Mitos conferidos aos Artistas...



A opinião geral é de que os artistas são criaturas especiais que falam uma língua igualmente especial; linguagem esta que só os mais sensíveis conseguem decifrar.
Os artistas são vistos como génios; e como tal, há que praticar a tolerância ao se testemunhar, de “vez em quando” o seu comportamento errático.

Em baixo poderás encontrar alguns dos mitos conferidos a esta classe:

  • Os Artistas comunicam num código divino: bem, se a linguagem dos artistas de Rap reflecte o Divino, que Deus nos ajude a todos. Se a arte de alguns pintores expressa o código de Deus (ou até dos deuses) então o céu (ou o olimpo) deve estar cheio de pervertidos e de gente problemática.
  • Os Artistas são todos paz e amor: Picasso exercia violência psicológica sobre as mulheres da sua vida; Edgar Degas tornou-se num anti-semita; diz-se que Clint Eastwood demonstra, de quando em vez, uma natureza violenta; Russel Crowe aprecia esmurrar os paparazzi; António Lobo Antunes (um escritor Português) insulta as pessoas...
  • Os Artistas são indivíduos sãos: Modigliani bebeu e jogou até morrer; Antero de Quental era um deprimido crônico e (depois de se desiludir com o socialismo) matou-se; Van Gogh cortou a sua própria orelha; Marquês de Sade sofria de perversão sexual...
  • Os Artistas têm sempre bom gosto: a casa do Versace era horrível; os apartamentos do Yves Saint Laurent tinham tantas antiguidades e objectos de arte que chegavam a raiar o mau gosto e a vulgaridade. Depois temos aqueles artistas que vivem no meio de garrafas vazias, lixo e desorganização e que são divinizados; já para não dizer que a sua falta de gosto, de organização e ordem são louvados como excentricidade.
  • Os Artistas são sempre equilibrados: muitos são o desequilíbrio em pessoa – Marilyn Monroe (coitada); Ernest Hemingway; Jim Morrison; Sylvia Plath; Kurt Cobain; Sá Carneiro (um poeta Português desequilibrado e que se suicidou); Amy Winehouse (abençoada seja)...
  • Os Artistas estão acima da política: yah...tá. O Picasso foi considerado o ícone do comunismo e Wagner o ícone do Partido Nazi. Mais, hoje em dia está na moda os artistas serem activistas políticos (e em alguns casos até fazem um bom trabalho [Mia Farrow &  George Clooney] e noutros fazem figura de parvos [Vanessa Redgrave & Denis Glover, por exemplo]). 
Poderia continuar; contudo a questão é: os artistas são pessoas como eu e tu. Têm, sim, um dom especial; mas, eu e tu também temos o nosso próprio dom especial. Eles têm problemas, tal e qual todo o ser humano. E são tão Zen, ou não, quanto o próximo...


Imagem: Apolo Belvedere de Leocares

Comentários

  1. Artista é aquele que produz arte. Mas o que é arte? Qual é o limite entre a arte e o trabalho? O trabalho satisfatório, prazeroso não pode ser uma arte?

    Os artistas que chamamos de artistas são simplesmente pessoas que cansaram da mesmice antes dos outros. Mas prefiro acreditar que todos são artistas. Criando a sua própria arte de viver. Ou não...

    ResponderEliminar
  2. Zahta :D!

    "O trabalho satisfatório, prazeroso não pode ser uma arte?"

    Pode e é.

    "Os artistas que chamamos de artistas são simplesmente pessoas que cansaram da mesmice antes dos outros. Mas prefiro acreditar que todos são artistas. Criando a sua própria arte de viver. Ou não..."

    Muito bem dito, mais uma vez.

    Zahta, que maravilha de comentário: obrigada :D!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. O senso comum é sempre um perigo, ainda bem que estamos sentinelas alertas, e especialmente a menina Max, para nos sacudir dessa treta. Risos.

    O humor do Lobo Antunes é conhecido mundialmente, estive com ele no Porto, apesar de ser sabedora disso, fui, e fui destemida, ele até foi simpático comigo, me deu dois dedinhos de prosa e ficou surpreso com meu sobrenome italiano, dado ao fato de eu ser brasileira, para vc ver, nem todo artista, intelectual sabe tudo, nao saber que tem uma colonia italiana, enorme, no Brasil, e que é universalmente conhecida, e que chegaram lá por volta de 1900, hehehe, falta de conhecimento do intelectual, do artista.

    E o Caravaggio? Que pegava os cadáveres e pintava suas telas, a partir do modelo, no caso, morto?

    Reza a literatura que quem cortou a orelha de VanGogh, foi o Paul Gauguin...

    Bom gosto é algo duvidoso, porque no Brasil, tem uma revista que é um perigo para quem se expoe, porque mostrou há uns anos atrás a Casa Rosa de uma certa artista brasileira, que eu vou te contar, fiquei rosa de pavor...

    Artista equilibrado é que nem pé de cobra...

    Sao tao humanos quanto qualquer outro comum mortal que nem nós que dá um duro danado....

    Max, um beijão bem grandão!!!

    ResponderEliminar
  4. Mas bah, Max.
    Temos a mania de idealizar e idolatrar nossos artistas que no fundo, são apenas pessoas como nós.

    ResponderEliminar
  5. Max, não acho que os artistas possam ser comparados a divindades, apenas gênios - que nada mais são do que pessoas que souberam desenvolver seu dom - este sim é divino! Mas acredito que todos nós possuímos dons a serem desenvolvidos, faltando-nos somente perseverança no aprimoramento! Quanto a não serem normais, hum... quem é normal? (rs*) Beijus,

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço