Estaremos a Ser Governados Por Idiotas Certificados?


O dicionário Priberam diz que cientificamente/medicamente o substantivo masculino idiotismo é “atraso mental congénito grave, equivalente a uma idade mental não superior a 3 anos, caracterizado por um quociente de inteligência inferior a 20 e linguagem muito rudimentar: igual a idiota”. Como é óbvio não vou aqui disputar a significância deste  vocábulo, mas...o que é um atraso mental na verdadeira acepção da palavra? Uma criança de três anos pode ser chamada de idiota porque certas coisas lhe passam ao lado? Quem me garante que o quociente de inteligência é a única medida de aferição da evolução mental de um ser? O que é linguagem rudimentar? Porque conheço muito boa gente que governa Portugal cuja linguagem é tão rasteira que deixa muito a desejar; serão esses políticos uns idiotas certificados? Como disse, não me vou deter nesta análise porque tenho o tempo e o espaço confinados.

Não consigo encontrar uma explicação plausível que justifique o estado de permissividade que está a ocorrer um pouco por todo o mundo, e ninguém absolutamente ninguém se ergue para pôr um travão neste descarrilamento socio-político:

  • No Zimbabué, o lunático do Bobby Mugabe transformou o celeiro de África em zona de degradação agrícola, o seu povo está igualmente à mingua e o mundo ficou impávido e sereno.
  • Na Venezuela, quando o Chaves/Maduro nacionalizaram as empresas estrangeiras e decidiram refazer a revolução dita Bolivar, os pacóvios de esquerda deliraram, Cuba incentivou-os, os líderes internacionais e a ONU encolheram os ombros. Hoje, aquele país da América latina está irreconhecível, o burro comunista do Maduro continua a engordar e a fazer discursos revolucionários bacocos enquanto o seu povo está à mingua e a dar um espectáculo deplorável.
  • Na Argentina, a foleira da Cristina Kirchner resolveu fazer finca pé e não pagar aos credores, a Internacional Socialista aplaudiu, o país afundou-se e o povo estava na eminência da pobreza.
  • Na Síria o Al-Assad decidiu que não iria partilhar o poder com a oposição e hoje estamos a enfrentar uma crise migratória sem paralelo, e aquele país do Médio-Oriente está completamente destruído e sem povo algum.
  • Os islamistas resolveram partir para uma jihad global e o mundo achou muito interessante e até se chegou a fazer um paralelo com a Inquisição Católica. Entretanto iam provocando inquietação generalizada à volta do mundo.
  • A Arábia Saudita, em pleno século XXI, apedreja, chicoteia e condena à morte os seus cidadãos por dá cá aquela palha e o mundo fica indiferente enquanto o povo vive num terror estatal.
  • O Paquistão, a Coreia do Norte, o Qatar, o Irão, a Arábia Saudita e a Turquia patrocinam terrorismo internacional e são premiados com lugares nos variados departamentos da ONU; e entretanto vão se ceifando vidas inocentes perante o silêncio ensurdecedor dos maiorais mundiais.
  • O António Costa assaltou o poder em Portugal com a conivência da Media, com o apoio do proletariado e seus chefes da esquerda radical, com o apoio de certos banqueiros e de padres vermelhos; e para cúmulo da incompetência, o PS e os seus parceiros de governação estão a destruir o trabalho encetado pelo anterior governo, a reverter legislação aprovada no parlamento. Neste momento, o país está à beira de regresso ao futuro igualzinho ao que nos foi legado pelo PS de José Sócrates e o povo português está a ser preparado para pagar a factura.
  • Os Grupos terroristas como a Fatah, Hamas e Hezbollah encetaram uma guerra sem tréguas contra Israel, o mundo conjuntamente com os seus líderes gritaram bem alto que o descalabro mundial deve-se ao “facto” de aparentemente os territórios disputados com os árabes na Palestina/Israel serem uma espécie de Éden universal do qual provem toda a humanidade que gravita nos cinco continentes e enquanto este património mundial estiver sobre controle hebraico, os problemas mundiais nunca poderão ser solucionados até que os odiosos judeus sejam na sua inteireza o Cordeiro Sacrificial.

Caramba, o que se passa consigo, meu caro semelhante? Porquê que permite esta margem de manobra aos políticos? Será que você ainda não percebeu que a única forma dos políticos mundiais conhecerem um orgasmo é humilhando e dizimando populações? Pertencerá você as hostes dos malditos que gostam de ver os outros física e moralmente estraçalhados? Ou é você um inerte de vocação que pertence à corrente clássica dos usurpadores de energia alheia? Porque nem mesmo a legião do Lúcifer tem a permissão de ir tão longe para montar uma comédia tão horrorosa como esta, que por pura malvadez, todos e cada um de nós permitiu autorizar a corja que neste momento governa o mundo.

Protesto contra a política de acoitarem os refugiados/imigrantes ilegais e oportunistas – embora a UE esteja a financiar os países receptores – porque temos também carências básicas que ainda não foram colmatadas, juventude desempregada, reformados a viver abaixo de cão, mães solteiras sem casa condigna para alojar ao seus filhos e as relações sociais em todos os sectores que estão abaixo dos limites aceitáveis.

Protesto contra a premissa de que o Islão é paz porque em nome dele estão a praticar-se actos hediondos. Antigamente, fazia a distinção entre islamita (professa o Islão) e islamista (adepto do Islão político) mas agora já não o faço, visto que os primeiros devido à religião não denunciam os seus irmãos de fé que praticam actos de terror.

Protesto contra a cantilena política do não deportaremos em massa, respeitaremos os direitos humanos dos terroristas e seremos sempre receptivos para toda a gente – somos civilizacionalmente tão superiores – mesmo quando os terroristas islamistas estão a ceifar vidas de inocentes nos nossos países.

Protesto contra a hipocrisia política e protesto contra as políticas da esquerda radical de António Costa, o qual, agora está protestando – porque segundo ele – a UE está a ser injusta ao ameaçar Portugal com sanções.

Eu protesto e protestarei....e você vai começar a protestar ou é um idiota?

Até para a semana      

(Imagem: Gilles - Jean-Antoine Watteau)

[As opiniões expressadas nesta publicação são somente aquelas do(s) autor(es) e não reflectem necessariamente o ponto de vista do Dissecting Society (Grupo ao qual o Etnias pertence)]

Comentários

  1. Mas há alguma dúvida disso, lenny? Claro que estamos a ser governados por idiotas, olhe bem para o nosso governo da esquerda radical!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Anónimo!
      Ainda estou no estado de negação, meu caro Anónimo :-)

      Cumprimentos

      Eliminar
  2. Olá Lenny,

    Apelando à revolução, hein? A menina não se preocupa com o ser acusada de estar a incitar à insurreição? De qualquer maneira, concordo que o mundo esteja a ser governado por pessoas de intelecto pouco desenvolvido (ainda que tenham um canudo). Como dizia uma boa amiga: não evoluiram com o currículo.
    Mas estes tempos absurdos só provam que Balzac tinha razão: as pessoas sensatas e capazes ficam tão desapontadas com o sistema que deixam os assuntos de estado nas mãos dos incapazes e corruptos.

    O mundo está tão louco, tão incompreensível, que começo a crer que estamos mesmo nos fins dos tempos.

    Bom trabalho filosófico, Lenny :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Max!

      Fins dos tempos? Olha é óptimo porque pode ser que alguns de nós abram os olhos e se comecem a interessar pelos assuntos de estado; porque o mundo e os seus habitantes estão francamente irreconhecíveis.
      A propósito das palavras de Balzac, lembro-me que Eça, em os Maias, já fazia pouco da classe política portuguesa, na pessoa de um ministro qualquer que achava que a esducação física era uma disciplina abominável.
      enfim...

      Beijocas

      Eliminar
  3. Infelizmente, deixamos a governação nas mãos de pessoas que só vão para a política para servirem os seus próprios interesses e os daqueles que os rodeiam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Cristina!
      pronto, convenceste-me: este país é tal e qual uma nação do 3º mundo, no qual os políticos facínoras só se servem a si e aos que os rodeiam.
      pergunto-me se o Costa tinha necessidade de sanear pessoas do aparelho do Estado para empregar a sua malta? Se tinha o direito de escarnecer a legislatura anterior ao revogar leis por dá cá aquela palha? Será que em Portugal não se pode nem deve confiar nas leis aprovadas por um parlamento que nos seja adverso politicamente? Eu sempre pensei que as leis pudessem ser modificadas e/ou melhoradas e não invalidadas/ eliminadas: é um desrespeito e uma clara desvalorização pelo voto popular e pelos deputados de todas as facções políticas.
      Caramba... ando triste com a inércia popular.

      Arrivederla cara mia

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço