As Coisas Parvas Que as Pessoas Dizem...!



Expomo-nos ao ridículo quando cedemos à deslealdade intelectual.

Na reunião do arranque surpresa das autárquicas do PS, o seu secretário-geral, António Costa terá afirmado “O princípio é simples: o país está melhor” - ora, nem o princípio é simples nem o país está melhor, quanto muito a nação está estagnada (o que por si só é complexo).

Os reformados continuam com pensões fecais; os preços nos supermercados são uma delapidação pura; o mercado de trabalho está nas mãos de “caça cérebros” (i.e. empresas neo-esclavagistas); as rendas de casa estão astronómicas; o preço da electricidade é uma extorsão; os transportes públicos nos subúrbios estão pela hora da morte; o preço das comunicações são um descalabro; os bancos continuam a cobrar taxas execráveis para nos roubarem o dinheiro; o salário é tão parco quanto a poupança das famílias portuguesas; os políticos continuam medíocres; os polícias descontrolados; aumento do abuso físico e psicológico contra crianças em escolas e instituições do Estado; grassa a violência doméstica maioritariamente contra mulheres: logo, de que fala o primeiro-ministro da esquerda radical, António Costa?

O presidente da República terá afirmado “Estou apaixonado pelo Papa”...Ok...pronto!
  1. Este Pontífice é no mínimo ambíguo, ele fez vigília pela Síria e não fez nenhuma pelo povo da República Centro Africana que estava na mesma altura a sofrer tanto quanto o povo sírio.
  2. A paixão de Marcelo Rebelo de Sousa veio a terreiro criticar o capitalismo sem apontar nenhuma alternativa; e eu sei que não existe nenhuma porque vivi em Moçambique debaixo do Marxismo-Leninismo encabeçado pela Frelimo: foi o mesmo que estagnação intelectual, igualitarismo para os ladrões no poder; surripiar propriedade privada; fornecer divisas ao Estado através de aquisição de bens essenciais em lojas francas estatais; ao povo eram distribuídas senhas para comprar alimentos; alastramento da fome; doenças e morte por falta de cuidados básicos.
  3. O Papa terá afirmado que o terrorismo islâmico não é Islão e de ter comparado as mortes causadas pelo ISIS com as causadas pela violência doméstica no Ocidente. Ora o chefe da Igreja católica é um Mário-vai-com-os outros porque diz coisas sem saber e sem ouvir os seus homólogos islâmicos; porque o Sheik David Munir de Lisboa disse “não tem nada a ver com o Islão” e um Sheik em Paris “Il n'a rien a voir avec l'Islam” - estas duas afirmações querem simplesmente dizer que “embora a onda de terror seja causada por indivíduos da fé islâmica, o facto é que nada tem a ver com a propagação, nem com o proselitismo, da fé islâmica”: então é o quê e quem está por detrás dessa escumalha? Países muçulmanos? Hum...e que tal forças obscuras?
Pelo acima exposto, não sei que orgasmos intelectuais o presidente da República Portuguesa anda tendo com o chefe da igreja católica: senhor presidente, por favor, partilhe!

Catarina Martins, a chefe da claque do Bloco de Esquerda (BE), terá afirmado “Não há liberdade sem igualdade” - isto é vergonhoso para mim, mas o facto é que tenho uma colega dos tempos de colégio (é como se fosse minha irmã, tenho de a aturar) que é uma espécie de KLU KLUX KLAN só que na versão preta; enquanto aguardava que ela servisse o chá, estava eu a ler uma das crónicas do Pulido Valente e disse-lhe o que a diva do BE havido propalado aos seus seguidores. Ela poisou o bule e resmungou:

- Txo, essa branca é mesmo estúpida! O bom Deus fez-nos de cores, formas e tamanhos diferentes; os dedos das mãos e dos pés são diferentes; onde é que ela quer a igualdade?
- Ó rapariga, ela está a falar da uniformização comportamental, só pode.
- Ah sim, eu e ela temos uma coisa igual: o sítio por onde nasceram os filhos de cada uma de nós, mas  a maneira como eu uso a minha é diferente da maneira como ela usa a dela; te garanto.
- Ó doida serve o chá; yah?
- Essa politiqueira corresponde a quem aqui, ao maluco do Corbyn? As conasses da política não estão nada bem; viste o que dizia o Tweet daquela colorim do Labour acerca da reforma do Príncipe Consorte?

- Até me admira que não tenhas organizado uma marcha na Oxford Street a exigir que a negra fosse recambiada para a terra dos seus antepassados, por desrespeito ao marido da rainha.
- Como preta e emigrante na terra de sua Majestade, senti-me envergonhada, e, além do mais, os eventos dos anos 60 e 70 já lá vão; não tenho razões de queixa, por isso aquele despautério caiu-me muito mal.
- Oy Vey, os seres humanos são um paradoxo!

Até para a semana!        

(Imagem: O Bobo Cromartie - Richard Waitt)

[As opiniões expressadas nesta publicação são somente aquelas do(s) autor(es) e não reflectem necessariamente o ponto de vista do Dissecting Society (Grupo ao qual o Etnias pertence)]

Comentários

  1. Um breve comentário acerca do Papa: embora andemos a assistir a uma campanha de PR bem orquestrada para passar uma imagem de amigo dos pobres e deste e daquele, o que na realidade vemos é um papa abertamente político - o que nos remonta aos tempo da inquisição - daí o Papa Francisco ser tão amigo dos muçulmanos...talvez sonhe com uma teocracia no ocidente, com um toque moderno - i.e. amiga dos gays, simpatizante do aborto, apoiante dos 'prazeres morais', feminista, marxista etc.

    O Papa é amante dos pobres mas defende políticas que criam mais pobreza - um paradoxo. O Papa é amigo dos refugiados e das vítimas de guerra - mas só se forem do médio oriente, porque se forem de áfrica a história muda de figura. O Papa e a máquina de PR velam o facto que na Argentina ele e os seus removiam filhos a mulheres solteiras e colocavam-nos em famílias católicas 'decentes' porque uma mãe solteira jamais o poderia ser...
    Food for thought.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, CCG
      Tanta ambiguidade por parte deste Papa até dói. Apenas alguém tão igualmente double entente se poderia apaixonar pelo Cardeal que veio de Buenos Aires.

      Os religiosos de cultura castelhana eram adeptos dessa prática; as freiras em Espamha fizeram o mesmo que Argentina e no México: enfim, religiosos bordeliques.

      Boa semana de trabalho, amore mio.


      Eliminar
  2. Ó lenny, não sei se acho bem fazermos referências à raça das pessoas, ainda que muitos de nós infelizmente sejam de uma ordineirice total em relação aos negros e outros. Mas mesmo assim não é desculpa, minha amiga! Quanto ao costa devo dizer que ele está a dar a ilusão de que tudo está bem, uma maravilha, os portugueses assim gastam sem pensar, estão mais positivos e depois quando tudo cair vão insultar o "xamuça", e olhe que esta palavra não é minha ouvi alguém do partido do PM dizê-la! JP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, João Pedro!
      ò meu lindo, por ela, peço que me desculpe; o facto é que quando a Lenocas se indispõe parte para a ignorância. Já lhe fiz notar que ser KKK não é cool e, que também me insulta por tabela, pois sou um produto de muitas raças: que posso eu fazer, senão estimá-la? Mas, está coberto de razão: não é desculpa!
      "Xamuça"; é? ROFL

      Boa semana de trabalho, meu caro!

      Eliminar
  3. Olá Lenny,

    As pessoas são um mimo. É tudo o que me convém dizer, minha querida ;)

    Beijocas e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Max!
      E eu adoro Mimosas: a flor claro, what else?

      Boa semana de trabalho, carina mia!

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço