Tragédia em Lampedusa: Resultado de uma Política de Imigração Deficiente

Projécteis sobre Lampedusa durante um bombardeamento nocturno - Leslie Cole (Fonte: Aqui)

Meu Deus, pelos 390 corpos reclamados pelo mar, as minhas condolências. 
Estou aqui para expressar também a minha solidariedade para com os teus Anjos que ao conduzirem essas 390 almas, para o caminho do “nada”, choraram copiosamente perante a sua inaptidão para se habituarem à malvadez humana. Senhor, eu espero que quando chegados ao Infinito sejam finalmente recebidos por Ti, e que lhes faças entender que o vale-tudo é nada, se na luta não se apreender o conceito do valor vida.

Quanto aos imigrantes ilegais que teimam em pagar somas astronómicas (entre €2.000 e €3.000) fica aqui um aviso à navegação: 

1- Vocês estão a ser cúmplices de quatro crimes (financiamento a grupos terroristas do Magreb e do Corno de África; tráfico de carne humana; perpetuamento do esclavagismo; e facilitação de infiltração de terroristas na Europa) 
2- Vocês serão vítimas (por escolha própria) de extorção, durante muito tempo e, se não conseguirem pagar enfrentarão a morte ou a radicalização islâmica. Consequentemente, serão convertidos em homicidas.
3- Se tens a chance de arranjar  €2.000, faz bom uso deles no teu país; cria algo e prospera, melhora a tua nação e num futuro quase nada distante, poderás fazer intercâmbios comerciais e culturais com os europeus. 
4- A Europa é um bom lugar para prosperar, mas tens de estar legal; caso contrário, se fores preto não só serás explorado como serás chamado de “escarumba”, “alcatrão” e outros epítetos pouco dignificantes; se fores Indianizado serás o “chamuça” e o “madrassa”; se fores arabizado serás o “preto do deserto”...e amigo, não te poderás servir das leis anti-racismo porque estás ilegal, és um fora-de-lei, logo um criminoso. 

Quanto aos políticos da UE (que agora resolveram encetar uma guerra fiscal fútil contra quem verdadeiramente trabalha e cria empregos), perante esta tragédia, tenham a coragem de se demitirem agora! Dêem lugar a quem saiba e queira reformar esse covil de jactância deslocada e de amoralidade.
Perdem horas infindáveis a discutir como lixar um país tão minúsculo, como Israel, e a querer dar aquela terra a quem não de direito - que são os árabes da Palestina (que se bem me lembro são descendentes de egípcios, sírios, turcos, sauditas e fenícios)? Sabemos que estão nos bolsos da Árabia Saudita, Dubai e outros Golfentos como tais e que, os negros em África ainda não estão em posição de vos comprar; mas daí a obrigarem os pescadores de Lampedusa a assistirem a 390 pretos (incluindo um bébé de três meses) a serem esganados pela fúria das ondas; só porque estúpidos sem senso de humanidade desenharam uma lei da imigração “pendeja” que penaliza quem se atreva a intervir quando o mar ruge...é criminoso. 
Claro, os pendejos de Bruxelas estão-se nas tintas quanto aos danos psicológicos que essa verborreia legal possa causar aos pescadores de Lampedusa e, até a alguns elementos da guarda costeira italiana.

Sou contra a imigração ilegal e, até contra essa treta de dar asilo a cidadãos que nada tenham a ver com a nossa cultura (cada um que seja acolhido pelo seu ex-império); mas uma vez aqui chegados, os ilegais devem ir para centros de transição, não mais de 72 horas (antes de serem re-encaminhados), devem ainda antes do repatriamento, serem incentivados a denunciar os criminosos que os enviam nesta direcção. 

Senhores Parlamentares, e Comissários em Bruxelas, tenho a dizer-vos que estais aí não para exercitar os vossos demónios e fantasmas; mas para reconhecer que o sonho multicultural é uma farsa; que a auto-preservação deve obrigar-nos a escudarmo-nos sob a obsessão da nossa cultura e valores como: a liberdade de escolha e pensamento, o avanço da mulher e Estados laicos, ou seculares, sem acomodações de espécie alguma.
Velem com afinco pela segurança intranacional, porque esses mesmos que vos compram, enquanto vos anestesiam com ouro, servir-se-ão de todos os truques e artimanhas existentes na lei para eventualmente trazerem a Europa debaixo dum estado de sítio.

Caetano Veloso diz que “de perto ninguém é normal”, por conseguinte gostaria de convidar os bazufentos, em Bruxelas, a prestarem atenção a uma camada da população europeia cuja obsessão é o detalhe: bem de perto observem, aprendam e sejam mais como um TOC

Comentários

  1. Olá Lenny,

    Primeiro: *Aplausos*!
    Muito bem dito. Os imigrantes ilegais, na sua busca por uma vida melhor, não fazem a menor ideia das implicações dos seus actos. Apontaste um detalhe interessante: se conseguem juntar €2.000 ou €3.000 para pagar a traficantes de seres humanos, porque não utilizam esse dinheiro para produzirem algo em casa? Dois mil euros é muito dinheiro em África.

    Quanto ao políticos na UE: cambada de irresponsáveis. Durão Barroso foi apupado em Lampedusa e com toda a razão; ele e a companhia corrupta limitada deveriam ter vergonha na cara. Gastam dinheiro a comprar edifícios desnecessários para se sentirem mais confortáveis a fazer o quê? Não têm uma política de defesa, de negócios estrangeiros nem de imigração coesa e como deve de ser...é cada um por si; o que leva a uma pergunta: mas para que é que serve a UE mesmo? Se é só para as trocas comerciais e fronteiras abertas então especifiquem-no e mudem o charter da União.

    Bom trabalho, Lenny!

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Max!

      Esta história de lampedusa, relembra-me os "boat people" que vinham da Ásia para o Ocidente.

      Essa gente em Bruxelas é disfuncional e, os contribuintes europeus estão a dar pão a malucos, está na hora do eleitorado exigir uma supervisão mais apertada sobre as actividades do parlamento europeu.

      Obrigada pelo teu comentário.

      Bom fim de semana e bjcas!

      Eliminar
  2. Meu Deus! Eu vi os pescadores a falarem na euronews...coitados! E coitadas daquelas pessoas; eu nem quero imaginar o quanto sofreram nos ultimos minutos da sua vida.
    A europa unida está a revelar-se um desapontamento...talvez deva acabar (tal como é nos presentes moldes)?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Carla!

      A europa deve ser remodelada e ponto final.

      Como sempre, é bom ver-te por aqui.

      Um abraço

      Eliminar
  3. Epá, o que é "escarumba"? Eu devo andar nos sítios errados porque nunca ouvi tais adjectivos..."chamuça", "madrassa", "preto do deserto"? Mas o que é isto...uma pouca vergonha!
    O que aconteceu em lampedusa foi triste tanto para as vítimas como para os que as tentaram ajudar; imagino os pesadelos à noite. Olha, Lenny, passei os últimos 15 dias a debater na página da comissão europeia acerca dos esforços europeus para sacarem €1 bilião aos mais ricos com a desculpa de que estão a combater a fraude; mas agora acho que vou ter que lá voltar para discutir este assunto...se é que tiveram a coragem de abordar a questão, não é? Muita coisa está mal nesta união europeia e o povo tem de se fazer ouvir. Ponto final!
    Quanto a Israel: anti-semitas do caraças! Se fosse só dar terras ao árabes; não...os gajos querem atacar a comunidade europeia de novo! Mas não vão conseguir!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como esperado...a página do Google+ da comissão europeia nem fala do que aconteceu em lampedusa. Em disso está a falar de quão maravilhoso é viver na UE e os nossos direitos enquanto cidadãos da UE...enfim!

      Eliminar

    2. Hey, hey, hey...

      São adjectivos utilizados por gente reles que, só alcançam satisfação perante a malvadez, infelizmente.

      O sr. comissário Barroso foi apupado pelo povo em Lampedusa, talvez seja por isso; idiotas.

      A europa devia deixar os árabes e os judeus resolverem os seus problemas,

      Bjcas

      Eliminar
  4. Ai credo! Fiquei de coração partido quando soube, que horror, Lenny!
    Olhe, subscrevo tudo o que aqui disse pois os políticos às vezes são uns irresponsáveis na maneira como fazem as leis; sentadinhos nas suas cadeirinhas confortáveis querem lá saber do que as pessoas passam desde que ganhem o deles!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Olá, Anónimo!

      Amén, meu caro.

      Obrigada pelo seu comentário

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço