António Costa Surpreendeu Emigrantes: Deixem-me Rir...



No passado dia 15, em Créteil nos arredores de Paris, houve festa rija com comerete e beberete, pois os emigrantes portugueses estavam a celebrar os Santos populares e além dos oficiais habitués também lá estava o secretário geral do PS.
Supostamente, a maioria dos convivas lusos ficou surpreendida com a visita de António Costa. A minha primeira reacção foi pensar que aquela malta era um bando de ignorantes desconhecedores da complexidade e sofisticação da política portuguesa, visto que o babush não aterrara ali de paraquedas mas conquistara a posição cimeira no seu Partido, após uma disputa injustificadamente justa e anacronicamente democrática contra o laborioso ex-líder José Seguro.

Humm eu já sei, ó Costa, o surpreendimento dos festeiros não se deveu ao facto de o senhor andar por aí a propalar que é um goês católico em vez de ser simplesmente um português católico, nem sequer o associaram a uma qualquer ave rara; a perplexidade deu-se porque Vossa Senhoria não foi groovy – não advogo que o tivesse feito ao estilo de Bollywood nem dos marimbeiros de Zavala, pois não me parece que tenha mojo para tal, tendo também estado um calor de lascar e a sua cara espelhava-o na perfeição – mas se o senhor tivesse feito um mix ainda que light do gesto mayura, com o gesto da dança dos ombros à africana e tivesse enfeitado os moves com um sorriso na direcção a uma das senhoras: ó babush, sem fazer o uso infindável de palavras, teria conseguido um showmício do caraças e, Santo António de Lisboa ter-lhe-ia garantido pelo menos 400.000 votos para o PS...mas, pronto, oiça, perdeu uma boa ocasião de ser simbiótico, riscando o chão do "salão de dança" em Créteil pela perpetuidade!

Um Especialista português de linguagem corporal sugeriu no Observador que durante os debates, quando as suas glândulas sudoríparas excessivamente hidratam a sua face, é porque Vossa Senhoria está alegadamente a pronunciar inverdades: será?
Ora, quem me conhece sabe que não tenho o hábito de falar do que não sei nem do que não faça sentido, mas desta vez correrei o risco de expôr-me ao escárnio e maldizer dos cientistas.
António Costa, embora nunca venhamos a ser amigos, nem eu anteveja a probabilidade de nos virmos a conhecer, vou tomar a liberdade de lhe fazer uma confidência: estou na menopausa e, esta provoca em mim uns afrontamentos incríveis, é de tal modo que na Primavera e no Verão só de pensar em erguer um dedo a minha cara transpira que nem um vidro embaciado com gotículas de H2O e, quando tenho os meus netos por perto, para evitar que se magoem ou qualquer outra coisa, senhor secretário geral, suo em sítios que só Deus sabe.

Bem sei que o meu condicionalismo é diverso do seu, mas como tem de estar constantemente na corda bamba, e porque o seu pai era meu conterrâneo; em nome das acácias floridas, quando tiver que ir à televisão arme-se em diva e exija, antes do programa ir para o ar,  uns pachos gelados com toalha turca branca; quando for viajar ande sempre com um Coleman cheio de gelo carbónico e toalhinhas de algodão egípcio.

Pronto aceito que extrapole as suas verdades, todos nós o fazemos, mas como político as suas extrapolações raiam a desonestidade porque todos os dias têm de criar uma tese da antítese da tese para cobrir a anterior, logo torna-se difícil gerir tamanha manipulação de contradições, e é aí que o corpo começa a ressentir-se visto que a consciência está em constante pressão.

Bom, António Costa, vou deixá-lo trabalhar para se encalacrar nas eleições; porque tenho a certeza que virá a ser o futuro-primeiro-ministro-que-esteve-quase-a-ser...a não ser que o deixem repetir o modelo alegadamente seguido nas primárias do seu partido.

Até para a semana

(Imagem [Ed.]: António Costa & José Sócrates - Google Imagens)

Comentários

  1. Olá Lenny,

    LOL bem, não imagino o António Costa a dançar mas ok, foi engraçada a imagem que desenhaste.
    Concordo que este candidato tenha um problema de postura: a sua linguagem corporal diz muita coisa que a boca não diz (mas de novo, esse é um problema cultural da Lusitânia).

    Olhando para a foto, lembrei-me que António Costa é "aluno" de Sócrates (aliando esse facto ao programa do PS, e temos uma imagem clara do que seria um Portugal governado por este candidato).

    Espero que não haja lugar a batotas em Portugal. Quer dizer, o país não é terceiro mundista.

    Bom trabalho e obrigada pelas gargalhadas :).

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Max!
      O problema mais uma vez é a Escola. Portugal é o melhor lugar do mundo para se aprender a ler e a escrever; é raro um aluno completar o liceu sem saber ler nem escrever como acontece em muitas partes do mundo. Mas além das composições, ditados e olimpíadas de Matemática deveriam incentivar a criação de grupos de debate entre os alunos e a dissertação de textos escritos sem olhar para o papel: melhoraria a compreensão da língua portuguesa, eliminaria a timidez que muitos políticos ainda exibem, quando se dirigem as populações em períodos eleitorais e, ao longo do tempo melhorariam a postura corporal perante um pódio ou sentados num estúdio.

      Em Portugal não há relato de batotas eleitorais, mas já que foi ensaiado nas primárias do PS, a Comissão Eleitoral deverá estar mais que atenta; afinal, vale tudo para agarrar o poder.

      Gargalhar para mim é profiláctico, graças a Deus e a capacidade para rir até de mim mesma, nunca tive uma única depressão na vida.

      Beijocas, minha linda

      Eliminar
  2. Lenny, vi a reportagem na televisão e de facto antónio costa estava desconfortável no meio dos emigrantes. Não sei o que diga, a não ser que espero que ele não ganhe as eleições. Um braço cara amiga.
    JP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, João Pedro!
      Estava desconfortável porque não se sabe libertar do medo de parecer ridículo.
      O povo gosta do político pessoa, do político eu isto é: se é dia de festa desce do pedestal e atira-te para paródia. Ninguém vai reparar em nada, ás vezes pode até trazer lembranças boas, do tipo "faz-me lembrar o meu tio a maneira como ele dança" e, parecendo que não estas pequenas coisas conquistam votos.
      Bom ele vai perder estas eleições porque se transversou no caminho de uma formiga chamada José Seguro i.e. o Seguro tinha duas eleições (europeias e locais) ganhas não por muito, mas foram vitórias.

      Aquele abraço, meu caro

      Eliminar
  3. Olá meu amores! Tentem entender que o Costa só gosta de emigrantes como eu: os que não frequentam este tipo de evento! Mas gabo-lhe a tentativa! Não posso comentar os suores do homem porque não vi a dita reportagem já que me encontro na estranja. Tudo o que posso dizer é que ele não terá o meu voto, ponto final.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hey, hey, hey...
      Ai que finória!
      Também não terá o meu, nem do da minha família. Embora tenha um sobrinho que se diz pró social iluminado; ele e eu depois de muita discussão, lá concluíumos que, ele jamais votaria num partido despesista.
      Portanto, já que 1/8 do seu sangue é moçambicano, lá o aconselhei a partir para Moza e criar uma ordem humanitária na província de Inhambane (a nossa família é dessa região).
      Está-se mesmo a ver que enquanto eu viver, jovem nenhum da minha família votará na esquerda.

      Big hug, sweetie!

      Eliminar
  4. Pá, a mãmã de antónio costa é membro permanente da fundação de mário soares, já se está mesmo a ver que ele está a ser e será levado ao colo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Anónimo!
      Então não sabia que viviamos numa sociedade nepotista?
      O Seguro não beijou a mão da velha-guarda do Partido, por isso fora logo removido da posição que havia conquistado merecidamente.
      Nepotismo ou meritocracia, quem prevalece? dou-lhe 1, dou-lhe 2 e dou-lhe .... ganha o nepotismo/afilhadismo!

      Obrigada pelo seu comentário.

      Eliminar
  5. Hihihihi Xii a foto diz tudo, eles riem de todos! Vi essa notícia dele em frança, yah tava a suar e tava desconfortável, coitado. Os políticos em áfrica quando estão com o povo estão com o povo, mesmo que estejam a mentir com todos os seus dentes branquinhos, mas os portugueses não estão bem à vontade, sei lá!
    Este costa é delfim de sócrates?

    ResponderEliminar
  6. Olá, Leila!
    Estou chocada com o seu desconforto; este homem é advogado de formação, se calhar esteja supostamente a concatenar mentiras: eu sei lá!
    Yah os políticos africanos são também uns bulshiteiros, mas ao menos estão mais batidos.
    Não, o Costa não é delfim do Sócrates, mas é um Sócrates mais comedido, politicamente falando.

    Aquele Abraço

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço