Rwanda: faz uma vénia



O Ruanda é, presentemente, um caso Africano de sucesso. É uma das economias mais rápidas em crescimento, é organizada e o seu desenvolvimento está a olhos vistos.
Este país é o único, no mundo, cujo parlamento é constituído na sua maioria por mulheres (56%). Paul Kagame (o Presidente Ruandês) diz ser natural que as mulheres tenham uma forte presença no governo da nação, uma vez que “53% da população [Ruandesa] são mulheres”; e mais, os empresários mais bem sucedidos do país também são elas.

Paul Kagame é muito interessante. Este líder Africano é inteligente, centrado e serve o povo que o elegeu (a prova disso é o rápido desenvolvimento que esta nação tem vindo a sofrer).
O mais engraçado é que este cavalheiro está a ser acusado de ser autoritário, um ditador e não-democrático (por grupos de Direitos Humanos estrangeiros – por falar nisso...aonde estavam estes aquando o genocídio no Ruanda?); mas pelo que tenho ouvido dizer, e lido, o seu povo ama-o e está verdadeiramente contente com o seu trabalho.

Como bem sabemos, a democracia é o poder do povo para o povo (i.e. a provisão de acesso às mesmas oportunidades): a posição do Sr. Kagame é o resultado do poder do povo do Ruanda, e o óbvio desenvolvimento deste é devido à força de vontade (e poder de acção) deste mesmo povo – logo, parece-me que a democracia esteja a ser implementada neste país outrora destruído.

Paul Kagame não está isento de crítica, contudo aqueles que o criticam fariam melhor figura se se juntassem à caravana do desenvolvimento e ajudassem a curar as feridas que ainda estão longe de sarar.

Imagem: Trabalhador Sentado de György Goldmann

Comentários

  1. É raro vermos uma situação assim, num mundo de descrença na política e nos líderes atuais. Não conheço este presidente e muito pouco sobre o país, por isso não posso dizer e acho ou não que seja um ditador.

    Mas em relação ao que foi mostrado aqui, acho que os motivos para chamá-lo de ditador precisam ser bem mais pesados...

    ResponderEliminar
  2. valeu pelas informações , teu blog é de bem informativo

    ResponderEliminar
  3. Max, parabenizo-te, mais uma vez pelo conteúdo do blogue, sempre prestando um serviço de utilidade pública, trazendo informaçoes as mais diversas, colocando-nos a par do que vai pelo mundo.

    Um beijinho!!!

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  5. Max, eu fui a Rwanda, em 2008, ou foi fevereiro de 2009?OLha, o que vi em Rwanda, foi...estrangeiros se instalando por lá..economia crescendo e os rebeldes a fugirem para aas montasnhas do Congo...Uma violência terrivel na Capital, Kigale...
    E ainda tem muita, mas muita violencia por lá.
    O pai vive um momento de dor e raiva...Os refugiados, ainda da epoca do Genocidio, está espalhado pela Àfrica. Os do lado contrario, nao pdoem voltar...e os demais, discordam do atual presidente e se rebelaram...um verdadeiro caldeirao...
    BJS E DIAS FELZIES

    graceolsson.com/blog

    ResponderEliminar
  6. os refugiados estao espalhados pela África.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço