Grupos de Pensadores

Fortitude - Sandro Botticelli
Meus caros leitores, serei breve até porque creio firmemente que estais cansados e cheios de vós mesmos, portanto partilharei dois detalhes que aprendi esta semana: família e grupos de pensadores.

Diz-se (in Barca do Inferno) que hoje a família é uma instituição muito complexa porque está em mutação: "mono-parentais, divorciados, mistas, e homo-parentais". Sou de 1958, conheço as três primeiras como sendo a minha realidade e a última não é transcendental porque é um grupo como outro qualquer. Diz-se também que a família se transformou “num mini estado-social” (segundo Raquel Varela e a flauzina tatuada, idem) devido às esquisitices do costume e, ao facto dos jovens desempregados se sentirem mal e infelizes por estarem a receber ajuda dos seus pais e avós – fazendo, por isso, com que o Natal em muitas casas seja taciturno, a raiar o miserabilismo. 
Nunca pensei ouvir tamanha barbaridade: na minha “tribo” os mais velhos, por terem a vida mais estabilizada, sentem-se no dever de dar assistência aos que estejam temporariamente em dificuldades e, ou, ajudar os mais jovens até que economizem o suficiente para poderem alugar a sua própria casa (ou dar entrada numa).
Conclusão, fiquei a saber que o amanhã de Portugal, essa malta entre os 25 e 35 anos de idade, quando está perante uma crise prefere agir como um mendigo sem norte, isto é, pedir esmola ao governo (subsídios de toda a ordem) do que ter a sua família a investir colectivamente em si, de modo a ajudá-lo a pavimentar o seu futuro.

Aparentemente além dos clássicos (maçons, illuminati, Cruz de Malta, Bilderbergs, Rothschilds, Kennedys e os inaudíveis), existem também os vexados que resolveram dar proeminência a si próprios criando outras correntes de pensamento (ateístas, agnósticos e anti-deístas, anti-teístas; etc...),e pelo que percebi o ponto em comum entre os clássicos e os vexados é a converseta da treta nos seus retiros anuais.
Aos vexados devo dizer que deveriam criar outra linha de pensamento, porque sinceramente Deus está-se nas tintas para eles.
Nota bene: até que esses grupos, colectiva ou singularmente, façam algo extraordinário que beneficie de facto os 7 mil milhões de habitantes deste planeta, para mim são todos irrelevantes.

Que 2015 seja mais suportável!

Até para a semana.

Comentários

  1. Olá Lenny,

    Assisti a uns quantos episódios online da Barca do Inferno e sinceramente...só aprecio a Manuela Moura Guedes e a senhora Vala; embora seja da opinião que as duas devessem fazer um melhor activismo pela direita em termos de contra-argumentação. Como sempre, a malta da esquerda fala numa linguagem simples e mais eficaz embora só diga disparates. Pergunto-me quão bem sucedido será este programa em Portugal? Quanto à moça tatuado-nervosinha...nunca vi tamanha insegurança, Freud explica.

    Meu bem, que 2015 seja definitivamente mais suportável.

    Beijocas e até para o ano que vem

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Olá, Max!

      Mesmo a MMG está a ficar pouco combativa, então aquela de dizer que um traidor como o Snowden é seu herói, é um absurdo!
      Todo e qualquer cidadão americano que queira fazer uma denúncia, o Congresso e o Senado norte-americanos têm mecanismos para proteger o cidadão até que o inquérito esteja terminado.

      Se esse rapaz estava tão preocupado com a violação dos direitos dos cidadãos americanos e de algumas figuras internacionais, porque tentar refugiar-se num país como a China onde esses direitos são atropelados a todas hora? Porquê asilar-se na Rússia onde o Putin manda assassinar jornalistas e adversários que estejam contra as suas políticas; e sem pejo nenhum mandam encarcerar artistas que o satirizem?
      Yah, Manuela o teu herói pertence mas é aquele grupo que se denominava "The Americans"; topas?

      Beijocas e até para o ano que vem, minha linda!

      Eliminar
  2. Olá meus amores! Yah, vi este programa esta semana na Tuga e fiquei chocada com o 'espirito natalício' que ali se sentia. Porra, nunca vi um grupo tão cínico na vida. Mas enfim, não é a minha praia, foi a primeira e última vez até porque volto para londres depois do ano novo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hey, hey, hey...|

      Olha aparentemente os portugueses fizeram questão de transformar num inferno, uma simples reunião familiar, na qual ao que tudo indica pode-se ser passivo-agressivo; rabugento, mal encarado porque a realidade não está para fingimentos de alegria ou então ausentar-se para ir festejar com os amigos e família destes. Pois então, celebrar o nascimento do menino Jesus é o tempo em que cada conviva se pode armar em Rei herodes: salir a matar!

      A Barca do Inferno é constituído por um grupo de latas velhas, doutoras reprimidas e que não avançaram com o curriculum vitae.
      Olha diz-se o seguinte "si tu parles quatre langues, t'es polyglotte, si tu parles trois, t'es trilingue, tu parle deux, t'es bilingue et si tu parles une, t'es pas trés interessant" e aquelas moças falam todas uma língua: eu sou doutora, eu sou jurista, eu sou também jurista, mas eu sou também constitucionalista e eu sou também jornalista. Eu pergunto-me "what the fuckery is that"?

      Olha vai-te embora, torna-te uma estrangeirada e se te fartares de London, volta a Potugal vende tudo e vai progredir para Israel.

      Will meet again!

      Eliminar
  3. Grupos de pensadores que não pensam, okay. Hoje em dia inventam tanta treta que já nem vejo televisão, juro! Meninas, criei um avatar meu: gostam? Que 2015 seja repleto de sucesso e saúde para todos nós, mas também vos digo: já não há paciência para festejar dois anos novos! Em 2015 vou decidir festejar só um...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Celeste!

      Eu já tinha parado de ver televisão, mas uma primita pediu-me para ver a Barca do Inferno, para depois comentarmos. A miúda quer ser jornalista: vai-se lá saber porquê; enfim!
      Adorei o teu avatar, é cute!
      Quanto mais melhor; capisce? Mas se quiseres ficar-te somente pelo judaico: akuna matata. Convida-me para o teu e eu convido-te para o da minha família cristã: tudo pela farra!
      2015 será fenomenal; verás.
      Um abraço, amiga

      Eliminar
    2. Cêcê, o teu avatar é fôfo. Mas como já disse no G+... :)

      Eliminar
    3. Obrigada, lenny!
      Max, não sei do que estás a falar :-)

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço