Carta Aberta à União Africana

Bandeira da União Africana

Ouvi dizer que a UA está escandalosamente chocada com o TPI, porque esta organização, alegadamente, anda com uma fixação inexplicável por líderes e dirigentes africanos. Alguns países do continente negro estão seriamente a ponderar a sua retirada de tal Agremiação.
No uníssono protesto da UA, fica-se com a impressão de que o Tribunal está deliberadamente a encetar uma perseguição gratuita contra África, havendo até vozes segredadas que afirmam que o excesso de zelo, por parte do TPI, é a comprovação de uma agenda com contornos racistas.

Claro que em Haia, os membros daquele corpo legal estão intrigados e a coçarem as cabeças, pelo facto dos negros estarem a parodiar investigações como crimes contra a humanidade, assassinatos políticos, extermínio étnico, corrupção, repressão e opressão continuadas contra as populações, transformando-as numa luta pelos direitos, liberdades e garantias cívis.

Os líderes africanos – não sei com que intenção – estão a representar um papel dejá vue : o TPI é a personificação dos EUA; a UA é a sua NAACP e os dirigentes africanos são negroes que se sentem compelidos a lutar pelo seu Treatment Equity.  
Ora estes gentries africanos estão deveras perplexos porque negros inocentes da Sérvia como Dragan Obrenovic, Slobodan Milosoevic, Radovan Karadzic, Ratkon Mladic, Goran Hadzic; os brancos pios como Charles Taylor da Libéria, e o contumaz Omar al Bashir do Sudão do Norte; desde 2000, foram sem precedentes brutalizados e humilhados pelo TPI, através de acusações falsas e mandatos de captura sem bases legais. Por isso, é tempo de dizer basta com a perseguição contra os imaculados filhos de África.

Meus senhores, como é do conhecimento público eu nasci em África e, nestes últimos 36 anos, tenho estado a observar-vos e posso concluir que sois (do norte ao sul) tal qual um marido abusador, que destrói e mata a sua mulher   porque não sabe qual é o seu papel dentro da família.
Quem no seu perfeito juízo acha que o senil do Robert Mugabe cheira a rosas e o povo do povo do Zimbabué cheira a caca?
Pois bem, é a mensagem que todos os membros da UA estão a sinalizar-nos.

Meus caros,  as vossas acções governativas e a vossa escolha de lealdades são tão deploráveis que, os islamistas se sentiram no direito de transformar África no continente do nada.

Comentários

  1. Olá Lenny,

    Uau, estás de acordo com o Desmond Tutu (que disse que a posição africana perante o TPI é um pedido de autorização para continuar a matar) - deve ser das poucas coisas decentes que o sr Tutu já disse durante a sua carreira ultra-parcial.

    Escusado será dizer que subscrevo tudo o que aqui foi dito. É uma vergonha esta atitude por parte dos líderes africanos e uma pobre tentativa de fazer chantagem com o TPI. Pois bem, não deu resultado.
    Vou reler as tuas maravilhosas palavras...

    Beijocas e bom trabalho

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Olá, Max!

      Como diriam os anglo-saxónicos: playing de race card; how disingenuous!

      Bjcas

      Eliminar
  2. Estes senhores parecem esquecer que durante muito tempo o mundo deixou os lideres africanos cometerem crimes impunemente, com a explicação de que travavam guerras civis ou de independência! Quando olhamos para países onde 70% das mulheres foram violadas porque os governos nada fizeram para as proteger; estes senhores não podem esperar que o mundo assista a isto em silêncio!
    Para além disso o que é que a união africana está a fazer para resolver o problema islamista em áfrica?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Anónimo!

      A UA está a espera que sejam os Franceses e outros que tais, a resolverem os problemas provocados pela sua própria incompetência.

      Obrigada pelo seu comentário.

      Um abraço

      Eliminar
  3. A união africana é mais um antro de corrupção assim como a união europeia. É mais um tacho para políticos incompetentes.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Olá, Carlitos!

      A UA é mais uma organização irrelevante, nada de concreto sai daquele grémio; é uma treta pegada.

      Obrigada, Carlitos por comentares no nosso Blogue

      Eliminar
  4. Infelizmente os líderes africanos não se cansam de mostrar ao mundo que os Nixons da vida tinham razão. Eu só tenho pena dos africanos, do cidadão comum que está sempre nas mãos de pessoas que procuram legitimizar os seus crimes. Isto mais parece um daqueles casos de preso por ter e preso por não ter, porque se os tratamos de forma diferente somos racistas se os tratamos de modo igual racistas somos!
    Lenny, como sempre, você fez um óptimo trabalho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ola, Carla!

      Os africanos precisam de fazer um African spring; porque os governantes africanos estão fora de contrôle.

      Não vejo progresso; as infra-estruturas são paupérrimas ou inexistentes; as escolas são ineficientes; os hospitais metem medo; etc

      Em mais de 35 anos, após as independências África está estagnada: só me apetece chorar...!

      Obrigada pelo seu comentário, bom fim de semana

      Eliminar
  5. Os chineses estão a ajudar a desenvolver áfrica: com infraestruturas de pobre qualidade. E se formos a confiar nos edificios chineses, meu Deus! Mas de qualquer maneira, há a ilusão de desenvolvimento.
    Quanto à união africana e o TPI, só tenho duas palavras a dizer: encobrimento e impunidade.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Hey, hey, hey...

      Ó sim...os chineses desenvolvem muito, mas quanto a mim andam a pé; capisce?

      Quanto a essa gente mais os seus jogos de antecipação bacoca, só tenho a dizer que, ninguém está caindo nessa idiotice.

      Bjcas

      Eliminar
  6. Respostas

    1. Olá, Maria Joaquina!

      Amém, sister!

      Deus a abençoe a si também, minha cara!

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço