Sexy - Um Conto Parte I

Retrato de Elsbeth Tucher - Albrecht Dürer

Maria José, trinta e cinco anos, mede um metro e setenta centímetros, e pesa 120 kilogramas. Esta mulher vive atormentada consigo própria porque não consegue dominar aquela vozinha aborrecida que, incessantemente, teima em interferir na sua vida, sem ser convidada. Pensando que fosse enlouquecer, decide recorrer a Deus através do pároco da sua freguesia.
MARIA JOSÉ: Padre, há mais de treze anos que não me confesso, e….já não lembro mais do que se diz numa altura destas; acho que é o acto de contrição, ...meu Deus, que desgraça !
PADRE JESUALDO: É tempo de voltar à catequese e reaprender.
[VOZINHA: Levanta-te, e, pira-te daí, ele nunca irá compreender]

MARIA JOSÉ: Deixe estar, senhor padre, eu vou-me embora. Desculpe tê-lo incomodado.
PADRE JESUALDO: Fique,  por favor! É menina ou senhora?
[VOZINHA: Já começa o abuso.]
MARIA JOSÉ: Porquê ? Não é da sua conta; não era suposto chamar-me irmã ou qualquer coisa assim?

O padre, de imediato deduziu que estivesse perante uma neurótica, e desculpando-se disse: "minha irmã, não foi minha intenção querer ofendê-la; devido ao adiantar da hora e ao número de confissões ouvidas, entusiasmei-me e esqueci-me de quão formal e solene é o acto da confissão. Peço-lhe que me desculpe.
[VOZINHA: Um pouco trocista!]
MARIA JOSÉ: Não está a gozar comigo, pois não?
PADRE JESUALDO: Porque iria eu troçar de si? Francamente, minha senhora….!

Maria José pensou que tivesse notado uma certa impaciência na voz do padre, e, como todos os que sentem pena de si mesmo, levantou-se e encaminhou-se para fora da capela. O padre ainda hesitou antes de abandonar o seu confessionário, detê-la e demovê-la da sua intenção de partir, sem ao menos dizer o que a levara a procurá-lo. E quando estava a abordá-la, entrou o seu irmão mais novo, que vinha visitá-lo (como é habitual todas as quartas-feiras). Os dois manos abraçaram-se, depois o padre apresentou-os, e fez questão que a achada ovelha ficasse e os acompanhasse a tomar uma chávena de chá na casa paroquial. Chegados a esta, o padre pediu à senhora que se sentasse enquanto os dois manos se dirigiram à cozinha para preparar a merenda. O irmão do padre encostado a uma das bancadas da cozinha de braços cruzados, pergunta acerca da figura apresentada pelo seu mano; sem responder de imediato, o padre pôs a chaleira ao lume, tirou as chávenas almoçadeiras de pura porcelana branca do armário e pô-las sobre uma toalha branca de linho, bordada e oferecida pela sua mãe; cortou o pão, tirou o bolo da caixa trazida pelo seu irmão e finalmente respondeu-lhe dizendo que não fazia a mínima ideia de quem seria a rapariga, mas que concerteza seria alguém desesperado e necessitado de um amigo. Após este esclarecimento sentaram-se os três à mesa e o maninho do padre virou-se para a convidada de ambos, perguntando: "Desculpe, qual é a sua graça"?
MARIA JOSÉ: Maria José. E o senhor como se chama?
MANINHO: Eu chamo-me Jorge .Qual é a sua actividade?
[VOZINHA: O atrevimento é veia de família]
MARIA JOSÉ: Porquê ?
JORGE: Porquê, o quê ? Eu só gostaria de saber qual era a sua actividade!

O padre Jesualdo, sentindo algum desconforto no ar, achou por bem acalmar os espíritos explicando à sua confessanda que ela estava entre amigos interessados em saber qual era a sua ocupação professional. Respondeu bruscamente, dizendo que era funcionária pública, e Jorge (sarcástico) insistiu:
JORGE: Muito interessante, mas, o que faz verdadeiramente a funcionária pública?
MARIA JOSÉ: Trabalho no Ministério da Administração Interna, no departamento de Imigração e Fronteiras.
JORGE: Deixe-me adivinhar, é daquelas que dá o parecer sobre se os bastardos dos estrangeiros merecem ou não um santuário em Portugal !
MARIA JOSÉ: Não pense que é uma tarefa fácil, se tomarmos em consideração o facto de que…

Continua....


Comentários

  1. Eita mulherzinha amarga! Gostei, lenny, parabéns!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Olá, Anonymous!

      Obrigada, e bom fim de semana!

      Eliminar
  2. Respostas

    1. Olá, Anonymous!

      Adorei que tivesse passado pelo Etnias; obrigada!

      Eliminar
  3. Primeiro, adorei as mudanças por aqui. Por mais que gostasse do template anterior ele não era lá muito prático, não e não funcionava para todos.
    Segundo, hahahaha adorei esta história: a moça vai ficar com o jorge?

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Olá, Celeste!

      Também gostei da mudança efectuada pela editora chefe :)

      Quanto a nossa história, minha querida terás que passar por cá, até veres escrito: Fim!

      Bjcas!

      Eliminar
  4. HAHAHAHAHA Uau...super sexy sem dúvida alguma! :-)
    Esta menina tem problemas, mas só quero saber se o jorge vai ter a lata de ficar com ela...

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Hey, sweetie!

      On Jorge? O pá, eu não sei dizer; fica por aqui até ao fim de Agosto.

      Bjcas

      Eliminar
  5. Credo, lenny, que mulher horrível! Mas gosto do jorge, esse sim é um querido!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço