As Continhas do PS


As contas do plano macroeconónico do Partido Socialista foram revistas e espantem-se os caros leitores, as promessas vão sair mais onerosas aos contribuintes do que fora inicialmente previsto.
Dão-se explicações para o incremento dos custos, mas sinceramente estou-me nas tintas porque já aqui dissemos que a Economia é a ciência da inexactidão tal e qual a Estatística e a Metereologia.

O agora corrigido plano macroeconómico, na sua apresentação crua fora  sancionado pelo economista coqueluche senhor Thomas Piketti. Perguntamo-nos: será que com esta suposta emenda de dados, o bestseller Piketti irá retornar a Portugal para validar este plano pioneiro do PS?
Hipoteticamente, Piketti poderá vir a sustentar o seguinte:

“Embora em alta, esta revisão do plano macroeconómico prova que se o capital for distribuido e aplicado adequadamente, beneficiará igualmente os mais desiguais: aqueles trabalhadores cujo salário mal chega para as despesas básicas. Os subsídios generalizados não teriam razão de existir se os governos europeus tivessem a coragem de proceder a uma reforma fiscal profunda, na qual os mais ricos fossem 'incentivados' a contribuir para o bem comum, através da injecção de seu capital nas Economias nacionais. 
O fosso da desigualdade tem um preço e este deve ser suportado pelos players do grande capital através de uma taxa de 75% dos seus ganhos. Assim poder-se-á verificar uma maior proximidade entre o grande capital e os trabalhadores, os quais são quem em última instância gera a riqueza que é detida e controlada por um punhado de gente”

Falou, falou, falou, mas...

Há algo de errado no modelo calculador dos índices económicos e estatísticos porque sempre que se verifica um equívoco económico-financeiro, a vida das pessoas transforma-se num chaos horrendus (psíquico, físico e anímico); porquê?
Porque é sempre o mesmo ramerrame baseado na indexação de algorítmos merdosos e na estrapolação da falibilidade da representatividade heurística; ignorando o ponto axial: a possibilidade da improbabilidade da mente humana.
Por isso, o mundo precisa de líderes com capacidade de entendimento excepcional que, perante um sobressalto económico, sejam capazes de antecipar e gerir a reacção neuronal do povo que é individual, encontra-se oculta e simultaneamente borbulha em cadeia.

O senhor António Costa sustentou que quando fosse governo cumpriria as metas impostas pelos parceiros internacionais.
O actual governo no cumprimento das metas impostas pelos parceiros internacionais, já tirou o país da bancarrota a qual foi causada pelo governo socialista do eng. Sócrates coadjuvado pelo senhor António Costa. Este mais a sua camarilha partidária acusaram o governo de ter implementado uma austeridade penalizadora, quiça draconiana, contra o povo português.
Se em chegando ao poder, o senhor António Costa vai também cumprir os compromissos assumidos; então que fará de diferente?

Para não brutalizar os fragilizados portugueses: Irá jogar como o senhor Aléxis Tsípras (da Grécia) ou como a senhora Cristina de Kirchner (da Argentina) ou ainda como o senhor Maduro da Venezuela? Irá castigar a formiga e premiar o encosta? Irá sujeitar o povo a uma longa e penosa tortura?

Meus concidadãos, e caros leitores, pelo exposto já podeís ver que o senhor António Costa não é ainda aquele líder disposto a ir para além da sua ideologia bacoca. Então propõe-se a governar para tentar fazer exactamente o mesmo  que o actual governo está a fazer (e bem); com uma diferença: o seu plano macroeconómico será um sorvedor do erário público e das contribuições fiscais dos cidadãos pagantes. 
Em suma, António Costa navega na intransparência e chafurda no lamaçal da falsidade.

Até para a semana!

Comentários

  1. Olá Lenny,

    Em suma, a táctica do PS (para evitar uma situação à la Grécia do Syriza) é:

    "Portugueses e Portuguesas, votem em mim à confiança porque farei o mesmo que este governo carcereiro e torturador vos fez! Prometo que serão mais felizes sob o meu mandato porque nós socialistas temos experiência em fazer trocas e baldrocas; vocês não sentirão a dor...só depois de eu sair do poleiro, é claro!"

    É uma vergonha.
    Outra coisa: é incrível como António Costa fez uso de um homem que bate em mulheres para legitimizar o seu plano económico. Pelos vistos, a flausina tatuada é a favor de matar bébés mas não se importa de colocar no pedestal homens que maltratam mulheres como ela...viva a esquerda!

    Olha, querida, fizeste bem partir este engodo aos bocados e mostar aos portugueses o que irá acontecer se elegerem o Sr Costa.

    Bom trabalho, e beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hehehehe olhe que é qualquer coisa assim é, Max.

      Eliminar
    2. Olá, Max!
      As contradições da esquerda chegam a ser um calvário, por exemplo: a flausina tatuada é contra pôr os pedófilos numa lista, porque estar-se-á a aprisionar os ditos perpetuamente; então e as crianças violentadas por esses pervertidos asquerosos, não estarão elas aprisionadas para todo o sempre? Mesmo que elas façam terapia e, digamos que consigam sublimar o incompreensível; não acredito que de quando em vez qualquer coisa (cheiro, ruído, conduta e voz similar) não reabra a ferida e ...
      Ela diz também: não quer bordéis para as prostitutas por causa da consequente proliferação legal dos patrões da exploração sexual. Como disse...? Pergunto eu.
      Mas ela preconiza que o aborto seja feito ( é legal em Portugal até às 10 semanas, deveriam ser 5 porque após este período o coração começa a pulsar) sem o pagamento da taxa moderadora, a qual todos pagamos, inclusivé para as consultas oncológicas, diabetes, gripes, hepatites etc, etc. etc...
      O facto do senhor T. Piketti (que faz pesquisas infidáveis para poder escrever os seus livros) gostar de aliviar as suas tensões dando umas lambadas na sua companheira; a flausina tatuada e a sua camarilha do PS dirão que "a culpa recai na mulher" pois devido ao aturado trabalho do Thomas, "a mulherzinha já deveria ter aprendido a destrinçar quando falar e ou calar-se: afinal o homem é um génio, caramba!"
      Yah, a esquerda é vulgar.

      beijocas

      Eliminar
  2. Os políticos não estão a acompanhar o nível de instrução do povo, isto é depois das políticas para por toda a gente na escola, na universidade em muitos casos todos a passarem apesar de serem burros que nem uma porta como bem se vê em muitos dos políticos mais jovens, esta gente trata os eleitores como se eles não soubessem ler e pensar! Ora bem, nós sabemos ler nas entrelinhas e antónio costa mais o ps estão a delirar. Olhe, lenny, não votarei no ps. Cumprimentos, minha cara.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Anónimo!

      Pois bem, meu caro, eu também não votei, não voto, nem jamais votarei no PS.
      Já me bastaramn as diabruras que a Frelimo exerceu sobre o povo moçambicano.
      Os meus sobrinhos vieram á Portugal pela primeira vez em 1999 e a rapaziada não sabia o que eram morangos; ora pasme-se porque a pastelaria Cristal, Continental e Scala faziam umas tarteletes com creme pasteleiro e morangos.
      Porém, conheciam uvas, peras e maças porque haviam viajado várias vezes até a África do Sul e Swazilândia (nem sei como é que não provaram morangos, nestes países, pois quando estive em Swazi em 1976 havia-os nos supermercados).
      Eu detesto a ideologia de esquerda, é embrutecedora, elitista e selectiva: é uma porra!
      Cumprimentos, meu caro.

      Eliminar
  3. A política tá sem imaginação. Mas como disse o anónimo, isso acontece porque os políticos não contam com as pessoas mais informadas e por isso continuam a agir como há 20 anos atrás. Coitados, mana! Foi um bom artigo, lenny. Bom fim de semana para todos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Carlitos!
      Os políticos não conhecem o slogan: "Information is power"
      Hoje com a internet, pode-se ler jornais de quase todo o mundo, pode-se ler artigos nos blogues, pode-se viajar quase sem restrições por esse mundo fora e, quem quiser pode aprender e informar-se sem grandes custos.
      Bom fim de semana, caríssimo!

      Eliminar
  4. Olá meus amores! Voltei das férias. Bem, o PS não fez uma pausa nas suas mentiras, huh? Eu gostaria que eles me explicassem como é que depois de acusarem o governo de ter aumentado a dívida, sem explicar como e porquê, vão eles agora tomar medidas que talvez façam disparar não só a dívida como défice? Pá, espero bem que os portugueses saibam o que fazer em Outubro porque estes socialistas vão acabar o servicinho começado pelo Sócrates. Essa é que é essa.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço