Governo, Tira as Patas das Reformas dos Portugueses!

Retrato de uma Idosa de Jacob Adriaensz Backer

A Segurança Social é um direito garantido pelo Artigo 63º da Constituição Portuguesa:

“1. Todos têm direito à segurança social.
 2. Incumbe ao Estado organizar, coordenar e subsidiar um sistema de  segurança social unificado e descentralizado, com a participação das associações sindicais, de outras organizações representativas dos trabalhadores e de associações representativas dos demais beneficiários.
 3. O sistema de segurança social protege os cidadãos na doença, velhice, invalidez, viuvez e orfandade, bem como no desemprego e em todas as outras situações de falta ou diminuição de meios de subsistência ou de capacidade para o trabalho.
 4. Todo o tempo de trabalho contribui, nos termos da lei, para o cálculo das pensões de velhice e invalidez, independentemente do sector de actividade em que tiver sido prestado.”

Desde o ex-PM António Guterres que o governo português vem delapidando os pensionistas através de novos cálculos com a desculpa de que se nada for feito, em duas décadas a S.S. (Segurança Social) estará falida.
Neste momento o país está numa crise arretada e as pensões vão novamente pagar o pato; será justo?
Não, porque as pessoas descontaram entre 20 e 30 anos; portanto, quando chega a altura de descansar devem receber aquilo por que pagaram, ponto final.

Sim, sim, sim; todos sabemos que o governo tem compromissos para com a tróika e que todos devemos colaborar de uma maneira ou doutra, porque de uma maneira ou doutra somos parte de Portugal.

Mas o que é ser reformado?
a)    É cessar funções que foram exercidas durante duzentos e quarenta dias por ano, por mais de 20 anos.
b)    É poder viajar acompanhado de amigos, espreguiçar-se sem preocupações, ler infindavelmente e sem pressas.
c)     É poder gozar a família, comprar melhores prendas para os netos e ajudar os filhos em caso de necessidade
d)    É poder levar o seu cônjuge ao teatro, cinema e passar fins de semana não programados...enfim, é poder sonhar descansado.   
Então, como poderá alguém por ventura presumir que terá os seus restantes 20 e picos anos de sossego se sabe de antemão que está a confiar a sua reforma a um governo ladrão?                                                                    
Mr. PM, sir; as pensões são um direito adquirido; querendo isto dizer que este não pode ser suprimido excepto em caso de Force Majeure. Ora, a única que se aplicaria no caso das pensões, seria se Deus obliterasse Portugal do mapa.                                                                     
PM  Passos, é um facto que os compromissos têm de ser honrados mas, em nome da sanidade política e justiça social recomendo-lhe que o governo haja de outro modo, sem revelar a sua incompetência e cobardia políticas.

Até para a semana, old chap.                                         

Comentários

  1. É verdade que a segurança social, é um caso muito sério. Só com a ajuda de todos isto poderá ser resolvido. Ao contrário de ti eu acho este governo sério. O problema é a deficiente comunicação. Vamos chamar os bois pelos nomes. E que tal os governos socialistas que transformaram o nosso País no que está?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Victor!
      Meu caro, eu nunca disse que este governo fosse desleal; eu dei-lhes o meu voto. Quando falo em governo é a Instituição per si, refiro-me ao Establishment. Os governos socialistas são culpados de muita coisa, mas desta não é concerteza. A Segurança Social está quase em colapso porque se vive mais tempo, e os portugueses não fazem filhos. Queremos todos colaborar, mas racionalmente. Por exemplo: numa família, em tempos de crise, corta-se no supérfulo, arranja-se uma ocupação extra, não se corta no pão aos miúdos; e pai que o faça: merece ser corrido dessa família; ok?
      Adorei o teu comentário; obrigada!
      Bjcas

      Eliminar
  2. Lenny, nem sei o que dizer, principalmente porque desconheço este tipo de realidade - a minha pensão está garantida por investimentos feitos e não pelo governo.
    Ouvi dizer que os Portugueses não estão habituados a poupar: talvez esteja na hora de o começarem a fazer para não terem que depender do governo e dos seus cálculos.
    E também, será mesmo a culpa do governo Português? Os Portugueses não fazem filhos, a população Lusitana é uma das mais envelhecidas da Europa, logo pergunto: quem e como se sustentará estes idosos?

    A população tem de fazer mais por si, individualmente falando, porque já não dá para contar com o Estado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga!
      Fico feliz que tenhas a tua pensão garantida: Good for you, darling!
      Mas a Constituição garante aos portugueses o direito à reforma; por isso, cabe ao governo, velar pelos descontos(forma de poupança) que os cidadãos lhe confiam sem qualquer batota.
      Sim no mundo de hoje, onde tudo é tão volátil, e somos governados por pessoas sem o sentido de honra, do dever de servir, as pessoas devem fazer o seu pézinho de meia extra.
      Devemos regressar ao básico: cada família, deve velar zelosamente, pelos seus anciãos; e aos mais rezingões devemos fazê-los rodar por todos.
      Atenção: quem maltratar os velhinhos, deve ser denunciado às autoridades, ou então, a família deve juntar-se e dar-lhe um tratamento daqueles; right?

      Eliminar
  3. Olá Lenny,

    O governo socialista de António Guterres introduziu a nova fórmula de cálculo das reformas (lembro-me por causa de uma carta que a minha avó recebeu no fim dos anos 90) e nunca percebi como é que isto aconteceu sem que o povo se insurgisse contra o facto de os seus descontos lhes estarem a ser roubados à luz do dia. Não pensaram no futuro? Não pensaram que a sua reforma fosse ser mais curta?

    Eu preocupo-me com os idosos de Portugal que mal podem comprar os seus remédios; mas também responsabilizo os jovens Portugueses que não fizeram e não fazem filhos condenando o país ao envelhecimento demográfico que tanto nos custará...a não ser que legalizemos mais e mais jovens estrangeiros (esses reproduzem-se como ninguém,graças a Deus).

    Lenny, tens de abordar este assunto: o facto do Estado Português não tomar medidas que encorajem os cidadãos a fazer mais filhos...

    Parabéns por mais um artigo bem conseguido :D.

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Max querida!
      Esse tema, será abordado, quando o PM se dignar comentar num dos meus artigos; lol lol|
      Gosto do nosso PM mas, não está a proceder correctamente, ao tocar nas reformas, pois todos têm o direito ao descanso com dignidade.
      Bjcas

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço