Génio da Destruição: A Extrema Direita

O Triunfo do Génio da Destruição - Mihály Zichy
Não é segredo nenhum que a Europa sofre de Transtorno Socialisto-Obsessivo-Compulsivo (TSOC); só que, neste momento, o transtorno pode estar a perigar a segurança europeia.

A Europa é um continente incompreensível: outrora uma Potência Mundial, agora vê-se ultrapassada por países emergentes (e os políticos parecem estar confortáveis com isso); outrora uma sociedade cultural estável, agora vê-se despida de uma identidade (e os políticos parecem estar confortáveis com isso); outrora um porto seguro impermeável, agora vive constantemente sob ameaça (devido à disseminação de políticas com tendências socialistas)...e as Euro-autoridades esperam que a população, em geral, esteja confortável com isso. Só que esta não está.

Há quinze dias, a minha contributing editor enviou-me um artigo do Stratfor muito interessante (acerca dos Jihadistas Europeus), onde pude ler um pensamento extremamente curioso:

"(...) algumas autoridades europeias esforçam-se por não perturbar as comunidades muçulmanas na esperança de que a sua inacção proteja a Europa de ataques perpetrados por Islamistas radicais."

Esta é a imagem que os Americanos, e muitos outros, têm da Europa no que toca à maneira como lida com o Islão Radical e a Jihad.
O continente europeu tem um problema, que precisa de ser admitido afim de ser resolvido de uma vez por todas. Mas como a presente política europeia parece focar-se mais em apaziguar certas camadas da sociedade, inconscientemente as Euro-autoridades estão a acordar uma Besta com 100 anos de idade: a Extrema Direita.

Os Extremistas de Direita conseguiram, recentemente, voltar à arena política: Partido da Liberdade (Austria), Vlaams Belang (Bélgica), Partido do Povo Dinamarquês (Dinamarca), Partido Democrático Nacional (Alemanha), Aurora Dourada (Grécia), Partido da Liberdade (Holanda), Partido Nacional Britânico ligado ao LDI - Movimento da Liga de Defesa Inglesa (Reino Unido) e a Frente Nacional (França).
Estes partidos podem ser considerados Organizações Políticas Simbióticas porque apesar de serem entidades políticas legítimas, elas apoiam Grupos de Extrema Direita (que, numa linguagem simples, quando conveniente fazem o trabalhinho sujo que não podem fazer).

Os mencionados grupos jogam com o descontentamento popular: taxas de desemprego altas, corrupção política, perversão dos valores europeus, eurocepticismo, leis de imigração permissivas, ameaças à segurança nacional e, aquilo que é entendido como, a fraqueza das forças de segurança nacional. As pessoas não se sentem seguras (a nenhum nível); o presente establishment político europeu não parece ser capaz de lidar com o elefante na sala e, as organizações da extrema direita usarão esses factos a seu favor.

As tácticas empregadas pelos vários grupos de extrema direita diferirão. Alguns prepararam operações terroristas a serem perpetradas por lobos solitários (não tendo assim que assumir a responsabilidade por tais actos - uma táctica que está a ser copiada por grupos radicais Islâmicos); outros preparam ataques cirúrgicos a específicas comunidades ao longo de todo o território europeu; outros planeiam aquilo que entendem ser contra-ataques para proteger a "Soberania Europeia" e, outros planeiam cometer crimes que irão parecer ter sido perpetrados por grupos minoritários e/ou imigrantes...
Se as agências de segurança já têm dificuldades em controlar os jihadistas que operam em território europeu; imaginem quão difícil lhes será controlar tais grupos de extrema direita - principalmente quando gozam de apoio político de partidos de direita radical legítimos (mandatados pelo eleitorado que os vê como uma alternativa política com soluções viáveis para o seu descontentamento e desapontamento).

Uma vez que a Besta seja puxada do seu sono, os resultados poderão tornar-se imprevisíveis: hoje, ela está contra os imigrantes muçulmanos e os homosexuais; amanhã, estará contra os gays registados e tudo o que não seja branco (incluíndo os Judeus, independentemente de quão clara seja a sua pele).
Os políticos europeus devem ter cuidado porque a história tende a repetir-se.

Comentários

  1. Max, concordo plenamente com o perigo que a Europa corre. Eu pessoalmente detesto quaisquer extremismos sejam de direita ou de esquerda, e acho que tanto uns como outros são um perigo para o mundo. Os extremistas islamistas são os mais perigosos, pois acham que matam em nome de DEUS, e estão convencidos que quando morrerem vão para o paraíso onde terão sete virgens à sua disposição. Eu digo, coitados, pois se ter uma virgem é difícil, imaginem sete. Mas tive uma ideia, vamos convencê-los que isso é verdade, para que se matem todos, uns aos outros (os terroristas claro) para irem ter com as suas virgens. Seria bom que se reorganizassem os cruzados, pois este mundo está a ficar muito perigoso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Anónimo :D!

      Óptimo comentário: muito obrigada.

      LOL LOL LOL "ter uma virgem é difícil, imaginem sete" LOL LOL ai sim?

      O Anónimo não é o primeiro a fazer essa sugestão. O ministro dos negócios estrangeiros Alemão sugeriu o mesmo: reorganizar os cruzados.

      Um abraço

      Eliminar
  2. Eu concordo com o sr Anónimo: deveríamos voltar a organizar umas cruzadas contra os indivíduos que estão a provocar tanto caos, não só na europa como no mundo inteiro. As pessoas estão a ficar cansadas. E Deus nosso Senhor nos livre de ter esta gentinha fascista de volta! A Max consegue imaginar o que seria de nós? Valha-nos Deus!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria Joaquina :D!

      Compreendo-a bem.
      Muito obrigada pelo seu comentário, minha cara. É sempre um prazer :D.

      Um abraço

      Eliminar
  3. Entre estes e os islamistas venha o diabo e escolha! Meu Deus!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Carla :D!

      Realmente...
      Obrigada pelo seu comentário, minha cara :D

      Um abraço

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço