abdominais bem tonificados (erguendo-a somente para virar as páginas); a sua cara está tão tranquila quanto as águas do lago, contudo os seus olhos cintilam a cada palavra absorvida; o seu cabelo...o seu lindo cabelo ruivo e ondulado...[ela suspira alto]...
Ao ouvir este suspiro, o jovem olha por cima do seu livro, exibe um sorrisinho de contentamento e pergunta «Estás a gostar da vista?» Isha ri para si mesma e responde «És tão convencido, meu Deus! Mas sim, estou a gostar da vista! Como diz a música “it’s a nice package alright, I think I’m gonna have to ride it tonight!”» Erwin dá uma enorme gargalhada e completa a citação dela com «It’s all for you!» levanta-se do sofá, caminha até ela, coloca a sua mão por detrás do pescoço dela (puxando-a para si) e beija-a apaixonadamente.

É de noite...Gillian encontra-se nos seus aposentos a ler; quando Isha bate à porta «Entra, filha!» a iniciada entra no quarto «Será que poderíamos trocar umas ideias, Lady Gillian?» «Mas é claro, querida; senta-te!» a jovem senta-se...

- Estou extremamente curiosa acerca do motivo pelo qual me vi casada com o Erwin. E se o vi foi porque existe um Motivo Maior para isso.

Gillian olha para ela com os seus olhos azuis perfurantes [e toda a gente sabe o que isso significa]...Isha olha-a bem nos olhos e espera pela sua resposta. 5 minutos depois, Constance responde da porta:

- Ora, minha filha…a razão é muito simples: o teu amor pelo meu filho! Para além disso, se parecemos extremamente interessadas nesta união é porque tens uma boa bacia para ter filhos...como vês, não há nenhum vaticínio fantástico aqui!

Próximo Episódio: A Bem ou a Mal

Comentários

  1. Será que não há mesmo um vaticínio? rsrs Agora minha curiosidade ficou ainda mais aguçada! Está ficando cada vez mais interessante!

    Aguardo o desenrolar, Max!

    Beijos! Fique bem!

    ResponderEliminar
  2. Oi Juca!!

    LOL Ai...o vaticínio está lá, mas não é tão óbvio!

    LOL De facto é uma história interessante...vamos ver!

    "Aguardo o desenrolar, Max!" - combinado! Mas vai demorar um tempinho, ainda tenho uns artigos agendados na frente...

    Juca, obrigada pelas tuas palavras :D!

    Fica bem e Beijossss

    ResponderEliminar
  3. Fica tranqüila! Só quis dizer que será um prazer aguardar os próximos capítulos! rsrs

    Vim deixar um beijão e um grande abraço de fim de semana! Que ele seja terno e ensolarado! :-)

    ResponderEliminar
  4. Ah, este comentário aí de cima é meu! Esqueci de assinar! rsrs

    Beijos!
    Juca

    ResponderEliminar
  5. Oi Juca :D!

    :D óptimo!

    Ai que abraço gostoso: obrigadão :D!!!

    Espero que tenhas tido um óptimo fim-de-semana!

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Não acredito! LOL, era isso! LOL
    Isha será uma boa parideira.
    Muito bom...
    Quem sabe a profecia virá para seus filhos,hummm... :)

    beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Oi Adriana!

    LOL era isso mesmo! Acertaste :D! Foste a única!

    Hmmmm...quem sabe? :)

    Obrigada pela visita, minha amiga :D!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Terá continuação?
    Ou seja, é apenas o fato dela gerar filhos?
    Fiquei com um gosto de quero mais!

    ResponderEliminar
  9. Oi Cidão,

    LOL terá continuação sim...stay tuned!

    Que fôfo...ser-te-á concedido o desejo :D!

    Beijos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço