Novo Ciclo: Sem Planos, Iraque e Haaretz

Uma Mulher Pensando - Jenö Barcsay

Novo ciclo...
Eu provavelmente deveria começar por dizer que o nosso plano para 2014 é não ter plano algum. Este ano, iremos navegar ao sabor da corrente.
Aonde quer que o rio da vida nos leve, para aí iremos.

Haverá previsões em 2014? Talvez; só que desta vez elas serão feitas à medida que formos andando - tornando a execução do balanço um processo bem mais interessante, no fim do ano.
O mundo, neste momento, está desequilibrado. Tempestades assolam, as temperaturas extremamente frias penetram nos ossos; os conflitos estão cada vez mais violentos; a política está a levar as pessoas à loucura; os valores estão a tentar voltar; o secularismo absoluto está-se a provar um sistema falhado; e tudo parece caótico. Não obstante, há um raio de silêncio por detrás do caos como que dando aviso acerca da alteração da usual ordem das coisas.
Quando esta modificação ocorrer, estaremos lá para abordar os eventos.

Novo ciclo...
A meio do meu descanso, no fim-de-semana, ouvi um perito (perdoem-me se não me lembro do seu nome, mas ele é um daqueles que ou vive em Londres ou ensina na LSE) a dizer que a violência que assola o Iraque - ref: membros de tribos sunitas que ajudam o governo a lutar contra a Al-Qaeda - é culpa dos EUA, porque quando o Saddam Hussein estava no poder não havia ataques terroristas no país...u-a-u.
Nem sei se deva rir ou chorar.
Primeiro, culpar a América por tudo e por nada é obsoleto, pessoal. Bola para a frente!
Segundo, comparar o reinado de Saddam Hussein com o presente governo iraquiano é de uma demagogia extraordinária...quem é que as pessoas estão a tentar enganar?

Novo ciclo...
O Haaretz enviou-me um email a informar que Peter Beinart juntou-se aos seus quadros. Primeiro, o Haaretz não se manca: desde que uma das suas jornalistas achou por bem conferir o direito e dever aos Palestinianos para atirarem pedras a Judeus, parei de ler aquele lixo esquerdista (NB: eu costumava ser uma leitora assídua do jornal e até deixava comentários, até aquilo se tornar um veículo de puro veneno e ressentimento, pouco digno do seu nome).
Segundo, por mais que eu aprecie a técnica de debate do Peter Beinart; não estou minimamente interessada em ler o homenzinho a deitar abaixo Israel enquanto sentadinho nos EUA. Adoro os nossos irmãos Judeus, tanto quanto outra pessoa qualquer, mas pelo amor de Deus...ele não passa de uma moda.

Para a semana, estaremos de volta ao trabalho: até lá.

Comentários

  1. Olá, Max!
    Não ter um plano, é por si só um bom plano.

    Cá estaremos, para te acompanharmos nesta bela jornada!

    Bjcas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lenny :D!

      É verdade....
      Obrigada, minha linda; na vossa companhia a jornada será bem mais agradável :).

      Lenny, obrigada pelo apoio :D.

      Beijocas

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço