Juntemo-nos na Defesa dos Cristãos Paquistaneses

(Fonte: BBC News)
No passado dia 9, em Lahore, o mundo testemunhou à degradação da moral e à podridão da alma dos paquistaneses: vilmente infligiram aos cristãos de Punjab, exactamente, o mesmo tipo de sofrimento imposto aos primeiros cristãos, durante o império romano. Tudo começou porque um muçulmano bêbado alegou que um cristão, igualmente bêbado, tivesse cometido um acto de blasfémia; logo, de imediato, pessoas inocentes foram agredidas; e impotentemente, viram as suas casas serem incendiadas. 
Afinal o que é blasfémia? Uma das definições, segundo o dicionário é a difamação de um nome sagrado.
Ora, a lei da blasfémia foi inventada na Índia, pelos ingleses, e o Paquistão (outra invenção britânica) herdou-a. Para se cimentar a islamização do novo país, fizeram-se uns ajustes na lei, e a alínea da ofensa ao sagrado e a tudo que lhe fosse relativo foi acrescentada. Daí, pronunciar impropérios contra o  sagrado ou discordar de algo considerado verdade absoluta pela maioria muçulmana, é um crime passível de prisão perpétua ou pena capital.  

A população do Paquistão é cerca de 190 milhões, dos quais 1,6% (cerca de 3 milhões) são cristãos que, vêm sofrendo horrores, nas mãos da maioria muçulmana e não há ninguém que os salve.
Pois, eu digo:
a) Inglaterra, tu (um país cristão) que inventaste o paquistão – roubando território à Índia – para supostamente salvares a população muçulmana das mãos dos impiedosos hindus; envergonha-te e ergue a tua voz, na Commonwealth, contra a opressão paquistanesa aos cristãos!
b) Bispo Desmond Tutu, em vez de andares por aí a pregar no deserto, sobre o pseudo-racismo que prolifera em Israel, envergonha-te e revolta-te contra o sofrimento das ovelhas de Cristo no Paquistão! 
c) Estados Unidos da América andas a patrocinar e a sustentar um país vil em nome da luta anti-terrorista; envergonha-te pá, mas se queres pagar fá-lo, contudo exige que os teus irmãos na fé cristã sejam deixados em paz!
d) Activistas políticos da treta; quem pensais vós que sois? Quem é que vos paga, para só darem a conhecer determinado tipo de sofrimento? Facciosos da caca, envergonhem-se e protestem em frente às embaixadas do Paquistão contra a perseguição religiosa aos cristãos!
e) Vaticano já elegeste o Papa Francisco I; agora sai da letargia, envergonha-te e no domingo quando estiveres a abençoar os fiéis; por favor lembra-te que os cristãos paquistaneses estão a ser devorados no coliseu de Lahore, por leões sedentos de sangue dos discípulos de Cristo!
f) Mormons e Cientologistas, vocês sabem o que é sofrer até obter a graça de professar culto livremente; envergonhem-se pois então e, sem rodeios nem politiquices, ponham fundos à disposição para que os desarreigados cristãos paquistaneses possam reconstruir as casas e propriedades que lhes foram queimadas no passado dia 8 de Março!
g) Governos do mundo, envergonhem-se e convoquem os embaixadores do Paquistão, para lhes dizer que a sua intolerância contra uma minoria religiosa não será mais tolerada! 

Vós cidadãos do mundo juntem a vossa voz à minha! Se os governantes que agora estão no poder não fizerem nada, abertamente, contra o governo, clero, Juízes e homens de negócios paquistaneses, então nas próximas eleições devemos mostrar-lhes a sola dos nossos sapatos.
Cidadão do mundo, pouco importa se és ateu ou não; se és cristão ou não; se és budista, taoista ou não; se és judeu, hindu ou não; se és animista, espírita ou não; o que importa é que em nome dos cristãos paquistaneses perguntemos aos paquistaneses muçulmanos da diáspora como se iriam sentir se não pudessem prestar culto em lado nenhum senão no paquistão?

Comentários

  1. Olá Lenny,

    Este artigo é um espectáculo, parabéns.
    Sim,onde estão os activistas dos direitos humanos, agora? Será que os cristãos do paquistão não têm direito a viver em paz e em segurança; será que os seus direitos não devem ser respeitados? Mas aposto que se fosse ao contrário (o Paquistão como país cristão, e a maioria a causar disturbios contra os muçulmanos) a história seria outra.
    Aparentemente, o lobby cristão não é tão forte quanto o muçulmano!

    Sim, juntemo-nos e protestemos contra esta discriminação religiosa.

    Beijocas e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Max!

      Os activistas dos direitos humanos estão com os olhos postos em Israel, para impedir os judeus de fazerem dói dói aos sem abrigo da faixa de Gaza e aos da Cijordânia; se noutro lado do globo alguém mais está a sofrer que se exploda e vá para o inferno!
      O lobby cristão? Não me faças rir...pois ele é composto pela esquerda universal raivosa, alguma direita envergonhada e omissa que devido aos erros da Igreja (católica, Anglicana, Luterana e ortodoxa), acham que um asunto como a liberdade religiosa não é tão importante como os assuntos políticos.
      E por último, o Paquistão deveria ter vergonha porque, se não fosse a compaixão de um país cristão, não teriam sequer pátria; ok?
      Bom fim-de-semana e bjcas

      Eliminar
  2. Com a internet as ações que antes ficavam restritas a um país tem alçado outras fronteiras e chegado à nós. Fiquei indignada com o vídeo exposto no youtube entitulado "Cristãos queimados vivos por muçulmanos sunitas da Nigéria". FAto acontecido a quase dois anos e como não teve represália, fiquei sabendo de outro caso similar na Costa do Marfim. As ações se espalham... O mal do mundo é a impunidade e a conivência dos que poderiam interpelar. No Paquistão, faz bastante tempo que ações contra cristão tem acontecido. Lembro do caso de uma mulher ir à polícia prestar queixa do patrão por ele ter ateado fogo no marido, no que foi violada pelas "autoridades" diante de 7 filhos, todos menores de 12 anos.
    Os ataques são programados e tomaram a forma de fatwas (éditos ou decisões por parte de tribunais islâmicos com consequências de vida e de morte para os abrangidos, inclusive para os não muçulmanos), mas também incluíram assaltos à mão armada contra locais de culto e o sequestro de membros de minorias religiosas. As leis locais protegem quem blasfema e parece que uma pessoa dessa comunidade que foi queimada queimou uma página do alcorão em um culto. Isso também não deveria acontecer. Há de ter respeito em igual proporção. As ofensas contra o Alcorão são puníveis com prisão perpétua e atos que enxovalham o profeta Maomé são puníveis com prisão perpétua ou com a morte. Os cristãos são minoria, apenas 2% no Paquistão e se não respeitam as leis do país serão tratados como bandidos.
    Ninguém tem direito de tirar a vida e quando direitos humanos, governantes ou até mesmo a igreja católica é acionada, eles pedem clemência, já que lutar contra as leis de um país é ir contra os costumes e necessidades locais.
    A Rádio Vaticano sempre lembra da intenção missionária da igreja, que os cristãos sejam reconhecidos nos seus direitos humanos: na igualdade e na liberdade religiosa, de modo a que possam viver e professar livremente a sua fé. O Papa Bento XVI chegou a fazer apelo, lembrando que 200 milhões de cristãos são "discriminados e perseguidos por causa do nome de Cristo".
    Controle pela religião é o modo que tem para controlar o povo. Por fé, o povo confia naquele que representa a religião, ao ponto de cometer atos insanos, como o exposto no texto. E por trás dos chefes de igreja estão políticos e fundamentalistas.
    Um vespeiro!
    Beijus,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luma,

      Estou a ver que este tema te é chegado. Adorei o teu comentário; como se diz em Portugal: Ah, Fadista!!

      Beijos

      Eliminar
    2. Olá, Luma!

      Eu nasci em Moçambique e vive por lá até aos dezanove anos e, digo-te que embora o país fosse maioritariamente cristão, todas as outras religiões eram e são igualmente respeitadas. Mas hoje, estamos a assistir em África uma tendência de terror religioso, devido ao controle exercido pelos doadores ocidentais, os dirigentes africanos fecharam os olhos a islamização em massa do continente, a troco dos fundos de Fundações de países Árabes.
      Os países muçulmanos não respeitam nem nunca respeitarão quem não professa a sua religião, mas bem que querem ser respeitados em países cristãos: such is life, no?
      Obrigada pelo teu belo comentário e boa semana, minha cara!
      ciao

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço