Duas Questões que Dão que Pensar: Angola e Espanha


La question d'Angola

Et voilá...o nosso líder, António Costa passou revista às tropas Angolanas trajado ao estilo do ex-ministro grego, Yanis Varoufakis. Porém, se pensarmos seriamente, não esteve mal para um país de índole esquerdista (Marxista-Social democrata, socialista). Contudo, confesso que não percebi qual foi a intenção e/ou o propósito da ex-colónia ter trocado as voltas ao primeiro-ministro luso, uma vez que fora anunciado que a visita oficial iniciar-se-ia na terça-feira (dia 18 de setembro) visto que segunda-feira seria jour férié em Angola. São estas pequenas nuances que nos fazem questionar a mentalidade governativa duma matilha rancorosa e vingativa que ascende à liderança de um país.

A chamada elite angolana – não percebo o epíteto uma vez que lhes falta sofisticação intelectual  – tentou embaraçar o nosso primeiro-ministro, para depois virar o bico ao prego e implantar nas mentes simplórias de que Portugal desrespeitou Angola ao ter quebrado as convenções sociais. Por tudo isto, podemos concluir que os dirigentes do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) ainda estão na psicologia do mato; ainda não se livraram do TSPT ( Transtorno de Stress Pós-Traumático) quando tiveram que matar para não serem mortos e posteriormente contar as baixas dos que tombaram; logo essa camarilha que agora está ao leme do destino de Angola e do seu povo está física e espiritualmente doente, porque é incapaz de separar as duas realidades: o combate per si e a governação pelo povo e para o povo.

Obviamente que a velha guarda do MPLA detesta a Instituição Portugal. No entanto, quer servir-se do seu território como seu santuário favorito e a partir daí cometer todo o tipo de abusos execráveis; servem-se dos portugueses que por lá operam para levar a cabo as suas acções nocivas e fraudulentas - como o canto da sereia de que Angola é um mundo de oportunidades para os empresários portugueses (por favor, só se for para o empresário tapado, preguiçoso e burro). Ora, o empresário de gabarito procura novos mercados, novas oportunidades e deixa essa espelunca para os alemães, ingleses, franceses, holandeses, chineses, libaneses, iranianos e israelitas sem escrúpulos...depois, os angolanos logo saberão o que é viver entre ladrões e salteadores.

Primeiro-ministro Costa, ouvi dizer (não sei se é verdade ou não) que alegadamente os angolanos subtrairam 410 milhões de Euros à dívida (€500 milhões) que tinham a pagar a Portugal. Sabe que eles não conhecem a sua história; pois clamam que Portugal os colonizou durante 500 anos. Talvez debaixo dessa ilusão tenham resolvido penalizar Portugal sacando €820.000 (410 milhões a dividir por 500 anos) por terem recebido Cabinda de mão beijada e por Portugal ter demorado a reunificar o resto do território a Luanda.

Não me diga, Sr Primeiro-Ministro, que caíu nesta esparrela...

La question Espagnole

Et nous re-voilá a la saison stupide...os necrófagos estão ao leme do governo espanhol: o rei de Espanha e sua barbie sindicalista/socialista têm ao serviço do seu governo um bando de socialistas malévolos, cuja profissão é a profanação de cadáveres tal qual o faz a garotada da extrema-esquerda nazi que – quando sob a influência de álcool e anfetaminas – decide vandalizar as campas dos judeus por puro ódio.

Infelizmente, este é o comportamento básico e mesquinho da esquerda marxista. O exemplo que mais guardo na minha memória foi quando a FRELIMO entrou em Moçambique e começou a derrubar as estátuas dos Conquistadores portugueses em todo o país – não conseguiram em Inhambane derribar Vasco da Gama, porque o povo se opôs. De que serviu essa estupidez: enriqueceu o povo; trouxe algo transcendental para Moçambique? Só trouxe fome e miséria.

Então qual é o problema dos socialistas espanhóis? Pelo que tenho lido, são uma camarilha de gente menor composta por plagiadores, ignorantes, incultos, cujo intelecto não atinge o conceito de flexibilidade para entender que embora igualmente ignorante e vil, Franco foi um cidadão que faz parte da história de Espanha, e consequentemente da vida destes odiosos que se passeiam pelos corredores da governação.

Mas que se passa na mente de D. Filipe VI? 

Ao que parece, está numa de querer fazer parte do círculo das celebridades que se sincronizam numa perfeita folie de multidões e emitem opiniões estupidificantes ou então cobardemente se remetem ao silêncio permitindo que a vileza prevaleça sobre a razão.

O facto de um político ter sido eleito para se sentar no parlamento não é razão válida nem suficiente para tomar decisões que aviltem os espíritos sem que primeiro se recorra ao referendo; porque se está a fazer uso do cofre do Estado/Reino para que toda a nação castelhana cuspa sobre a campa dum cidadão espanhol – ainda que este tenha conduzido o país para uma guerra civil por falta de grandeza intelectual – e vilipendie gratuitamente os descendentes do ditador Franco. 

Sabemos que quem veste as calças no reino de Castela é a malcriada e desrespeitadora da botoxada/martelada Letícia, mas que diabo, D. Filipe VI deve saber que se não fora Franco, neste momento e neste tempo, não estaria sentado no trono do reino de Castela. 

Sua Majestade Rei Filipe VI, há momentos em que perante a imbecilidade política, um homem deve cerrar o punho bater na mesa e dizer ao povo em alto e bom som: coño...no y no!

Até para a semana

(PS: e o que há de comum entre as lideranças angolana e espanhola? Ambas são membros da Internacional Socialista)


[As opiniões expressadas nesta publicação são somente aquelas do(s) autor(es) e não reflectem necessariamente o ponto de vista do Dissecting Society (Grupo ao qual o Etnias pertence). © 2009-2018 Autor/a(es/as) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS]

Comentários

  1. Yah, os mwangolés tentaram envergonhar o mano costa e depois disseram que ele é que os desrespeitou! Isso não é nada nice e não inspira confiança, a sério. Mas por que é que a Tuga aceita esse abuso de angola? Eu não entendo isso!
    Xii, os espanhóis são malucos!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Carlitos!
      É inacreditável como estes fake government manipulam o jogo da percepção.
      A tuga socialista está em concluio com os socialistas de Angola; é tudo uma orquestração para que se organize o tal governo global.
      Os espanhóis socialistas são uns sub-humanos.

      Aquele Abraço, resistente de Moza

      Eliminar
  2. Portugal deveria retaliar porque há que fazer as ex-colónias entender o seu lugar na história e na senda internacional. Mas será que a liderança portuguesa tem fortitude testicular para isso?
    Espanha: o Rei Filipe não é feito da mesma fibra que o seu pai. Se o Rei Don Juan estivesse no trono jamais esta afronta teria acontecido. Mais um sem fortitude.
    Shabbat Shalom veChag Sukkot Sameach

    ResponderEliminar
  3. Não gosto desta promiscuidade entre portugal e angola. Cheira mal!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço