Partido Socialista: O Partido da Falácia



No passada segunda-feira, durante um jantar de pedido de casamento, uma das primas confidenciou-me que o governo lhe roubara parte da sua reforma, que a sua filha que tem dois miúdos menores acabara de se divorciar e estava desempregada.
Disse-lhe que tinha muita pena e que não concordava que se tocasse num direito adquirido, como são as reformas; contudo, eu achava que ela tinha bastante sorte por ficar com €5.000 depois do corte.
Continuou a achar-se injustiçada, dizendo-me “Sabes aquele bairro social que foi construído lá ao pé da mãmã? Pois bem, vivem ali ciganos que não fazem nenhum o dia todo. Essa ciganada é que tem sorte, não trabalharam nem descontaram e no entanto recebem tanto quanto eu!”  
Abismada, perguntei-lhe desde quando se transformara numa racista? Retorquiu dizendo “Tu podes mesmo criticar-me; num dos teus artigos, tu chamaste monhé ao Bava”.
Tenho pouca paciência para auto-comiserados e racistas, pelo que esclareci que não havia sido eu, mas sim as nossas primas em Moçambique e decidi calá-la dizendo “Sabes que mesmo sendo branquinha, de olhos azuis e cabelos loiros, no sul da América - por teres sangue de preto - serias considerada nigger: portanto, não sei se tens o direito de ser mesquinha para com as outras raças”.
Como a minha tia nos ordenou para que parássemos com a peixerada, fiz de tudo para ter a última palavra e ladrei “Bem feita pela tua reforma, porque tu votas PS e foi o teu partido que lixou tudo isto! Quanto à tua filha, diz-lhe para fazer as malas e ir professorar para África – bando de lâches – estou farta de gente que vota no partido errado e depois chora. Olha, como dizia a nossa avó preta: agora come farinha do comissariado”.
Aproveitei e acrescentei que ela era o espelho da mediocridade que reina na política em portugal e instiguei-a a que prestasse atenção às jornadas do PS: um bando de invejosos e mesquinhos inconsequentes.
       
Pois então, na Nazaré durante as ditas Jornadas parlamentares dos Socialistas, este partido político colectiva e simultaneamente demonstrou estar a padecer de uma psicopatia agravada com episódios alucinatórios.
Na abertura das Jornadas da Falácia, Alberto Martins disse que o “Milagre económico fez-se à custa do empobrecimento dos portugueses” e “ Não contem connosco para mais austeridade”.
Esta falácia do sr.Martins é tão rudimentar quanto decepcionante: porque os portugueses estavam endividados, falidos e depois foram forçados a mendigar investimento aos arrogantes de Angola e aos dissumulados da China.
A amargura do sr.Martins devido à recuperação económica vulgo “milagre económico”, só veio confirmar o que todos suspeitávamos: os socialistas tinham apostado contra Portugal; eles desejaram que o país ruísse, que houvesse tumúltos e levantamento popular e que Portugal fosse internacionalmente considerado irrelevante.

No encerramento das ditas jornadas, o líder do PS resolveu florear o vernáculo com a seguinte verborreia “opção ideológica deliberada do governo de direita e liberal”, acrescentou que a “política do governo gerou mais dívida, mais pobreza e diminuiu a capacidade instalada do país para responder à crise, mas não tinha de ser assim”, zigue-zagueou com “o PS não partilha ideologia liberal do Estado mínimo”.
O José Seguro é certamente um indivíduo obtuso, porque o que nos meteu nesta alhada foi certamente o Estado maximizado, e para um político que se quer moderno deveria saber que a palavra liberal tem diferentes significados para políticas diferentes: o PS nos EUA é considerado liberal, que é a ala mais esquerda do Partido Democrático; na Europa os liberais são de direita e defendem ferozmente a redução do tamanho da máquina do Estado e dos consequentes gastos supérfluos do mesmo: qual é o mal deste pensamento?

O PS é o Partido da libertinagem, que professa o credo da redistribuição e esbanjamento do erário público como se este fosse um poço sem fundo.
Sr. Seguro, o dinheiro dos impostos não é do partido que esteja de momento no poder, o Estado é fiel depositário desses fundos, estes não servem para comprar votos na forma de subsídios para os políticos se perpetuarem no poleiro. José, pare de ser empata-reformas e lance para a arena política as suas ideias para que se procedam às mudanças necessárias em nome da estabilidade financeira de Portugal.
Lembre-se que os portugueses não estão a pedir facilidades, eles querem é sair deste embróglio e, para que tal aconteça, o que exigem de todos os políticos com assento parlamentar é: eficácia.    

Até para a semana!

Comentários

  1. Lenny, a sua prima é o reflexo do país em que vivemos! Infelizmente, muita gente tem problemas com os ciganos portugueses. Deveríamos ser como os espanhóis que têm orgulho nos seus gitanos, mas não!! E a classe política permanece calada perante este fenómeno racista. Só Deus para nos acudir!
    O partido socialista é o partido dos corruptos, dos bandidos e da falácia barata; essa é que é a verdade. Ao ler as palavras do Sr Martins e de José Seguro, lembrei-me de uma frase que creio ser de uma novela: falou, falou, falou mas não disse é coisa alguma. Cuspiu palavras que combinadas não querem dizer nada!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Olá, Maria Joaquina!

      Eu penso que quem escreve os textos dessa gente são os seus filhos e esposas; digo isto porque se o meu marido fosse político e andasse pelo país a ser prolixo, em vez de passar uma mensagem simples, para que o povo não tivesse que recorrer a uma interpretação aturada e infrutífera: eu e os filhos rir-nos-iamos na cara dele: não há critico mais feroz do que a família.

      A novela era Roque Santeiro onde - se não estou em erro - a personagem Porcina, após um comício, dizia "falou falou, foi bonito, não entendi...foi nada" ;-)

      Bom fim de semana, amiga!

      Eliminar
  2. Nem sei o que diga! Sou contra os racistas, e contra os queixinhas do costume.
    José Seguro, e a sua corja socialista, esteve bem caladinho quando José Sócrates e António Guterres andavam a reduzir portugal a nada! Esbanjaram os fundos herdados da era cavaquista com políticas de redistribuição de riqueza, whatever that means, e agora que estamos a corrigir a borrada por eles feita vêm com esta conversa da treta? Vão-se lixar!
    Só espero que portugal esteja com os olhos abertos e não vote nestes gajos!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Olá, Carla!

      Não diga coisa alguma; a única coisa que nos resta é denunciá-la como racista ou então ter dó!

      A esquerda é patética, minha cara: só nos resta impedi-la - através do voto - de chegar ao poder.

      Bom fim de semana!

      Eliminar
  3. Hahahahaha adorei a imagem!!!! Parabéns, Lenny!
    Os socialistas liderados pelo seguro estão feitos ao bife. Quer dizer, ele deve ser o pior líder socialista de todos os tempos! Costumo votar PS, mas neste gajo, nem pensem! Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Olá, Carlitos!

      Obrigada, Carlitos!

      Não devem regressar ao poleiro tão cedo; senão seria entendido como validação das suas políticas ruinosas.

      Volte sempre, um abraço!

      Eliminar
  4. Olá Lenny,

    Tenho que concordar com os Carlitos: a imagem é simplesmente preciosa lol. Os editores esforçaram-se em grande desta vez lol. Amei os pontos de interrogação e exclamação a seguir a "As pessoas estão primeiro?!" LOL tipo, "de certeza?" LOL fabuloso.

    Parti a verborreia socialista aos pedaços e, realmente: o que é que aquilo quer dizer? Às vezes acho que em portugal a regra é adicionar o máximo de palavras possível numa frase para ou enganar as pessoas, ou para se mostrar que se é dotado de muito vocabulário. O verdadeiro erudito não precisa nada disso.
    Todos sabem o penso do socialismo e quão nefasto ele é, por isso não preciso de me repetir. E seguindo a linha de outros comentadores, direi que portugal deve pensar bem nas eleições do próximo ano.

    Parabéns, querida!

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Olá, Max!

      Quer dizer nada!

      Uma blogger brasileira, a Luma Rosa disse-me que essa táctica tem um nome: embromination ou endronination.

      Por mim, verão o poleiro por um canudo.

      Obrigada pelo comentário, bom fim de semsna

      Eliminar
  5. Hahaha! Olá meus Amores! Adorei a imagem!!!!!!! Está hilariante! Hahahahahaha
    Epá, estive em Lisboa durante o fim de semana e ouvi o Seguro falar na TV; Lenny pá tens de dizer alguma coisa! Estou a rezar para que tenhas ouvido o gajo a falar.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço