A Minha Nova Plataforma: M**da para a Falácia da Esquerda


Dezembro é o mês da porra: é a malfadada época dos presentes, é a altura das facadas familiares, é o frio, é aquela estirpe de gripe HVPTC (Hagá-Virulento-Porqueira-Tosse-Contagiosa), é quando se abarrotam as urgências dos hospitais, é quando se abandonam os velhinhos por causa das férias no Bali e em Cuba, é quando os médicos tratam sem diagnóstico, é quando as análises levam horas a fazer por falta de equipamento adequado; é quando morre mais gente nos hospitais.
Será este fenómeno dezembrino/invernal apanágio português? Claro que não!
Então, porque será que a esquerda anda por aí a exigir a demissão do sr. ministro da saúde?

A política é um lugar muito interessante através do qual qualquer borrabotas em nome do “povo” pode aceder ao poder; falhar redondamente e ainda assim querer retomar a posição, simplesmente, porque se sente confortável a ser um incapaz à custa do erário público.
Em política, a oposição em princípio está no Parlamento para se opôr lealmente às políticas da força vigente, ao fazer passar legislação sobre matérias do interesse da população. Mas tal não ocorre em Portugal, porque em vez de trabalhar para o bem comum do país e das pessoas, a oposição está concentrada em achincalhar o adversário como meio de conquistar o poder, afim de ganhar o controle do país pela trapaça.

Agora já sabemos que quando a esquerda é improdutiva no parlamento, ela torna-se contraproducente na praça pública, quando adopta um discurso virulento e emotivo - prova disso são os vitupérios vindos de todos os quadrantes da esquerda quando gritam pela demissão do ministro da saúde.
Ora, estamos todos cientes de como se faz quando se quer deitar abaixo alguém que incomoda: a oposição instrui aos seus comparsas que estão no aparelho do estado qual o sector que irá estar sob ataque, de modo a enfraquecer o governo aos olhos da população. Desta vez a esquerda decidiu brincar com a vida dos portugueses.

Pelo acima exposto, a minha plataforma “Merda para a Falácia da Esquerda” exige que o Ministro da Saúde se mantenha no seu posto de trabalho e que faça cumprir o objectivo do SNS “ Proporcionar aos utentes, cuidados amplos e de elevada qualidade”.
A minha plataforma sabe que não será tarefa fácil: devido às inconstâncias na alocação de fundos e sua pobre gestão, os funcionários do ramo da saúde foram defraudados de equipamento adequado para que executassem condignamente as suas tarefas profissionais; e bem, o pagamento deveria também ser revisto – come on! Eu estou desde 2011 a implorar para que o salário minímo seja de €1.000 – então não acha que quem cuida das misérias dos outros deveria ser bem pago? Não sei ainda onde desencantar a verba – peço-lhe que me conceda um tempito para cozinhar uma solução ;) – mas sei que é exequível.

Senhor ministro Paulo Macedo, há gente a querer ludibriar o povo português para assaltar o poder, por isso como diriam os Frelimos “contra a sabotagem: unidade (dar meios), trabalho (regulamentar) e vigilância (inspeccionar, fiscalizar, avaliar e auditoria)” estes são afinal todos os passos da sua política de saúde: mãos à obra!
Não se distraia com as vozes da pseudo-intelectualizada e da carente-tatuada, que acreditam piamente, lá de algum cantinho das suas mentes estáticas, que fazendo uso excessivo da emoção e da comoção, angariarão vénias e reconhecimentos dos parolos pouco informados; sim, porque nunca ouvi essas duas mulherzinhas pedirem a demissão dos chefes da polícia - em todo o território nacional - quando a violência doméstica reclama vidas femininas, nunca as ouvi pedirem a demissão do chefe da interpol - em portugal - devido ao tráfico de carne humana, nunca as ouvi piar quando as crianças são abusadas de toda a maneira e feitio; portanto nada de dar ouvidos aos profissionais do fingimento.

Até para a semana!

P.S: Papa Francisco, ouvi dizer que terá afirmado que se alguém insultasse a sua mãe, levaria umas bordoadas (com o seu bordão talvez...?). Papa Francis, eu tenho dois filhos e quando tiveram de largar a barra da minha saia (ir para a  escolinha), desde logo lhes disse que se algum colega lhes chamasse “filha/o da puta” não deveriam provocar guerra nem tão pouco ofender-se, pelo simples facto de eu não exercer tal profissão. Caríssimo Papa “ je suis portugaise, je suis catholique, je suis juive; je suis pas musulmane”; capisce (o devo dire “comprende”)?

(Imagem: Paulo Macedo - Google Images)

Comentários

  1. HAHAHAHA gostei do nome da plataforma, lenny, maningue nice! Ah, minha irmã, é sempre bom passar por aqui. Eu não sei pá se esses tipos serão mesmo de esquerda ou se são apenas agitadores. Estive aí em lisboa recentemente e vi a tal tatuada na televisão, fiquei confuso sem saber se ela estava bêbeda ou drogada e ela trabalha no parlamento aí? Nem em maputo, minha irmã, nem em maputo.
    Estive longe por algum tempo mas estou de volta. Aquele braço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Carlitos!
      Carlitos, estimei vê-lo por cá e espero que o Etnias comece a bombar em Moza; yah?
      A tatuada é uma coitada: eu, até tenho pena da pequena!
      Aquele Abraço

      Eliminar
  2. Ó lenny, a menina deu cabo de mim com esta! Olhe, seria interessante ver uma plataforma destas em portugal, assim pelo menos a política seria bem mais interessante. Quanto à menina moreira, só tenho a dizer uma coisa muito simples: a família dela deveria interná-la porque algo não está bem com ela. De qualquer maneira, o ministro macedo que se deixe ficar, faça o seu trabalho e não ligue a essa gente que quando deve falar, não fala; quando deve agir, não age. 15 minutos de fama tem limite. Um abraço, minha cara
    JP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, JP!
      Uma plataforma desta, em Portugal, seria interessante se houvesse interlocutores válidos. Mas é sabido que a nossa gente só gosta do confronto e de insultos através das redes sociais: não dão a cara.

      Já disse tudo o que havia a ser dito acerca dessa pobre mulherzinha; ok?
      O ministro não deve ceder!

      Um abraço, meu caro!

      Eliminar
  3. Olá Lenny,

    Só tu, e mais não digo.
    A esquerda só pode andar desesperada: não há mais nada em Portugal pelo que lutar a nível social? Eu sei que há mas talvez não seja tão mediático, o que mostra bem qual a intenção por detrás da sua presença na política...
    Não sei quem é a tatuada carente, mas procurarei informar-me mais acerca dela - embora pela descrição aqui feita, não tenha a certeza de que valha a pena.

    Good job, minha linda.

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Max!

      A esquerda e a sua camarilha são exasperantes, repetem o mesmo mil e uma vezes e em cada repetição o tom de voz aumenta e fica estridente; é nojento.
      Tudo vale a pena, dito isto: vai procurá-la e ri-te, pá!

      Eliminar
  4. Xi mas qual é a queixa mesmo dessa plataforma de esquerda? Iii, lenny, amei a tua plataforma! Hihihihi mesmo com a palavra feia e tudo hihihi. Sabes, acho que as pessoas estão fartas de tanta mentira, de tanto esquema, que a tua plataforma até teria pernas para andar, a sério! Pensa nisso, minha irmã!
    Cliquei lá na imagem da doida tatuada, minha nossa senhora que mulherzinha feia, txô!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Leila, esquece essa anoréxica; e a pseudo-intelectual? Essa é tão feia que nem o feed do blog consegue por o thumbnail do post na lista dos mais lidos! Hahahaha

      Eliminar
    2. Olá Leila!

      A queixa é sempre a mesma: não me responsabilizo pelos meus actos, haja quem pague pelos meus erros.

      Ciao, ma belle

      Eliminar
  5. Olá meu amores!! Lenny, tens o meu voto e o meu cheque também! Juntos vamos mudar portugal: avante, lenny hannah!!!

    ResponderEliminar
  6. A lenny precisa de uma pimenta na língua, ai precisa precisa! Mas tem o meu apoio, pronto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Maria Joaquina!

      Minha cara, desculpe se a choquei! Mas essa gente já me irrita com tanta chinfrineira; é só pedidos de demissão por dá cá aquela palha ficando toda gente presa durante dias nesse jogo de palavras, fazendo-se nada, senão aprisionar o desenvolvimento de Portugal.
      Aceito o seu apoio!

      Bjcas

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço