CGD: Que Tal Respeitar a 3ª Idade? Minhas Senhoras: Divirtam-se!


Esta semana falarei de dois tópicos que me impressionaram pela negativa:
  1. Não importa o quê, o cliente tem sempre razão
  2. “O homem que vive só ou é Deus ou uma besta” (Aristóteles)

O Cliente Tem Sempre Razão

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) está a submeter-se a uma profunda restruturação; subsequentemente está encerrando alguns balcões sendo o de Almeida um deles. Acontece, porém, que nas redondezas desta localidade, a sucursal mais próxima da CGD encontra-se a uma distância de quinze (15) quilómetros: Vilar Formoso. Compreensivelmente, o povo e os reformados desta localidade estão em alvoroço visto que o encerramento do balcão não foi coordenado com a gestão local, de modo a que se procedesse ao comissionamento de uma carreira para poder transportar as pessoas até Vilar Formoso.

Obviamente que o bom senso recomenda que não se invadam Instituições públicas ou privadas, mas a inconsequência do acto da CGD causou o resvalar de emoções dando lugar à bravata gratuita, amanhada com uma espécie de última ceia deplorável à porta do Banco. Ao não querer reconhecer o seu erro estratégico, a CGD, perante a invasão do seu balcão pelos populares, escusou-se a chegar a um compromisso com o presidente da Câmara – legitímo representante do povo de Almeida – numa clara demonstração de arrogância e desrespeito pelos Almeidenses que durante anos foram fonte de rendimento da desditosa sucursal da Caixa Geral de Depósitos.

Meus senhores, a CGD está nas lonas devido à distribuição deliberada de empréstimos aos amigos e amigos de amigos para enriquecerem do dia para a noite com a aquisição de acções em empresas blue-chip portuguesas e em bancos concorrentes.

Como a CGD é um banco público, certamente que o créme de la créme empresarial português subentendeu que os empréstimos tivessem uma carência de 15 anos ou, então quiça, fossem uma redistribuição dos lucros da CGD por uma classe restrita e altamente empreendedora.

Nada tenho contra o dinheiro novo nem contra os ditos nouveaux-riches pois é sinal de que, em Portugal, quando um cidadão se predispõe a trabalhar arduamente obtém naturalmente resultados positivos. Contudo, faço notar à CGD e ao seu presidente Paulo Macedo que neste tempo de incerteza e de grande desconfiança nos bancos, os povos similares aos de Canha e Almeida devam ser tratados com uma certa obsequiosidade, porque lhe garanto que nunca tomarão empréstimos avultadíssimos de nenhuma Instituição, para no fim de contas apresentarem a folha contabilística com um passivo astronómico, cujo activo seja apenas uma moto-aquática.

O Homem que Vive Só... 

Uma amiga confidenciou-me que a partir de segunda-feira passada ir-se-ia apenas dedicar aos seus três netos e esquecer de vez os homens porque já não os entende e por tal sai sempre ferida. Revirei os olhos e fingi estar a ouvir as suas desventuras amorosas. Como me conhece bem, calou-se e indagou acerca da minha indiferença ao seu problema; retorqui fazendo notar que os homens talvez passassem pelo mesmo dilema.

“Com uma diferença – disse ela – os homens se pularem de cama em cama é coisa de macho e está tudo certo, mas se uma mulher fizer o mesmo é uma vaca desqualificada”. “Minha linda só és uma vaca desqualificada se tu assim o entenderes – como diria Jacques Brel em Vieux Amants: il faut bien que le corps exulte – então deixa-te de tretas e busca quem faça o teu corpo exultar” “Assim sem mais nem menos? Que dirão os meus filhos?” “Porquê, vais levá-los contigo para o quarto?”  “Mas...”

Interrompi a mulher, pedi-lhe que não me contasse mais nada sobre a sua vida desinteressante e, expliquei-lhe que nas nossas sociedades uma mulher adulta e jovem avó se fizer uso da discrição não sofre e nem tem as mesmas restrições que uma mulher em países muçulmanos; mesmo religiosamente, desde o momento que homem e mulher sejam desimpedidos não é ilícito ter um amigo com benefícios; e rematei esclarecendo que o mundo andava esquisito exactamente por causa das mulheres:
  • As mulheres ainda que adultas, viúvas ou divorciadas insistem em querer depender sempre dum homem que por vezes não passa de um violento e de um falhado.
  • Ainda que maduras continuam a querer sexo desde que seja abençoado pelo padre e/ou registado pelo Conservador
  • Quase córocas para satisfazerem o seu corpo e chacoalhar a mente e o espírito, ainda anseiam por flores, bombons e romance da Arlequim et comme il faut, tudo abençoadinho pelas suas amiguinhas: patético! 

Conclusão: anda o mulherio todo sem sexo, numa solidão tremenda, os seus rabos a alargar cada vez mais de tanto snack à frente da TV; o mulherio anda mal disposto "por estar mal jantado", as caras super esquisitas e feiosas:
  • As que têm dinheiro gratificam-se descaracterizando-se com botox, os seus lábios parecem umas vulvas com clamídia; 
  • As que não têm posses enrugam-se cada vez mais, porque não se permitem a fazer troça de si mesmas: não sabem que sorrir combate os canais secos do rosto. 

Senhoras andais a lixar o mundo. Como se não nos bastassem as solicitações que se nos deparam neste tempo do hi-tech, quereis ainda obrigar os homens a enveredar por sucessivos matrimónios só para fazer bonito. Não admira o incremento de gays e transgéneros, já que os pobres estão a fugir de nós gajas: por favor, tomem tenência e comecem a infindável busca de bons orgasmos; ninguém está fora de validade; combinado?

Até para a semana

(Imagem: Idosas no Ginásio - Google Imagens)

[As opiniões expressadas nesta publicação são somente aquelas do(s) autor(es) e não reflectem necessariamente o ponto de vista do Dissecting Society (Grupo ao qual o Etnias pertence)]

Comentários

  1. Olá Lenny,

    A CGD deveria ter mais respeito pelos cidadãos idosos de Almeida. Mas pergunto-me, não era Portugal que queria combater a desertificação do interior do país? Então, como pretende fazer isso se andar a fechar agências bancárias, repartições etc? Assim ninguém tem incentivos para se mudar para lá...

    lol Quanto às senhoras: vivam a vida, simplesmente. Chegaram a uma idade em que nada mais devem à sociedade. Divirtam-se!

    Bom trabalho e beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Max!
      A culpa é do governo e dos deputados da esquerda radical e dos socialistas. Estão sempre aos gritos que a CGD é um banco do Estado logo dos portugueses, mas quando chega a hora de servir o povo, o Estado é igualzinho aos privados capitalistas: reduzir custas á custa do elo mais fraco.
      O povo de Almeida que troque de Banco, os almeidenses devem unir-se e organizarem entre eles o seu próprio transporte para se deslocarem para longe da Caixa Geral de Depósitos.

      Quanto ao mulherio: viva o sexo!

      Boa semana de trabalho, boss.

      Eliminar
  2. Ó lenny, tenha dó das meninas da terceira idade, é-lhes certamente difícil arranjar um par que consiga acompanhar o seu passo lento. Sabe, nós homens podemos ser uns brutos às vezes e é por isso que vamos para as meninas da segunda idade, elas aguentam-nos. Já para não dizer que as moçoilas séniores não nos massajam o ego, ao passo que a moçoilas júniores massajam, fazem de nós uns deuses. Hehehehe a menina tem cada uma! O que é que lhe deu para escrever sobre isto? Olhe, um grande beijinho e bom fim-de-semana JP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, João Pedro!
      Meu caro, eu adoro as meninas da terceira idade, o que me causa estranheza, é o facto delas se comportarem como se fossem umas caquécticas emburradas do juízo.
      Meu querido, naquela hora o lento dá jeito pois anima the ultimate goal ;).
      Meninas da segunda idade; é? Haahaahaaha que lindo...

      Beijinho e boa semana de trabalho, João Pedro!

      Eliminar
  3. O que se está a passar em Almeida, e outras pequenas cidades e aldeias, é o resultado directo da má gestão da Banca Portuguesa. Esta má gestão foi feita com a benção do Governo Português (de Sócrates; mas não nos esqueçamos de Manuela Ferreira Leite, enquanto Ministra das Finanças do Gov de Durão Barroso - "vocês sabem do que estou a falar").
    שבת שלום

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, CCG!
      Olha como está sendo bem recompensada, pois, a Manuela Ferreira Leite é agora uma das meninas bonitas da TVI24, os seus comentários agradam bastante a esquerda radical de tão consensual em relação às políticas do mentiroso do Centeno.

      Boa semana de trabalho, Chris!

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço