Função Pública



Servir uma nação é um privilégio.
A vida pública pode executada de várias maneiras: função pública, serviço militar, serviços secretos e governo.

O que deveria, então, significar o trabalhar nestas áreas? Dever-se-ia traduzir no orgulho em saber que se contribui, pessoalmente, para a administração, defesa, controle e desenvolvimento da sua Pátria.
Não deveria, certamente, ser visto como uma garantia de emprego vitalício ou, ainda, como uma alternativa quando se falha em encontrar um emprego no sector privado.

Os funcionários da função pública são, de um modo geral, mal-educados, descarregam as suas frustrações nos utentes; demonstram uma total falta de profissionalismo; desrespeitosamente ignoram as longas filas que se formam por detrás do balcão (como se os contribuintes [que, como bem diz o nome, contribuem para o seu salário] tivessem o dia todo para esperar que suas excelências se dignassem a servir); abusam do direito à greve (uma coisa é defender os direitos do trabalhador, outra coisa é constantemente entrar em greve para cumprir agendas partidárias que nada servem senão para perturbar o andamento da nação) e certificam-se de que saibamos que o seu único interesse é o salário ao fim do mês.

Os militares e os agentes secretos parecem ter perdido a concentração. Como é que se explica que documentos secretos vão parar às mãos de jornalistas? Aonde é que está o controle interno? Desde quando qualquer soldado e/ou agente tem a liberdade para copiar informação ultra-secreta, passá-la aos media; colocando, assim, em risco a Segurança Nacional? Sim, de facto...os militares e os serviços secretos parecem ter perdido a habilidade para recrutar, organizar, colocar e controlar os seus soldados/agentes como deve de ser.

Governo: a maior honra de todas. Contudo, a corrupção e agendas pessoais parecem ser o Plat Du Jour. Os lideres políticos que fingem não saber que foram eleitos para servir o Povo e não a si mesmos; e não servem veramente os interesses da sua nação (i.e. educação e saúde para todos; livre informação; eleições livres; acesso igualitário a oportunidades; infra-estruturas, mercado livre, defesa e segurança interna) deveriam ser acusados por fraude.
Mas isto pode nunca vir a acontecer, visto que estes lideres são os mesmos que fabricam as leis de modo a protegerem a sua conduta nada ética, vergonhosa, desonrosa, fraudulenta, desapontante e desrespeitosa.

Os Funcionários Públicos deveriam ter mais consideração por aqueles que servem: os contribuintes.


Imagem: London - White Hall and Privy Garden of Richmond House de Canaletto

Comentários

  1. olá Max

    creio que sua opinião é a mesma de muita gente, é um estigma criado dificil de ser quebrado devido as constantes situações pelo qual nós passamos quando precisamos de um serviço público.

    mas eu como servidora pública fico preocupada com generalizações, grosseria e arrogância não tem mesmo motivo, não se pode maltratar os usuários pois eles não tem culpa do que acontece, eles são tão vitimas desse sistema quanto nós.

    vamos criticar, mas vamos com cuidado, vamos procurar entender porque que estas coisas acontecem realmente, se é má vontade do funcionário, falta de estrutura ou de material. cada caso é um caso.

    Ps: a verificação de palavra é memso necessária? não pode ser retirada?

    um abraço

    ResponderEliminar
  2. Olá Ana :D!

    Bem-vinda ao Etnias!

    "vamos criticar, mas vamos com cuidado, vamos procurar entender porque que estas coisas acontecem realmente, se é má vontade do funcionário, falta de estrutura ou de material. cada caso é um caso."

    Este é um espaço onde as pessoas podem expôr a sua opinião, o seu ponto de visto...tudo. Por isso, seria óptimo se partilhasses por que achas que isso acontece, de um modo geral.
    A minha experiência pessoal com a função pública não tem sido má; mas a maioria das pessoas queixa-se imenso...
    Agora, o resto da vida pública (militar, serviços secretos e governo) tem muito que se lhe diga...e há muito a organizar.

    "Ps: a verificação de palavra é memso necessária? não pode ser retirada?"

    Oh, querida...este site já foi hacked, daí a verificação de palavra: sorry!

    Amei o teu comentário, Ana, e seria um prazer ouvir-te mais: obrigada :D!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Isso tudos e dar, max, por que o ser humano, nao se poe no lugar do próximo...Simples assim...

    bjs e dias feliz<es

    ResponderEliminar
  4. Mas bah, Max.
    Esse é um dos defeitos do sistema capitalista, as melhores cabeças e personalidades vão para o setor privado, restando ao público, resignar-se com políticos de modo geral, menos aptos, corruptos e tudo o mais, que já sabemos. Nesse cenário, em que os cargos comissionados são exercidos quase sempre, por cabos eleitorais ou pior, fracos, se comparados com os executivos das grandes companhias, não é de se estranhar que o funcionalismo seja civil ou militar, não tenha nenhum tipo de motivação para bem servir.
    Abração.

    ResponderEliminar
  5. Olá Diler :D!

    "Esse é um dos defeitos do sistema capitalista, as melhores cabeças e personalidades vão para o setor privado, restando ao público, resignar-se com políticos de modo geral, menos aptos, corruptos e tudo o mais, que já sabemos."

    Mas olha, aqui em Portugal os ditos "cérebros" vão para o estado, auferindo salários milionários (mais do que muitos auferem no sector privado - o que é um escândalo).

    Adorei o comentário e a visita: obrigada, amigo :D!

    Abração

    ResponderEliminar
  6. Olá Grace :D!

    "Isso tudos e dar, max, por que o ser humano, nao se poe no lugar do próximo...Simples assim..."

    Pois é...

    Obrigada pelo comentário, linda!

    Beijos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço