A Pedra da Loucura do Mundo



Na semana passada deparei-me com algumas situações que me fizeram re-avaliar o presente estado das coisas.
Se não te importas, verifica a pequena lista (em baixo) que me levou a acreditar que o mundo necessita de ter a sua pedra da loucura removida:

Uma mulher (enquanto espera por alguém: uma amiga, o marido, namorado, namorada, o que for) anda para trás e para a frente, numa rua; ou mesmo encosta-se a uma parede...
Em vez de se meter na sua vidinha, a mente de imediato começa a realizar um filme porno: “Oh não, uma prostituta no nosso bairro!”

Um homem vê uma criança no parque; cumprimenta-a e conversa com ela...
Antigamente, esta cena suscitaria o seguinte pensamento “Oh, que querido...um dia, este homem será um bom pai!” contudo hoje o pensamento seria “Porra, um pedófilo à solta!”

Alguém comenta “Não é natural ser gay!”...
Levanta-se uma onda de histeria colectiva, acusando o indivíduo de ser homofóbico e de querer atacar os direitos gay.

Uma jovem solteira, e sem namorado, pratica kick-boxing e durante o treino fica com um olho negro...
Forma-se à sua volta uma núvem de comiseração e alguém poderá sugerir que ela vá à polícia, que apresente queixa contra o seu “gajo” e que se mude para um abrigo.

Um jovem hetero está na praia com os amigos a beber e a divertir-se. A uma certa altura ele abraça um amigo e uma foto é tirada...
As pessoas olham para a foto e pensam “Não sabia que o fulano era gay!” como se os heterosexuais não se pudessem abraçar ou mesmo andar de mãos dadas sem que a sua sexualidade seja ameaçada (perguntem aos Zambianos: eles andam de mãos dadas nas ruas).

Uma senhora tem um fundo. Ela presenteia-se com um Aston Martin V8 Vantage. É casada.
O pessoal, no tráfego intenso, olha para o carro dela e pensa “Ah, casou com um tipo rico que lhe comprou um carro todo janota! Deve estar a traí-la!”

Um negro, em Kensington (Londres), sai da sua casa e abre a porta do seu Porsche Cayman S.
Esta cena é testemunhada por uma pessoa, criada num país onde os negros não têm grandes oportunidades, que grita “Pai, chama a polícia! Um negro está ali a roubar um carro!”
-------
Os exemplos são demasiados para serem aqui incluídos. Basta dizer que estes retratam a insanidade que paira sobre a nossa sociedade.
Parecemos não ser capazes de olhar para as pessoas sem alterar a realidade; sem julgar; sem nos rendermos à paranóia e ao preconceito.
Sim, o mundo é um lugar que nos deixa perplexos, mas para dizer a verdade sempre o foi; a única diferença é que ontem éramos capazes de navegar no tapete mágico da inocência e generosidade (apesar de todos os perigos) e, hoje estamos tão cínicos que viajamos no tapete corroído da moralidade amoral.


Imagem: A Cura da Insanidade (Extracção da Pedra da Loucura) de Hieronymus Bosch

Comentários

  1. Estamos cada vez mais pessimistas. E não apenas no ponto de vista de esperar por situações ruins, mas também em julgar as pessoas.

    Parece ser mais fácil chamar fulano de gay e rir dele do que aceitar que a foto é apenas o retrato de um momento de descontração e festa na praia.

    O problema é que o fácil não é sempre o certo. Alguns podem não se importar em receber apelidos e xingamentos que não são verdade, mas ainda assim, ninguém gosta de recebê-los.

    Ah, e uma pequena observação: Coloquei um novo sistema de comentários no Blaster e estou preocupado se os leitores se adaptarão a ele. Gostaria de saber o que você achou do sistema. Está no mesmo espaço para comentários de sempre.

    Obrigado!

    ResponderEliminar
  2. Mas bah, Max.
    Primeiro sobre o post anterior; acredito que um dia teremos solução para a fome; basta vontade política...
    Agora a loucura; outro dia ouvi uma frase de um personagem da novela Passion, está em cartaz aqui, que me comoveu e fez pensar. A frase: "...aqui encontrei paz..."
    Será que toda essa loucura não vem de fato pela falta de "querer a paz!" Desconfio que as pessoas querem mesmo é isso, poder dizer olha, coitado! É gay, é negro, é pobre, é...
    Abração.

    ResponderEliminar
  3. Max, só te digo uma coisa: A loucura é um estado da mente!

    Abraços e beijos!!!

    ResponderEliminar
  4. Oi Zahta :D!

    "Estamos cada vez mais pessimistas. E não apenas no ponto de vista de esperar por situações ruins, mas também em julgar as pessoas."

    É verdade...

    "O problema é que o fácil não é sempre o certo. Alguns podem não se importar em receber apelidos e xingamentos que não são verdade, mas ainda assim, ninguém gosta de recebê-los."

    Nem mais, caríssimo!

    "Ah, e uma pequena observação: Coloquei um novo sistema de comentários no Blaster e estou preocupado se os leitores se adaptarão a ele. Gostaria de saber o que você achou do sistema. Está no mesmo espaço para comentários de sempre."

    Vou lá ao Blaster e darei a minha opinião. Obrigada pela dica :D.

    "Obrigado!"

    Ora, essa: obrigada eu!

    Até já e obrigada pelo super comentário

    ResponderEliminar
  5. Oi Diler :D!

    "Primeiro sobre o post anterior; acredito que um dia teremos solução para a fome; basta vontade política..."

    Para a fome, sim; concordo em absoluto. Mas para pobreza: não acho, não...

    "Agora a loucura; outro dia ouvi uma frase de um personagem da novela Passion, está em cartaz aqui, que me comoveu e fez pensar. A frase: "...aqui encontrei paz..."

    Ah, sim...conheço essa novela (está a dar aqui, embora eu não assista).

    "Será que toda essa loucura não vem de fato pela falta de "querer a paz!" Desconfio que as pessoas querem mesmo é isso, poder dizer olha, coitado! É gay, é negro, é pobre, é...Abração."

    Tens toda a razão: as pessoas não querem paz, mesmo. É...

    Diler, que comentário maravilhoso: obrigada :D!

    Um abração

    ResponderEliminar
  6. Olá Gato :D!

    "Max, só te digo uma coisa: A loucura é um estado da mente!"

    You know?

    Cidão, obrigada por partilhares a tua opinião :D.

    Beijos e um abraço

    ResponderEliminar
  7. A sociedade parece estar de volta à Idade das Trevas, cada coisa que vemos, lemos, observamos e escutamos que nos faz perceber que apesar de tanta informação e evolução estamos caminhando para trás. Egoísmo, preconceito, fofocas, violência, negatividade estão distorcendo a realidade e o que há de bom nela!
    Beijo querida amiga!
    Tem post novo...acho que vai gostar...
    Até...

    ResponderEliminar
  8. Oi Angel :D!

    Não poderia concordar mais contigo, linda! :D

    Irei passar pelo teu blog com toda a certeza :D!

    Obrigada pelo comentário, querida: amei!

    Beijos e até já

    ResponderEliminar
  9. A maldade nasce na mente do homem e se espalha pelo mundo e não o contrário. Por isso se enxerga maldade em tudo! Por outro lado, parece que é perigoso manter a inocência. Estamos fritos!! (rs*) Boa semana! Beijus,

    ResponderEliminar
  10. Oi Luma :D!

    É verdade: estamos fritos lol ;).

    Muito obrigada pelo teu comentário (brilhante como sempre) :D!

    Beijos

    ResponderEliminar
  11. Essa menina nasceu com o dom de espezinhar!! De futucar o nosso conforto, o nosso desconforto e nos chamar para reflexões tão sérias e pertinentes, que se não fossem tão trágicas, seriam cômicas!

    Beijãozão, Max!!

    ResponderEliminar
  12. Oi CB :D!

    Muito obrigada pela gentileza, querida: já sabes como é aqui no Etnias...um vislumbre da verdade acaba sempre por vir ao de cima ;)...

    Beijoss

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço