Comentário: Europa Crise & Sofisma Teológico


O tema deste artigo foi-me sugerido pelo Rummuser


As pessoas dizem que sou provocadora, mas comparada com Stephan Richter sou uma provocadora-wannabe...

Richter (no seu artigo “Martin Luther and the Eurozone: Theology as an Economic Destiny?”) sugere basicamente que o Luteranismo é símbolo do trabalho árduo, disciplina fiscal e, por isso, os países luteranos são economicamente sólidos. Por outro lado, o Catolicismo (devido à sua “prática cancerígena das indulgências [dinheiro doado à igreja em troca do perdão dos pecados], de outrora”) é o símbolo de indisciplina fiscal, corrupção, preguiça e, por isso, as nações católicas padecem de maleita fiscal.

A priori, dada a presente crise europeia, poder-nos-íamos sentir inclinados a concordar com o sofisma de Richter. Contudo, se olharmos para o passado ir-nos-emos aperceber que a saúde económica de países como a Alemanha, e outras nações luteranas, é o resultado de lições aprendidas com a experência do passado.
Por exemplo, a Alemanha é predominantemente um país luteranos desde o século XVII e, a República de Weimar, por força da Grande Depressão, sofreu uma severa crise económica que empurrou a nação para o extremismo; extremismo este que colocou no poder Adolf Hitler – e sabemos bem no que isso deu. Mas a questão é, dado o seu passado tenebroso, aposto que a Alemanha faz de tudo para evitar a mínima recessão, sob pena da história se repetir.

A crise europeia não está relacionada com o seu historial teológico (ainda que o conceito seja interessante); a euro-crise está relacionada com um modelo europeu inadequado que precisa de ser reformulado com base na experiência europeia (i.e. sucessos e falhanços).

A crise económica nalguns países europeus está baseada na gestão mal feita dos dinheiros públicos (sob a égide ilusória da redistribuição de riqueza).
Se um líder político se concentra mais em políticas de redistribuição da riqueza do estado (sob a forma de subsídios) do que em políticas de crescimento (sob a forma de maior latitude para a comunidade empresarial e para as pessoas, em geral, para serem creativas, produzirem, venderem, exportarem e inovarem o país etc); se ele não cultivar a disciplina fiscal; eventualmente, o país irá ter sérios problemas económicos.
Se as pessoas viverem acima dos seus meios e forem alérgicas ao pagamento de impostos e, o governo fôr incapaz de lhes mostrar que a sua alergia é psicossomática e que têm de contribuir para a saúde estatal; eventualmente haverá problemas.

A Europa tem refrear as políticas sociais e fazer mais uso do neoliberalismo (tendo em mente, não obstante, os abusos cometidos devido ao excesso de desregulamentação dos mercados).
A Europa precisa de aprender com Vusi Mahlasela (um artista Sul Africano) o verdadeiro significado da palavra “redistribuição”: redistribuição de conhecimento, valores e cultura.

A União Europeia precisa de começar a pensar em termos de União, Visão e Projecto Europeus (porque até agora tem tudo sido somente acerca da Alemanha e da França); isto se quiser promover a Estabilidade & Riqueza Europeias...

Comentários

  1. Max, me desculpe a ignorância quanto a esse assunto, mas não vejo como a igreja católica tem ligação com a crise que se instalou na Europa. Será que esse artigo foi uma resposta a declaração do Papa, de que a crise da Europa nasceu da rejeição a Deus? Os brios luteranos devem ter-se ofendido!! O Brasil é uma nação basicamente católica e a crise agora que tenta puxar os dedinhos do pé!! hehehe eu sei que o assunto é bem mais profundo... pois fazem guerras e também colocam a culpa nas religiões. E o povo acredita!
    Max, adorei o seu comentário no blogue no post 'Amor, sexo e Intimidade'. Você bem poderia participar no dia 15 da 4ª fase da blogagem coletiva "Amor aos pedaços", Acho que você tem muito para enriquecê-la, mas se não puder, compreendo.
    Boa semana!! Beijus,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Luma :D!

      "Max, me desculpe a ignorância quanto a esse assunto, mas não vejo como a igreja católica tem ligação com a crise que se instalou na Europa. Será que esse artigo foi uma resposta a declaração do Papa, de que a crise da Europa nasceu da rejeição a Deus? Os brios luteranos devem ter-se ofendido!!"

      E não tem ligação alguma. O próprio autor diz-se católico, mas não sei.
      LOL poderia bem ser, mas não é. É puro sofisma e (como disse uma outra comentadora no MAX) "revivalismo da superioridade Alemã".

      "O Brasil é uma nação basicamente católica e a crise agora que tenta puxar os dedinhos do pé!! hehehe eu sei que o assunto é bem mais profundo... pois fazem guerras e também colocam a culpa nas religiões. E o povo acredita!"

      O Brasil é a nação com a maior população católica do mundo (+73% da população total).
      Quanto à crise que ameaça o Brasil: já era de esperar. Há muito que se fala da "bolha" Brasileira que irá explodir eventualmente (rumores dizem que o Governo de Lula maquilhou as contas publicas e agora quem vai pagar é o governo da Presidente Dilma).
      Tens razão: o povo acredita.

      "Max, adorei o seu comentário no blogue no post 'Amor, sexo e Intimidade'. Você bem poderia participar no dia 15 da 4ª fase da blogagem coletiva "Amor aos pedaços", Acho que você tem muito para enriquecê-la, mas se não puder, compreendo"

      Obrigada :). Dia 15? Vou passar pelo teu blogue para ver como é e já te dou uma resposta. Mas desde já agradeço o convite.

      Luma, obrigada pelo teu super comentário :D.

      Beijoss

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço