José o carpinteiro: pensamento Vs reacção



“Ora, o nascimento de Jesus Cristo, foi assim: estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo. Então José, seu marido, como era justo e a não queria infamar, intentou deixá-la secretamente” (Mateus 1:18-19).

Até um homem justo se vê cercado de pensamentos tenebrosos.
As escrituras sugerem que José pretendia deixar Maria por preocupação, mas será?
José era um homem, e os homens (mesmos os mais justos) muitas vezes são atacados por pensamentos acusadores (senão reacções) quando se trata de mulheres e de tudo o que com elas se relacione.

Maria ainda não havia sido amada pelo carpinteiro quando ela lhe anunciou que estava de esperanças.
O possível pensamento de José: “Ai que já fui enganado! Será possível que eu tenha caído na atraente teia de uma meretriz?”
A reacção oficial de José: “Meu Deus, concede-me forças para deixá-la sob pena de lhe arruinar a reputação!”

Maria explica que fora visitada por um Anjo que lhe anunciou que apesar de virgem conceberia, através do Espírito Santo, uma criança.
O possível pensamento de José: “Whati? As mulheres são mesmo lixadas! Agora a querer convencer-me de que o Espírito Santo a embuxou! Devo ter cara de idiota!”
A reacção oficial de José: “Estou a ver...bem, vai correr tudo bem, Maria, vais ver!”

José sonhou em fugir de casa a meio da noite, enquanto a doce Maria estivesse no sétimo sono. Contudo, um Anjo interfere com o seu sonho dizendo “Ó rapaz! O que raio pensas que estás para aí a arquitectar, Joselito? Não vais a lado nenhum porque a Maria não é nenhuma meretriz que possas desgraçar; ela foi tocada pela Mão de Deus: ficarás!”
O possível pensamento de José: “Caceta: estou a alucinar!! A razão diz-me para partir, mas Satanás quer que eu fique: é uma armadilha...sinto-o!”
A reacção oficial de José: “Sim, tens razão! A Vontade do Senhor e não a minha....!”

Pensamentos imediatos podem espelhar o nosso primeiro impulso.
Reacções finais podem reflectir o produto do Livre Arbítrio ou até do Destino...

Qual a tua opinião?



Imagem: The Visitation de El Greco

Comentários

  1. Minha opinião é que descreves com muita graça assunto tão delicado. Fizeste-me rir do pobre do Joselito...rs
    Mas creio seja ele um santo homem, por índole, não achas?
    Além de um pai adotivo exemplar.
    Cismas, quem não as teria em seu lugar e diante de tão extraordinários eventos?

    Deixo-te um abraço fra/terno.

    ResponderEliminar
  2. Max


    a gente precisa de tempo para se adequar a tanta coisa, nao achas?
    Muita gente acha estranho quando eu, por exemplo, me estresso, e chuto o pau da barraca.
    Muitas vzao ao meu blog e eprgutnam: GRACE, O QUE ACOTNECEU, QUERIDA?


    Mas fazem isso num ar de comiseracao, desespero delas mesmas. Por que eu, particularmente, sou transparente e nao consigo viver de forma diferente. AS PESSOAS É QUEM ESPERAM ATITUDES DIFERENTES.

    Quando eu penso muito até decidir, cometo o erro de nao fazer nada do que eu gostaria. talvez por que eu sou uma alma sôfrega, bem Florbela Espanca


    José foi um herói. Nao creio que haja um outro.bjs e dias felizes
    Grace

    ResponderEliminar
  3. Max, tens toda razão quando nos trazes essa reflexão, a reação - algo do instinto; e a ruminação - coisa da razão, do ser que -teoricamente - pensa, e pesada todas as possíveis conseqüências, toma a decisão que acha ais acertada. Todavia na hora da pressão, do ter que agir no calor da hora, como seria? O que achas?

    Um beijão!!

    ResponderEliminar
  4. Mas bah, Max.
    Agir sem refletir, quase sempre, acaba em erro. Mas é fato que, no cotidiano, nem sempre temos o tempo necessário pra racionalizar.
    Felizes os que aprendem com os próprios erros.
    Agora José, sendo justo, mais, sendo santo, agiu por Fé.
    Tem um selinho pra você lé no ARTeiro, se for do seu gosto, pode pegar.
    Abração.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço