Não, a Santa Inquisição não voltou!


No mês passado (de 11 a 14 de Maio), Portugal recebeu o Papa Bento XVI com grande alegria, pompa e circunstância. Devo confessar ter sido um bonito evento e muito bem organizado.
Ver mais de cem mil pessoas à volta do Terreiro do Paço (onde, no passado, a Igreja Católica se divertia a queimar pessoas – na sua maioria Judeus – nos Autos da Fé), em Lisboa, a assistirem à Missa fez-me pensar que nem tudo está perdido: afinal os agnósticos e os ateus não estão a apoderar-se do país.

Para visualização de fotos do evento, clicar Aqui.

Os socialistas lutaram para que o aborto fosse legalizado em Portugal, e venceram. Os socialistas urlam contra a interferência da Igreja nos assuntos do Estado. Os socialistas orgulham-se de serem um bando de agnósticos e Maçons. 
Os socialistas, em Maio passado, foram vistos a vergarem-se e a beijarem a mão de Bento XVI. 
“E toda a gente diz: Amén!”

O acontecimento mais temido, aquando da visita papal, era uma embaraçosa manifestação contra a Igreja (devido aos escândalos de Pedofilia) que a Esquerda certamente pensou em realizar. Mas nada ocorreu. A Igreja (via Opus Dei), os Serviços Secretos e o Governo Portugueses asseguraram-se de que o país se comportaria como deve de ser e de que o Papa não seria, em circunstância alguma, vexado.
Para além disso, Portugal tem o seu próprio escândalo de Pedofilia para resolver (o tão famigerado caso da “Casa Pia”, envolvendo políticos, advogados e celebridades) – por isso, o país condói-se com a Igreja Católica.

A histérica Esquerda, ao tomar conhecimento da Santa visita, alarmou de imediato os Portugueses: a nossa laicidade estava em perigo.
Foi preparada uma ridícula petição online, endereçada ao nosso Presidente, de modo a proteger a nossa República (juro que nunca ri tanto de um produto da Liberdade de Expressão).
Foram organizados debates. As comunidades Judaicas, Muçulmanas e Cristãs foram convidadas a comentar este preocupante assunto: todas nos asseguraram que a liberdade espiritual não se encontrava a perigo e a laicidade do estado permanecia intacta.

Sempre que o Papa passa por Portugal, há algumas pessoas que se comportam como se a Santa Inquisição estivesse de regresso. Cresçam!


Imagem: Imagem Oficial da visita do Papa a Portugal

Comentários

  1. Tudo não passa de jogo de interesses, para isso vale manipular a fé, as crenças e fingir que há crescimento entre os grupos divergentes.
    O tempo passa, continua-se a ter motivos porquê lutar, mas a arrogância e a prepotência de muitos, permanece, séculos a fio.

    Beijos, Max. Assunto polêmico mais uma vez. Mas é preciso cavacar essas coisas, porque precisamos nos ver exatamente como somos. e tu fazes isso muito bem, trazer à tona tudo o que é (e o que nao é também) subjacente!!

    ResponderEliminar
  2. Oi CB :D!

    "Tudo não passa de jogo de interesses, para isso vale manipular a fé, as crenças e fingir que há crescimento entre os grupos divergentes.
    O tempo passa, continua-se a ter motivos porquê lutar, mas a arrogância e a prepotência de muitos, permanece, séculos a fio."

    Muito bem dito.

    "Assunto polêmico mais uma vez. Mas é preciso cavacar essas coisas, porque precisamos nos ver exatamente como somos. e tu fazes isso muito bem, trazer à tona tudo o que é (e o que nao é também) subjacente!!"

    Epá..já sabes como é por aqui lol ;). Muito obrigada pela generosidade, querida :D.

    CB, comentário fabuloso: obrigada :D!

    Beijos

    ResponderEliminar
  3. No Brasil, não há esse medo da Inquisição, até por que já estava no fim quando o país foi colonizado.

    Sempre há muito respeito a visitas assim, além de uma comoção religiosa que toma conta do país todo. Principalmente por que a maioria da população é católica.

    Acredito eu que só há uma forma da "santa inquisição" voltar: se o povo deixar.

    ResponderEliminar
  4. Mas bah, Max.
    Apenas um reparo: Ser Maçom não implicar ser agnóstico ou socialista, implica isto sim, defender Liberdade, Igualdade e Fraternidade.
    Abração.

    ResponderEliminar
  5. Oi Zahta :D!

    "No Brasil, não há esse medo da Inquisição, até por que já estava no fim quando o país foi colonizado."

    Para dizer a verdade, quando o Brasil foi colonizado a Inquisição (em Portugal) ainda não tinha sido formada (visto que o período da Inquisição Portuguesa foi de 1536 até 1821). Só que no Brasil a Santa Inquisição só se fez sentir no Nordeste onde Judeus foram perseguidos e queimados (tendo períodos de paz aquando da invasão Holandesa).
    Mas a Inquisição por assim dizer (que começou no século XIII) estava no seu auge no século XVI...

    "Sempre há muito respeito a visitas assim, além de uma comoção religiosa que toma conta do país todo. Principalmente por que a maioria da população é católica."

    É isso que adoro no Brasil: o respeito pelos líderes espirituais.

    "Acredito eu que só há uma forma da "santa inquisição" voltar: se o povo deixar."

    Amén!

    Zahta, obrigada pelo teu comentário :D.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  6. Oi Diler :D!

    "Apenas um reparo: Ser Maçom não implicar ser agnóstico ou socialista, implica isto sim, defender Liberdade, Igualdade e Fraternidade.
    Abração."

    Ah, mas é que em Portugal os socialistas são maçoms, e também são agnósticos (apesar de muitos serem também Católicos e maçoms, agnósticos e Maçoms).
    Mas estou a perceber o teu ponto de vista :)...

    Obrigada pelo teu reparo :D.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  7. Oi! Vim aqui avisar que o Blaster está desativado, e que agora estou no comando de ontro blog: o "Design com Z", que já aparece no banner que está aqui no seu blog.

    O endereço é http://designcomz.blogspot.com/

    Se quiser tirar o banner, não ficarei chateado, pois o tema do blog será design, blogosfera e internet.

    Mas se quiser manter o banner, colocando o endereço novo, ficarei grato.

    Abraços.

    ResponderEliminar
  8. Oi Zahta :D!

    Não tem problema: substituirei o banner com todo o prazer!

    E parabéns pelo novo espaço :D!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  9. Olá Max

    Gostaria somente de alertar para dois aspectos fundamentais que podem induzir em erro na leitura do texto: é que nem todos os agnósticos são socialistas e muito menos maçons.
    Em segundo lugar, nem toda a esquerda é histérica...

    Da forma como é tudo colocado no mesmo saco, pode parecer (a mim parece-me) uma generalização abusiva.

    É conveniente salvaguardar as diferentes acepções e os seus significados para não cair numa espécie de "rotulagem" perigosa.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  10. Olá Lelé :D!

    Bem-vinda ao Etnias!

    "Gostaria somente de alertar para dois aspectos fundamentais que podem induzir em erro na leitura do texto: é que nem todos os agnósticos são socialistas e muito menos maçons. Em segundo lugar, nem toda a esquerda é histérica..."

    Poderia até concordar que o primeiro ponto seja demagógico (mas serve um propósito). Quanto à esquerda ser histérica: aí não há como negar.

    "Da forma como é tudo colocado no mesmo saco, pode parecer (a mim parece-me) uma generalização abusiva."

    Lamento que te pareça abusivo. Mas pensa assim: quando a esquerda fala (do que não sabe) acerca da Direita, também parece (a muita gente) ser uma "generalização abusiva". Não se pode agradar a Gregos e a Troianos...

    "É conveniente salvaguardar as diferentes acepções e os seus significados para não cair numa espécie de "rotulagem" perigosa."

    De futuro, tentarei seguir o teu conselho: obrigada :D.

    Lelé, muito obrigada pela crítica construtiva :D!

    Um abraço

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço