Tzipi Livni Volta para Lutar pela Paz



Tzipi Livni está de volta à arena política e, nas suas próprias palavras "veio para lutar pela paz".
A senhora Livni é a ex-vice PM, a ex-ministra dos negócios estrangeiros israelita e a negociadora-chefe do processo de paz, no período de 2006 a 2009. Na semana passada, ela afirmou ter decidido concorrer às legislativas, contra Bibi Netanyahu, por causa da Operação Pilar Defensivo:

"Na semana passada, quando o meu filho mais novo, hoje um oficial na unidade de Paraquedismo, foi destacado para o sul, enviei-lhe um SMS dizendo que havia decidido lutar no meu campo, a política, para que talvez ele não tivesse que lutar no seu, o campo de batalha," 

Tenho a certeza que os jornalistas de esquerda e a audiência-alvo de Tzipi Livni se deliciaram com esta explicação enganosa. Primeiro, o seu primeiro campo foi o campo de batalha (e.g. Mossad [Operação Ira de Deus]); segundo, será que ela pensou nos filhos mais novos das mulheres israelitas que ela (enquanto vice-PM), e o seu governo, enviaram para a Segunda Guerra do Líbano e para a Operação Chumbo Fundido? Imagino o que tenha passado pela cabeça dos pais de Gilad Shalit, que foi raptado sob o seu governo, ao lerem as suas razões para concorrer às legislativas.
Ao menos, sob o governo do PM Netanyahu o filho dela não foi nem raptado nem teve que participar numa invasão a Gaza.

A senhora Livni acusa o PM Netanyahu de falta de liderança (ela faz-me lembrar o Mitt Romney durante a campanha presidencial dos EUA) mas as acções políticas de Bibi Netanyahu provam que ela está errada - o PM pode não ser perfeito mas, para proteger a vida dos cidadãos israelitas, ele põe de lado o seu orgulho e convicções pessoais (o acordo de cessar-fogo é prova disso); poderá ela afirmar o mesmo?
Tzipi Livni era uma forte apoiante do Plano de Retirada Unilateral de Israel (baseado nos seu ideais). Hoje, é mais que evidente que a retirada da Faixa de Gaza (para agradar ao mundo), sem se ter preparado o campo Palestiniano como deve de ser, provocou sérios problemas de segurança a Israel. Agora, tudo o que se pode concluir é que a ex-ministra israelita tenha regressado para acabar a sua missão: a retirada unilateral da Judeia & Samaria, sem que o Hamas e a Fatah tenham chegado a acordo; sem que o Hamas tenha abandonado os princípios de ódio aos Judeus presentes na sua Carta, deposto armas e rejeitado a violência.

Os falhanços de Tziporah Livni:
1. Enquanto negociadora-chefe do processo de paz, não conseguiu alcançar paz alguma.
2. Enquanto Ministra dos Negócios Estrangeiros, não consegiu alcançar a paz nem a criação do um Estado Palestiniano a viver em paz ao lado de Israel.
3. Como membro do Gabinete israelita, participou na decisão de conduzir Israel à Segunda Guerra do Líbano, que não alcançou a maioria dos seus objectivos militares [1) O regresso dos soldados captivos, Ehud Goldwasser e Eldad Regev; 2) um cessar-fogo completo; 3) o destacamento do exército libanês em toda a região do sul do Líbano, e; 4) a expulsão do Hezbollah do sul do Líbano e o cumprimento da resolução da ONU 1559].
4. Como membro do Gabinete israelita, participou na decisão de invadir Gaza, durante a Operação Chumbo Fundido, que não alcançou os seus objectivos militares [1) Parar o bombardeamento de civis israelitas para destruir a infraestrutura e aparato de lançamento de roquetes e morteiros do Hamas; 2) reduzir a abilidade do Hamas e de outras organizações terroristas, em Gaza, de perpetrar futuros ataques contra a população civil em Israel] - a Operação Pilar Defensivo testifica este falhanço.
5. Apesar de ter ganho as eleições de 2009, foi incapaz de formar um governo.
6. Falhou como líder do Kadima. Se uma pessoa não consegue liderar um partido como é que espera liderar um país como Israel? Tzipi Livni não é nenhuma Golda Meir.

Já são demasiados falhanços políticos; coisa que não se pode ignorar.
Dada a presente conjectura política no Médio Oriente (e.g. o Irão, a Palestina e o seu novo Estatuto na ONU e, a luta interna do Hamas), o que Israel menos precisa é de uma idealista ambígua para lidar com os desafios que se aproximam...

Comentários

  1. Oi Max
    Muito bom estar aqui de novo,
    vejo que o bisturí continua afiado, isso é bom!
    Deixo beijos com saudades.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Dri :D!

      Obrigada pela visita, querida. Já estava com saudades.
      LOL super afiado!

      Beijoss, querida

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço