Quem Afinal Decide Por Ti?


Há séculos que o homem se associa com quem partilha afinidades intelectuais; por isso, existiam agremiações de foro económico, social e político. Com o evoluir da sociedade, hoje temos Ordens de toda a ordem e Grupos que se julgam acima das associações da sua génese: power brokers e as elites.

NB: Actualmente, o termo elite está descaracterizado. No passado, aquele vocábulo designava pessoas distintas que se regulavam pela ética de valores sociais e morais. Era de facto um conceito partilhado por uma minoria que devido à justeza da sua índole tinham a habilidade de influenciar a esfera do poder. 
Mas hoje qualquer ladrão, corrupto e amoral que consiga manietar o entourage partidário e alcançar o poder, esse desgraçado é de imediato convidado a fazer parte da elite.

As Associações sócio-económicas eram outrora grupos de pressão que simplesmente lutavam pelos seus direitos. Hoje, estão também totalmente descaracterizadas, pois tal qual uma medusa, delas originaram-se os lobbies que por sua vez elaboraram teias de malha tão impermeável que respondem pelo nome de power brokers (que nada mais é que um grupo de bacocos sedentos de visibilidade secreta) que chafurdam nos círculos da ganância pelo controle do capital e, por incrível que pareça, as Associações e as grandes empresas que são os maiores geradores de capital, pagam àqueles eloquentes parasitas para junto de políticos, sedentos duns cobres, legislarem perversamente.

Então, quem orquestra o planeamento das decisões que regem o nosso quotidiano?
  • Por exemplo, quando a rapaziada islamista andava numa escalada assassina por essa Europa fora, as polícias foram instruídas a repetir a lenga-lenga de atribuírem as acções das células do ISIS ao distúrbio mental, ou seja, um bando de doidos andava a aterrorizar meia Europa e, logo, tínhamos todos de exercitar a paciência para além do limite. 
  • Quando o presidente Trump decidiu rejeitar o acordo ambientalista de Paris, todos os seguidistas vieram a terreiro crucificar o chefe do governo americano. Par contre, até atingirem um determinado patamar no seu desenvolvimento a Índia e a China podem emitir gases para o planeta sem respeito por nenhuma convenção. 
  • Alegadamente um cartel de editores resolveu pagar sessenta (60) milhões de dólares ao casal Obama para que escrevam as suas mémoires na Casa Branca. Entendo que sob o ângulo reflectivo haja interesse em conhecer a percepção subliminar do ex-presidente sob o desempenho do seu papel nas trincheiras da intriga governativa. Mas quanto à senhora Obama, se for para contar toneladas de fezes sobre os gastos queixumes do racismo, histórias que apenas interessam à esquerda internacional, com o propósito de perpetuar a narrativa do suffering of people of colour: por favor, poupem-me...
  • Outra estranheza é a indústria alimentar (bolachas, bolos, chocolates etc): depois de decidirem abandonar a manteiga de cacau, passaram para as gorduras hidrogenadas e a última moda é gordura de palma. Vejam só que até a margarina Vaqueiro tem um toque de gordura de palma. Qual o propósito da utilização desta gordura em alimentos vendidos ao grande público, quando tal gordura nem é recomendável para todas as pessoas?
  • Devido ao reboliço da vida, incrustada na tecnologia e da apreensão de todos os gadgets mais algum, anda para aí muita gente a fazer sexo instantâneo. A moda da indústria do planeamento familiar é um gel para senhoras através da qual estas obtêm orgasmos lilases, magenta, roxos; e os homens têm um preservativo com que proporcionam orgasmos coloridos às mulheres: assustador...
Meus caros leitores, a nossa personalidade não está mais dependente da nossa consciência nem dos nossos genes. Noto mesmo que a exclusividade do livre arbítrio está sob o comando do livre arbítrio de um carrasco sem rosto: isto deveria fazer-nos pensar e agir, mas será que nos concederão espaço para exercitarmos a reflexão?

Até para a semana

(Imagem: O Grande Selo - Google Imagens)

[As opiniões expressadas nesta publicação são somente aquelas do(s) autor(es) e não reflectem necessariamente o ponto de vista do Dissecting Society (Grupo ao qual o Etnias pertence)]

Comentários

  1. Olá Lenny,

    Hoje em dia tudo é deturpado. A história é reescrita, os factos são reinventados, as definições redefinidas para se encaixarem nas agendas do momento. É uma imoralidade e falta de ética sem tamanho.

    Congratulo-te por mais um post excelente, querida. Cada vez melhor!

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Max!
      O problema é o mundo estar a ser governado por esquerdistas, integracionistas, integralistas, multiculturalistas e escancaradores de países.

      Beijocas

      Eliminar
  2. Há muito que a definição de elite mudou. Hoje em dia, elite equivale a um grupo de pessoas com o complexo de Deus e que sofrem de narcisismo. É uma pena porque poderiam realmente fazer algo de verdadeiramente positivo no mundo; quando infelizmente só espalham o caos.
    Bom texto, lenny, como sempre. Shabbah Shalom!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, CCG
      E Olha como acabou Narciso...
      O mundo para essa gente é encher os bolsos, debaixo da capa do funcionalismo público.

      Beijocas, amore mio!

      Eliminar
  3. A menina está a meter-se com a maçonaria, é? Cuidado! Hehehehe
    Um grande abraço JP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, João Pedro!
      A propósito de Maçonaria: um amigo meu disse-me que não era uma organização secreta mas uma organização com segredos; can you imagine...?

      Aquele Abraço, meu caro.

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço