Roubo de Tancos: Sr. Ministro da Defesa, Como Disse...?


Quem é José Alberto Azeredo Lopes? É um indivíduo doutorado em Direito, é professor de português na Universidade Católica e actualmente é um confuso ministro da defesa. Vejamos como respondeu o responsável pela defesa nacional ao DN/TSF acerca do escândalo que se abateu sobre Tancos:

A Inspecção Geral de Defesa Nacional no seu relatório diz “deve-se implementar melhorias em três dimensões fundamentais: concentração de material, reforço dos mecanismos de vigilância e, na parte dos sistemas de informação e de gestão de informação, a criação de um sistema comum aos três ramos”

Ai, depois de casa roubada....? Então, Vossa senhoria não deveria ter requisitado este relatório logo a seguir à sua tomada de posse, para saber como exercer as suas competências?

“Não existem situações de fragilidade semelhantes às de Tancos; detectados casos que se justificou reforçar a segurança; no geral o nível de segurança das instalações é razoável”

Razoável...nos tempos que correm; ó Azeredo Lopes, fumou o quê?

“Pode não ter havido furto”...“O exército revelou violação dos perímetros de segurança dos paióis de Tancos e arrombamento de dois paiolins, tendo desaparecido granadas de mão ofensivas e munições de calibre 9mm, granadas foguetes anticarro, granadas de gás lacrimogéneo e explosivos”

Senhor professor, ó senhor doutor, estamos somente perante uma síncrise ou algo mais macabro?

“Conhecimento instantâneo actualizado de tudo o que está nos paióis, para se evitar no futuro o que ocorreu em Tancos”

Este conhecimento estará sob a tutela de quem? Quem terá acesso aos códigos para entrar no sistema? Para que quer um civil este conhecimento instantâneo? Delírios à parte, se “pode não ter havido furto”, caro senhor, diga-nos o quê que ocorreu em Tancos.

“Não quero saber se foi A ou B, se foi de dentro ou de fora, o que sei, é que o material que estava à guarda do exército desapareceu. Quero saber por todas as razões porque se se verificar que houve cumplicidades internas isso é muito preocupante”

Azeredo Lopes, para um professor de português, as suas construções frásicas são preocupantes; não obstante (apesar de eu pensar que estamos perante alguém com um sério problema de disfunção cognitiva), o Azeredo Lopes levanta uma questão pertinente: falta de candura de procedimentos à rapaziada do exército português; pois, na sua cabeça, eles devem supostamente saber qualquer coisita, mas não se estão a chibar... (Baby, they are no snitch; right? Heeheeh...).

“Quero saber como cidadão e como ministro da defesa nacional como isto pode acontecer”

Ó azeredo este chavão foi desnecessário. Conquanto atrevo-me a adverti-lo no sentido de que Portugal não é nenhum arraial de puíta, no qual, primeiro não quer e depois já quer. Que raio, decida-se: quer saber ou não quer?

“Aproveitamento político....”

A sério? O problema dos arrogantes é que se julgam acima de todos, de tudo e de qualquer escrutínio; saiba que como político ainda que “independente” deve ter a humildade de aceitar a crítica por mais descabida que seja, para se melhorar pelo e para o povo.

“Palavra de honra: não estou nem deixo de estar convencido, só sei que desapareceu, tenho de presumir por bom senso e porque não sou dado a teorias da conspiração que desapareceu algures antes do dia 28 de Setembro quando tomei conhecimento”

Joselito, andas a mangar com tudo isto; ou quê? Só nesta frase, o senhor ministro levantou o véu duma suposta rede de corrupção dentro do exército português: o que é isto senão conspirar contra o estado português?

“No limite, pode não ter havido furto nenhum. Como não temos prova visual, nem testemunhas, nem confissão, por absurdo podemos admitir que o material já não existe e que tivesse sido anunciado....e isto não pode acontecer”

Oh my dear counselor, so now you're casting reasonable doubt to the arena. Não me lixe Azeredo Lopes, isto é o quê? Não vi, não estava e se estava dormitei durante a sentinela; este é o conselho para a rapaziada do exército nessas ditas investigações?

O Teatro do Absurdo no Ministério da Defesa

O ministério da Defesa é um dos ministérios mais complexos da estrutura governamental e, em Portugal é tutelado por um civil indigitado pelo Partido vencedor das eleições legislativas. Portanto:

  • Exige-se que haja uma simbiose entre a mente civil e a eficácia organizativa dum militar
  • É de bom senso que o tutelar tenha a elegância de admitir que precisa da assistência dos chefes militares na elaboração da estratégia adequada para garantir a segurança dos portugueses
  • Convém que o civil tenha um profundo conhecimento da psique militar para que saiba contornar a natural desconfiança das chefias militares quando se aborda a existência do material de guerra
  • Pelas suas acções, o ministro deve provar aos militares, sem o menor resquício de dúvida, de que mesmo depois de terminada a sua missão governativa, ele continuará a restringir-se pela lei da confidencialidade e sigilo profissional.

Então, qual foi a razão que impeliu José Alberto Azeredo Lopes a aceitar o cargo que lhe foi proposto pela geringonça?

Senhor ministro, fazendo uso das suas palavras, sim eu vivo obcecada com a lógica sacrificial e com a questão da culpa. Sim, quando a sociedade civil toma conhecimento de que a sua segurança pode estar sob ameaça (mesmo sendo arsenal obsoleto, o qual em mãos vis serve bem os seus propósitos), é claro que com a perspectiva duma morte estúpida devido à incompetência do Estado alguém deve ser demitido: neste caso é o senhor, por ser o responsável pela pasta da defesa e, o responsável pelo paiol de Tancos.

Quando, num incêndio inolvidável como o de Pedrogão Grande, a sociedade civil é escandalizada com a morte de 64 pessoas porque o Estado não fez cumprir a lei florestal existente, o sangue daquelas pessoas clama por justiça, então como a ministra Constança Urbano Rodrigues é responsável pelo ministério que tutela as florestas, e  porque quando tomou posse, falhou em alertar o governo local para que forçosamente impusesse aos seus munícipes o cumprimento da lei: Constança Urbano Rodrigues deve pôr o lugar à disposição ou ser demitida.

Senhores que aceitam cargos para os quais não têm preparação: sejam responsáveis e demitam-se! Já vai sendo tempo dos cargos públicos serem revestidos de dignidade e respeito por quem vos paga: o povo português.

Ó Azeredo Lopes eu sou obcecada; e agora?

Até para a semana

(Imagem: Roubo Armas Tancos[Ed.] - RTP/Google Imagens)

[As opiniões expressadas nesta publicação são somente aquelas do(s) autor(es) e não reflectem necessariamente o ponto de vista do Dissecting Society (Grupo ao qual o Etnias pertence)]

Comentários

  1. Pronto, pronto, mais um do governo da geringonça que é incompetente, o que fazer? Não é que os portugueses vão votar com inteligência. Recordam-se de 2009, quando os portuguese votaram no sócrates pela segunda vez ainda que ele já estivesse envolvido em escândalos de corrupção e de escutas ao presidente? Pois bem, minha amiga, deixe lá, a geringonça não vai descansar enquanto não destruir o país! Um abraço JP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, João Pedro!
      Bem sei que o povo português é como as baratas, gosta de um lugarzinho bem húmido e escorregadio. Mas pessoas como você que vivem em Portugal e pagam impostos bem altos para sustentar essa cambada de políticos falhados; que irão fazer para mudar esse gostinho pelo bafio e bolorento estado mental dos 52% de força laboral que não paga impostos e pelos que agora vão beneficiar de um desconto no seu IRS somente para sobrecarregar os dez mil portugueses que são escravos da Autoridade Tributária e Aduaneira?
      Olhe quando tiver um plano de acção, convide-me: ritornerò ;)
      Aquele abraço, meu caro!

      Eliminar
  2. Ou o ministro estava a falar em código - o que seria bastante sofisticado - ou então estava ébrio - e não necessariamente com alcóol. Shabbat Shalom!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, CCG!
      Haah haaah haaaah .....
      Shavua tov, pá!

      Eliminar
  3. Infelizmente o que mais tem é político incompetente e o pior é que nós é que elegemos eles e quando eles fazem merda eles nem são responsabilizados! Mas lenny, qual a solução então?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Anónimo!
      Olhe a loucura é de tal modo que eu sugeriria o regresso à monarquia constitucional, mas com um pequeno "twist": o monarca teria o poder de dissolver a assembleia caso o governo fosse corrupto ou então se as suas políticas não fossem direccionadas para o bem estar do povo.
      Bom em Portugal estaríamos lixados com o actual pretendente ao trono: muito paradinho.
      Mas seja como for, acho que seria a melhor forma de governo. Pois pagar salários à políticos incompetentes, corruptos, ladrões, mentirosos e irresponsáveis, nenhum povo merece tamanha roubada: haja D**s!

      Cumprimentos

      Eliminar
  4. Olá Lenny,

    Mas eu li bem? Acho que o Sr Ministro da Defesa não estava bem nesse dia porque ele não disse coisa com coisa. Acho que as pessoas já não se ouvem, só falam falam falam falam sem pensar.

    Ou então, pensemos noutro cenário: o Governo está a tentar "save face". Portugal hoje é um dos alvos da Jihad Global, mas o governo continua a dizer aos portugueses que está tudo bem; que Portugal é seguro, que é um mar de rosas. Só que não é e estamos a assistir a uma campanha de encobrimento, talvez a maior da história nacional.

    Pequena Lista de Encobrimentos:

    - Pedrogão Grande: ataque terrorista. Possivelmente, atacantes entraram por espanha com apoio de uma célula localizada em Portugal.

    - Explosão num apartamento em Alfama: similar ao que aconteceu em Barcelona, numa casa, um dia antes dos ataques em Las Ramblas.

    - Roubo de Tancos: roubo de armas para possível venda a grupos terroristas. Os militares envolvidos e investigados haviam estado destacados no Médio Oriente (especialmente no Líbano - UNIFIL?). Juntemos o facto de o Hezbollah está a aumentar a sua presença em Portugal via Angola, e outros caminhos...e temos um belo cenário que se está a esconder dos eleitores.

    O governo não está a fazer nenhum favor ao povo português, pelo contrário: só lhe está a remover a capacidade de se defender (ao negar-lhe a possibilidade de gerar Situational Awareness).

    Bom trabalho, querida.

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Max!
      Não importa as voltas que possam dar, a verdade prevalece sempre.
      Se querem lixar o povo português com mentiras, o caldo entornar-se-á quando menos esperarem; yah?

      Boa semana de trabalho, minha linda.

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço