Jornalismo, o 4º poder?

Zé Povinho - Bordalo Pinheiro

Não, o jornalismo não é o 4º poder pelas seguintes razões:

  1. Ninguém os elegeu para coisa alguma
  2. A maioria deles são ininteligíveis
  3. A maioria é politicamente parcial
  4. A maioria é adepta do sensacionismo e não da racionalidade 

Li num jornal que o prof. Marcelo Rebelo de Sousa terá previsto a queda deste governo e o fim da coligação PSD-CDS, porque o primeiro ministro terá dito uns impropérios contra os jornalistas portugueses.

Segundo o professor comentador da política nacional, no passado aconteceu o mesmo ao prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, e mais recentemente ao eng. José Sócrates. Então que deve o comum dos mortais pensar? Sim o povo, o qual detém o verdadeiro poder da mudança; que ilação deve ser retirada das palavras do prof. Rebelo de Sousa?
Nenhuma, digo-vos eu, porque as afirmações do sr. professor não são uma verdade absoluta nem sequer uma realidade irrefutável; sim é verdade que não há coincidências, mas há erros que os políticos cometem todas as vezes que se sentem impotentes perante as situações da governação: perdem a concentração.

O Dr. Cavaco Silva, para além de ter que lidar com os jornalistas facciosos, debatia-se com o chamado tabú: “candidato-me ou não me candidato”; “será que o meu sucessor, estará a minha altura?” “Que será do partido sem mim?”; como podemos ver reinava a insegurança na cabeça do homem que ajudou o povo português a elevar Portugal ao patamar de país industrializado.
Os jornalistas simplesmente souberam agarrar o osso que lhes foi dado pelo então primeiro ministro Cavaco Silva: hesitação.
A press não foi tida nem achada quando o prof. Cavaco Silva, egoisticamente, preferiu gerir os assuntos de Estado em vez de manter o compromisso de governar Portugal, para se concentrar nos seus segredinhos que foram postos a nú pelo socialista Sampaio ao ganhar-lhe a corrida para Belém.

Quanto ao Sócrates, o prof. Rebelo de Sousa não poderia estar mais errado, pois os jornalistas tinham um medo que se pelavam do ex-primeiro ministro, e estavam bem controlados fosse por meio de processos – que Sócrates ganhava na maior parte das vezes – ou por cancelamento de publicidade do Estado nesses jornais: a Media e seus patrões andavam acagaçados e sob rédea curta no governo socrático.
Na comissão de inquérito sobre a intromissão do Zézinho Sócrates nos meios de comunicação, todos os que foram chamados estavam tão hesitantes e medrosos que até metia dó.
O prof. Rebelo de Sousa na tal suposta resposta e conselhos ao actual primeiro ministro, diz que Sócrates tinha duas obsessões (Manuela Moura Guedes, e José Manuel Fernandes) as quais alegadamente contribuiram também para a queda do ex-premier: tudo balelas porque o sr. Fernandes na comissão só se queixou dos prejuízos devido às acções judiciais com que o Sócrates andava a inundar o seu jornal; e, quanto ao resto era tudo sem certezas.
Em relação a Manuela Moura Guedes é certo que ela foi mais vocal na comissão e até arrasou os interrogadores socialistas – principalmente aquela que queria que o erário público pagasse todos os fins de semana, as sua viagens até Paris para poder estar com a sua família: dégoûtant – mas sejamos francos, não deu em nada e a estrela do Jornal da noite, na TVI, é agora apresentadora de um concurso na RTP e, ironia das ironias trabalha na mesma estação onde José Sócrates é comentador político.

Professor Marcelo Rebelo de Sousa, como pode constatar no que toca à Media, o ex-primeiro ministro José Sócrates teve jogo de cintura e fê-la dançar swing; José Sócrates caiu porque se desconcentrou, pois a sua mente estava ocupada a concatenar PECs e ilusões, PECs e mentiras, PECs e delírios; com o único propósito de evitar que os portugueses se apercebessem da situação real em que o país estava mergulhado: falência.

Meus Deus, sr. primeiro ministro! As conversas nas estações de televisão são as seguinte: blá, bláblá, blé, blébléblé, blibli, bliblibli, blóbló, blóblóbló, blublu, blublublu e friiiiii é o som do cérebro das pessoas a fritar; está a perceber o meu ponto?
Bem, sr. primeiro ministro, a última nova vem do seu país adoptivo – Angola – mais uma vez “Sonangol baise BESA”, ternurento não?
Eu só tenho a dizer-lhe que se quiser perder tempo a dar puñetazos na mesa e a mandar palavras para o vento as levar, esteja à vontade! Contudo, os jornalistas não são poder nenhum, são antes uns comprados sem objectividade nenhuma; os comentadores são uns hilariantes, falam e falam como se Portugal não fosse seu também. Quando quero rir vou à Constança esquelética, ao Marcelo passarinho, ao Sócrates mentiroso, à Manuela Bullshiteira, e quando quero gritar para libertar tensões oiço as comissões parlamentares – estrela de cartaz: Ana Gomes, actriz falhada e recitadora péssima dos monólogos da connasse.
Contudo, como o Senhor primeiro ministro é uma pessoa ocupada a governar Portugal – espero eu – aconselho-o a que procure o 4º poder - i.e. o povo no Youtube, Facebook, Twiter, Blogger e nestes encontrará a verdade absoluta sem floreados, nem subterfúgios, nem punhaladas; porém chamar-lhe-ão os piores nomes ao cimo da terra. Não obstante, é o seu povo a dizer-lhe a verdade nua e crua; seguidamente, vá à televisão dizer-lhes que os está a ouvir e nomeie aqueles que mais o atacam: verá os resultados.

Caro primeiro ministro adapte-se ao seu tempo que por acaso é hoje e agora!

Até para a semana!

Comentários

  1. Olá Lenny,

    LOL LOL LOL Ó meu Deus...
    Bem, Marcelo Rebelo de Sousa já está há demasiado tempo no spotlight nacional: logo, acha que tudo o que ele diz é lei.
    Nem sequer posso dizer que ele seja diferente de todos os peritos e comentadores que aparecem nos canais de notícias internacionais, porque até esses, hoje em dia, são uma desgraça. Porquê? Porque estão todos a mando de alguém, todos servem interesses especiais...é uma vergonha.

    Quanto à actriz falhada: é mais uma esquerdista histérica. Ainda me lembro da sua histeria quanto aos vôos da CIA no combate ao terrorismo Islâmico - por ela seria talvez preferível sermos todos atacados. Ainda me lembro também do seu amor expresso pelos líbios...

    Bom trabalho, Lenny, como sempre :D.

    Beijocas e Shabbat Shalom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Max!

      A Anita é uma Snowdette, por ela seriam liberdades sem controle absolutamente nenhum: vive e deixa viver; até que caia tudo por terra.
      Poderia por as mãos no fogo por Marcelo Rebelo de Sousa, mas se alguém lhe anda a untar as mãos só poderá ser a Opus Dei ou a acção católica, ;).

      Beijocas e Shabbat Shalom

      Eliminar
  2. HAHAHAHAHA fabulosooooo!!!!! "Quando quero rir vou à Constança esquelética, ao Marcelo passarinho, ao Sócrates mentiroso, à Manuela Bullshiteira, e quando quero gritar para libertar tensões oiço as comissões parlamentares – estrela de cartaz: Ana Gomes, actriz falhada e recitadora péssima dos monólogos da connasse." HAHAHAHAHAHA e está tudo dito! Não suporto a Ana Gomes essa anti-Semita profissional, sim vai dizer que é somente Anti-Israel e que até tem amigos judeus, todos eles dizem o mesmo, mas depois de lermos os disparates que escreve ficamos a saber bem a cena dela.
    Lenny, amei, amei e amei. Mas antes de ir: o sócrates é que sabia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hey, hey, hey....

      Yah, minha! O Sócrates arruinou tudo com a merda da sua vaidade.
      Quanto ao anti-semitismo da Annete nada de novo, ela pertence aquele grupo que diz e pensa que os judeus deveriam dar a Judeia e Samaria aos árabes na Palestina; para estes últimos cavarem um túnel que ligará com Gaza e então explodir-se-ão os judeus de uma vez por todas.
      Todos têm pelo menos um amigo judeu e um amiguinho preto; ok? Para quê? Para os enxovalharem sempre que possam.

      Beijocas e Bom Shabbat, minha bela amiga.

      Eliminar
  3. O Cavaco Silva irritou-me bastante com essa do tabú, poderia ter ganho as eleições e ter-nos poupado ao Sampaio; mas talvez estivesse cansado, não sei. O sócrates era um verdadeiro fascista à moda antiga e achei engraçado como ele citava o Salazar a toda a hora e nem um comentário dos camaradas! Até eles têm um medo que se pelam dele.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Olá, Celeste!

      O Prof.Cavaco Silva irritou-te a ti, confundiu o povo e colheu o que semeou: indiferença!
      Sócrates é um bom malandro.

      Bjocas

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço