António Capucho: Expulsões, Desafeições e Falação

António Capucho (Fonte: Google Imagens) 


O António Capucho, desde a sua recente expulsão do Partido Social Democrata ainda se está a debater com os ditos cincos passos da mágoa:
1- Negação: a mim, ninguém me fará tal coisa!
2- Raiva: “fundamentalistas e estalinistas; a que estado chegou este partido”!
3- Negociação: fundei o partido e por serviços prestados, terei atenuantes!
4- Depressão: “deram um tiro no pé, saiu-lhes o tiro pela culatra!” Mesmo assim ele sente-se tão triste e profundamente vazio!
5- Aceitação: “vou intensificar uma participação política activa, em Sintra e a nível nacional”    

António Capucho, eu compreendo a sua frustração. Afinal de contas o PSD faz parte da sua memória emocional, é o seu legado como político; foi no PSD que se completou como homem, onde cimentou a sua família política, onde trabalhou horas infindáveis, onde desenhou estratégias e forjou alianças, onde chorou e riu, onde sentiu tristeza e alegria, onde experienciou perdas e ganhos. Em suma, o PSD é a sua segunda pele; por isso esta expulsão, baseada em regras que provavelmente ajudou a escrever, foi um golpe para lá da sua imaginação.

AC, vou abrir um parêntesis para lhe contar uma graçola que corre na minha família africana: tenho uma prima de 72 anos que nutre uma paixoneta por si e pelo seu belo cabelo preto ondulado – ela ainda o vê assim. Sempre que skypo com Moçambique, pergunta-me “como está o meu namorado?” eu respondo “está óptimo”, depois conto os seus feitos; e ela remata sempre com “Deus o abençoe”.
Porém, na passada terça-feira durante uma video chamada colectiva com a família que está em Inhambane, na sua vez, a Toto fez a mesma lenga lenga, mas desta vez a minha resposta foi “Está zangado com o Partido, e só está a fazer cavalices”, ela perguntou porquê, retorqui com “pede ao teu neto to google it”, passado um bocado diz “shií, coitado! Ele que tenha paciência, não tarda nada, estará de volta à sua família e acarinhará novamente o seu bébé” – ó AC, a minha primosa é tão fofa; não acha?!

António Capucho, que desapontamento. Então nunca ouviu falar da história do moleiro na Alemanha? Santíssimo Sacramento, homem, o que não falta em Portugal são juízes; se pensa que no partido se encontra um mal intencionado que jurou humilhá-lo aproveitando-se dum erro de cálculo da sua parte, se acha que deveria ter tido atenuantes, faça o seu caso junto ao Tribunal cuja função é resolver disputas. Porque, tomar pequeno-almoço com o Francisco Assis, cabeça de lista socialista, para lhe estender o seu apoio para as eleições europeias; na minha opinião, meu ex-futuro primo no imaginável da minha prima, essa atitude ultrapassou a esfera da mágoa e passou para o círculo do desespero.

Numa reportagem do jornal Público, o António fala de “obrigação cívica”; tem a certeza que está familiarizado com o conceito?
Sim, porque se tem a certeza que a fundação do Partido Social Democrata não foi para vaidade pessoal, se a sua visão é a concretização de uma social democracia para Portugal, se no seu imaginário Portugal deva ser um país com pão, paz e liberdade para todos, logo, desenvolvido; então deixe-se de choraminguices! E se quer trabalhar para o concelho de Sintra vá desde Belas até Algueirão e encontrará muito português black, mulato, cabrito e cigano que tem direito de voto - mas que está relutante em exercê-lo porque se sentem negligenciados pelo establishment - e diga-lhes para irem votar no Partido criado por si conjuntamente com Sá Carneiro e tantos outros que já partiram sem verem o seu sonho concretizado: o cumprimento do imenso Portugal!

O António não me diga que quer acabar na TVI como convidado da Constança Cunha e Sá? Desde já lhe digo que é uma visão surreal, porque a Constança – uma  sabichona que acha que o Santana Lopes, o primeiro ministro e presidente da república nada sabem ou fazem – faz-me lembrar uma mamana velha, chupada, acabada com a voz encharcada de álcool, e a cuspir saliva castanha por causa do rapé.

António, só porque uma cambada de simplórios no PSD têm inveja/rancor de si (e em abono da verdade pelo que me foi dado a conhecer, o seu orgulho não lhe permitiu baixar a cabeça e lutar até ao fim) o amigo deseja a vitória do PS?
Olhe, pior que ser vilipendiado é um ser reduzir-se à insignificância; e esse será o seu fim se continuar na senda da birrinha.

Bom já chega de falar com o António Capucho. Agoro quero dirigir-me em especial aos portugueses de etnia africana (blacks, mulatos cabritos – quizombas e patuscadas depois do voto), de etnia gitana (vulgo ciganos – ir votar antes de ir vender para a feira de Cascais), de etnia asiática (indianos, bangladesh – sei que o centro comercial Mouraria está fechado por isso ide votar), de etnia oriental (chineses, taiwainenses, macaenses – votar antes de abrir restaurantes), de etnia oceaniense (timorenses – ir votar antes do convívio para relembrar Lorosai): por favor, invadam as mesas de voto e ponde a cruz na Aliança Portugal (PSD/CDS) porque o governo precisa do nosso apoio para  prosseguir com as reformas em Portugal e porque, este ano, no parlamento europeu ocorrerrão votações muito importantes - e para o nosso país beneficiar precisamos de eleger a Aliança Portugal.

Até para a semana!


Comentários

  1. Uau hoje só a primeira a comentar!
    Ó Lenny, nunca me ri tanto a ler um artigo! Hahahahaha a parte em que te diriges às minorias (esqueceste-te da minha comunidade) é de matar a rir!
    No que toca ao senhor Capucho: pronto, está desesperado e não sabe como atingir o PSD. Epá, só pode; porque se o motivo for outro então tem de se chamado de traidor e sofrer retaliações. Mais nada!

    Aliança Portugal!!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Hey, hey, hey!!!

      Ó garota, eu tenho Judeus na minha multi-cor-etnica família; a que está na terra santa além de activista política não falha uma eleição, os daqui não são activistas nem militam em partido nenhum , mas não faltam uma eleição: mea culpa pelo lapso!

      Não é traidor; mas como se diz na linguagem dos que lideram o PSD: o tipo está lixado com o partido!

      Shabbat Shalom!

      Eliminar
  2. Respostas

    1. Olá, Anonymous!

      Obrigada pelo seu comentário!

      Um Abraço!

      Eliminar
  3. "pior que ser vilipendiado é um ser reduzir-se à insignificância; e esse será o seu fim se continuar na senda da birrinha." tá tudo dito!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Olá, Maria!

      Espero que o António Capucho saia da fossa, súbito!

      O homem vai ver a luz e não irá ridicularizar-se como o Manuel Monteiro, a sua cunhada Helena Roseta, Diogo Freitas do Amaral, etc...

      Estimei, vê-la por aqui; obrigada!

      Bom fim-de-semana!

      Eliminar
  4. Olá Lenny,

    Pelo vistos, segundo as projecções, Capucho teve influência e agora deve estar extremamente feliz pela vitória (histórica na cabeça dos socialistas, com +66% de taxa de abstenção) do PS nestas eleições europeias.
    Este tipo de político causa-me repugnância porque não colocam o país em primeiro lugar.

    Bom trabalho, minha linda.

    Beijinhos

    ResponderEliminar

  5. Olá Max!

    O Capucho é um burgesso, o seu juízo toldado fez com que as pessoas da direita não fossem votar; ok?

    Se o Capucho e o Passo Coelho não querem fazer nada por Portugal: então fusseca e suca do Partido, abri portas para quem ama a política e o contacto directo com as massas.

    Mesmo sendo vaiado, o líder deve enfrentar o povo e pedir ajuda ao mesmo.

    O descalabro para o meu partido (PSD) não foi maior porque Paulo Portas esteve com o povão: obrigada Paulo Portas!

    Obrigada, boss!

    Beijinhos!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço