Ser uma Socialite...



..."Quando a cabeça está convencida de que é a oitava maravilha".

Há uma subtileza por detrás deste atributo que me foi desvelada recentemente: os homens jamais são apelidados de socialites, somente as mulheres.
E se um homem recebe tal atributo é porque é visto como gay.

A palavra “socialite” é um eufemismo para futilidade, superficialidade, nariz no ar, ócio, mimo e incongruência.
Poder-se-ia dizer que é injusto; contudo as socialites é que nos dão esta impressão. Por exemplo, quando dão roupa aos pobres dão mostras da sua incongruência (que raia a zombaria): porquê dar um vestido Dior ou sapatos Gucci a um pobre (em que ocasião é suposto a criatura usá-los)? O que significa dar calças de couro do Jean Paul Gaultier a uma cigana (quando todos sabem que as ciganas não usam calças)? Sempre que as socialites fazem este tipo de “caridade” elas dizem-nos que não fazem uso da razão.

A conversa das coitadas também é muito limitada (levando-nos a pensar serem pouco inteligentes). Mas há uma explicação para isto: não devemos esquecer que esta gente é profissional dos eventos, querendo isto dizer que o tópico de conversação é limitado – o tempo, a última passagem de modelos, as flores que crescem no seu jardim, as férias nos trópicos, a última e a próxima festa, a qualidade do catering, quem casou e quem teve bébés.

Outra subtileza interessante: as socialites gozam do estatuto e dinheiro do marido; mesmo que sejam elas as detentoras da fortuna (a não ser que o coitado descenda de uma família “pouco recomendável”).

O que é bonito de se ver nestas criaturinhas é o seu empenho em prol da sociedade (fazer caridade). Elas ajudam órfãos e idosos; contribuem para a pesquisa da cura do cancro; apóiam causas nobres; alimentam os pobres...cheques para a direita e para a esquerda, desde que a sua foto apareça em tudo o que é revistas e jornais. Visto está que o ensinamento seguinte nada lhes diz “Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita; para que a tua esmola seja dada em secreto (...)”- não é preciso ser Cristão para aprender lições valiosas.

Ser socialite é usar constantemente uma máscara. A máscara não só esconde aquilo que costuma esconder no comum mortal, mas também esconde a fealdade: vício do álcool e drogas, depressão profunda, insônia, promiscuidade, desvio de carácter, abuso e negligência infantil.

“Quando a cabeça está nessa confusão
Já sem saber que hás-de fazer,
 e já és tudo o que te vem à mão
O corpo é que fica
Fica a cair sem resistir” 



Imagem: Mary, Condessa de Howe de Gainsborough

Comentários

  1. Max,

    vc me faz refletir...e muito,.
    Eu ainda nao mostrei no blog as fotos de um evento que participei.
    Todo ano, meu marido e os amigos dele- 8 casais fazem um encontro. Eu adoro todas as mulheres do grupo. Exceto, uma que viveu 14 anos nos Estados Unidos e é bastante fútil.
    Pois bem,. eu aproveitei os dias do encontro e levei minhas fotos em quadros para vender. E conseguir o que quero levar apra a Àfrica.
    Pois bem, NUNCA VI T ANTA CONVERSA FUTIL NA MINHA VIDA. TODO ANO, A MESMA COISA.A tal que viveu nos E´stados Unidos, diante das demais, que apenas ouviam, desfilava impressoes sobre Dior, Givenchi, LV, etc...e falava com as demais, e estas sorriam amarelo..QUANDO ELA SE APROXIMOU DE MIM, EU FALEI:
    Olha,a cho essa conversa bastante fútil, entende?E nao tenho o minimo interesse em saber quantos milhares de SEk vc gastou nasua bolsa.Até por que ISSO NAO VAI MUDAR A HISTORIA DO MUNDO.
    Portanto, nao me pergunte o que eu acho que eu vou dizer ISSO É FUTILIDADE.
    Todas ficaram coradas mas depois, todas aplaudiram.
    Até que ela me perguntous e eu nao levava para a Africa roupas usadas, brinquedos de meus filhos. E eu fui masi uma vez dura:

    OLHA, EU SINTO MUITO.NUNCA LEVEI PARA A AFRICA NENHUMA CALCA, NENHUMA BLUSA E MUITO MENOS BRINQUEDOS USADOS DE MEUS FILHOS. Nao acho caridade a gente dar a eles o que já nao queremos. Acho que eles merecem o que eles precisam. E dentro da realidade deles. Portanto, nao vou perder meu tempo a discutir um assunto que, definitivamente, nao vai mudar vc...nao vai fazer vc enxergar que ao morrer nao vai levar a sua impavia dentro do caixao.
    Disse isso, MAx, e sai...jantei e dieixi todos-inclusive o marido-a farrarem até a madrugada do dia seguinte.
    Eu casei com um sueco. E ele fala que nao souo que ele iamginava por que me engajei em uma sociedade que nao é a dele.E, acredite que estou longe de mudar.
    EU APROVEITO OS COTNATOS DELE, MAX, E ARRECADO AJUDA...
    E TEM DADO CERTO.
    Nao siginifica que nao use roupas caras. mas, antes de qualquer coisa, eu reflito...E tenho percebido que DESSA VIDA, NADA LEVAMOS...
    Claro que eu gostaria que meu marido refletisse...mas é dificil..Ele nasceu e viveu a vida toda numa sociedade auto-suficiente...Mas, eu, nao...
    Bjs e dias felizes
    www.graceolsson.com/blog

    Sei que muitos amigos, Max, se afastaram de mim, por causa da minha causa...Mas, se até o marido discorda e eu o enfrentos em dor, por quë vou me machucar com quem nunca vi na vida?

    ResponderEliminar
  2. significa

    As socialites têm a oportunidade de fazer diferenca, mas nao fazem..:As mulheres desse grupo: ENQUANTO OS MARIDOS JOGAM GOLF, ELAS ENTRAM NAS LOJAS CARAS DE RESORTS, ETC...
    EU NAO QUERO ISSO PARA ISSO..
    AS ACOMPANHO, RIO, BRINNCO, MAS SAIO DAS LOJAS DE MAOS VAZIAS.
    AO FINAL DO DIA, O MARIDO PERGUNTA: COMPROU ALGUMA COISA?

    EU DIGO: NAO...PARA QUË?

    ResponderEliminar
  3. Mas bah, Max,
    Futilidade e inutilidade são irmãs gemeas e andam de mão dadas...

    ResponderEliminar
  4. Olá... Já estou aqui, gostei do seu espaço. Vou-lhe seguir, me siga tambem em:
    www.congulolundo.blogspot.com
    www.queriaserselvagem.blogspot.com

    Grande abraço.

    ResponderEliminar
  5. Oi Max

    As vezes quando vou comprar minhas revistas ou jornais vejo nas bancas espalhadas com destaque aquelas revistas que são especializadas em fofoca, na vida das socialites, enfim na vida alheia, que sinceramente não vejo sentido nenhum em perder meu tempo lendo, mas inacreditávelmente essas revistas vendem como água, e o povo lê e comenta como se estivesse estudando a nova teoria da física quântica, ou discutindo os novos rumos políticos do país, isso dá ibope, o povo gosta! Muitas mulheres as admiram, querem ser como elas, por exemplo eu nunca vi uma intelectual ser admirada, pelo contrário são poucas as que sabem que elas existem.

    É uma tristeza!

    Você imagina, ter que escolher entre colocar silicone nos seios ou fazer uma pós-graduação. Te garanto que muita gente acharia um absurdo a opção pela pós, o resto é conseqüência deste pensamento.

    Você escreveu algo muito interessante no final do artigo, em relação as máscaras, sinto isso a todo tempo, as pessoas tem medo de mostrar quem realmente são, ou elas próprias não se dão valor pelo que são sem essas máscaras, sem atuar constantemente uma farsa, um jogo social, onde as regras e os passos já foram ensaiados cabe apenas a cada um dançar, desempenhando bem o seu papel.

    Muito bom amiga.
    Beijos

    ResponderEliminar
  6. E mais digo: quantas pessoas não se enquadram no "perfil das socialites" e têm atitudes tão iguais? Rotulamos com qual intuito mesmo? No entanto lamento demais a futilidade estar revestida de feminino, isso não é uma questão de gênero como bem dizes, Max. Existem pessoas fúteis em todas as classes sociais, de todas as idades e gênero. Assim como pessoas que nao sao da categoria socialite e sofrem dos mesmos problemas emocionais e usam tantas e diversas máscaras... Mas é preciso sair na mídia, afinal, vivemos numa sociedade do espetáculo, é preciso ter e ser notícia... Os 15min de fama como bem apregoou o Andy Warhol, ou as celebridades "nissin miojo", as celebridades instantaneas, de 3 min, nao fazem nada pela humanidade, não contribuem em nada com a evoluçao e melhoria da sociedade, mas querem a fama pela fama...

    Beijinhos e outro assunto super-bacana para ser debatido.

    Ótimo final de semana, minha flor!

    P.S.
    Você sabe do meu amor pela África, você sabe...! Obrigada pelas suas palavras lá no Canto.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço