2008 um ano para...


Algures em África...Baba Mvula está sentado, na sua cadeira, a observer o pôr-do-sol. Florence, a sua neta, senta-se a seu lado “Baba, amanhã vai ser o último dia do ano...segundo o calendário dos wazungu. O que é que prevês para o ano que vem?” Baba Mvula fecha os seus grandes olhos negros, respira fundo e diz “A nossa terra começa a abrir os olhos. O nosso povo acorda do seu sono profundo e decide que a presente situação não é mais aceitável. A nossa terra está a verter lágrimas de sangue; o vento espalha o choro do nosso povo pelo mundo.” Florence fica com os pêlos em pé; Baba Mvula continua “precisamos de voltar às nossas raízes: precisamos de tribos fortes, precisamos de ter os nossos chefes e reis de volta; precisamos de ter os nossos curandeiros de volta (não estes falso, que só querem ganhar dinheiro à custa dos outros, em vez de ajudarem as pessoas); precisamos de conselhos tribais; guerreiros…" o ancião respira fundo de novo e continua “as nossas raízes combinadas com o que os wazungu nos ensinaram podem, e irão, mudar a nossa terra. O que vejo não é bom: os filhos de Moamé a matarem os filhos de Abraão e Jesus; para quê? As nossas mulheres a serem apedrejadas por terem filhos (na nossa tradição qualquer criança é um benção, independentemente de onde, quando e como foi concebida); esta gente cobre as cabeças das nossas mulheres; circumcisam as nossas meninas, controlando a sua feminilidade; combinam casamentos; fazem lavagens cerebrais ao nosso povo para que sigam a palavra de um homem, em vez de seguirem a palavra do Criador; estes poderes excessivos que dão aos homens...[acenando a cabeça] Nós não somos assim; África não é assim!” espantada Florence olha para o seu avô e diz, “então, 2008 é tempo de...abrir os horizontes dos Africanos!” em estado de choque Baba Mvula afirma “Mas que abrir horizontes?! Eu diria antes que 2008 é tempo para os Africanos acordarem do seu pior pesadelo!”...

Algures em Portugal…“Querida mama, cheguei a Portugal e estou bem. Nem acredito que finalmente estou no país de Fernando Pessoa: é lindo!! Até já tive a oportunidade de interagir com alguns dos locais: descendentes de Africanos, Asiáticos e Ciganos...gente muito afável!
O que achei extremamente estranho, mãezinha, é que apesar de Portugal ser tão cosmopolita, simplesmente não respeita a diversidade cultural: sabias que a maioria dos anúncios/publicidade não incluí todas as etnias que aqui habitam? Chocante!!! E pensar que ouvi um político, no outro dia, a falar de integração social; mas sob estas circunstâncias como é que pode haver integração se as pessoas não se relacionam com, nem se sentem bem-vindas pela, cultura Portuguesa?
Não é o meu desejo chocar-te, mãe (cruzes canhoto…nunca!), mas tenho de partilhar contigo 4 aspectos chocantes desta sociedade: 1 – os Ciganos são desprezados; são praticamente postos de parte (as pessoas não os querem nos seus bairros)…e pensar que Espanha ofereceu Joaquín Cortés ao mundo; 2- a maioria dos curricula vitae que contenham a foto de negros ou Brasileiros são postos de parte (mesmo que tenham melhores qualificações que o próximo), e a maioria dos negros nunca é promovida; 3- aparte dos Europeus do Leste, a maioria das comunidades étnicas é encorajada a viver nos mesmos sítios; 4- as agendas Portuguesas não incluem feriados de outras religiões...só da Católica...e eu que pensava que Inglaterra conseguia, por vezes, ser estranha! Como sinto saudades do Carnaval de Notting Hill... *suspiro*…ah, a feira semanal de Bradford…
Pronto, mãe…desejo-te um Feliz Ano Novo! E a Portugal digo: 2008 é um tempo para parar de sofrer de Ansiedade do Desejo-ser-Alemanha-Nazi!"


Algures no mundo…Um grupo, de homens e mulheres de espírito elevado, de todas as etnias, religiões e filosofias de vida juntam-se para entrar em 2008 com grande alegria e harmonia. A música está alta, gargalhadas crepitam no ar, corpos movem-se ao som da música…23:58…toda a gente ergue os copos...10,9,8,7,6,5,4,3,2,1…2008!!!! Champagne, água e sumo fluem; beijos, abraços e firmes apertos de mão são trocados; a dança continua; a esperança de um mundo melhor e, mais pacífico, invade o coração de todos...

Feliz Ano Novo! Que 2008 vos traga toneladas de amor, progresso spiritual, saúde, alegria e prosperidade (nas suas variadas formas)!


Agora segue-me até ao meu vizinho Livingsword, vamos ver qual é a sua perspectiva de 2008…toca aqui.

Comentários

  1. Max
    Um excelente post, fico pensando onde tudo isso vai chegar, com tanta discriminação racial, com tantas injustiças que hoje são ignoradas ou tidas como normais, o homem não é mais visto como ser humamo, mas sim como integrante de um grupo e isso é que irá determinar o que ele é de fato se merece ou não respeito... fico me perguntando quando tudo isso começará a mudar, quando as pessoas vão ver o que há de fato por baixo das aparências das camuflagens.
    Se eu tivesse que escrever sobre esse assunto para o Brasil eu diria que é um tempo de deixar a máscara cair e mostrar o que somos realmete, que não somos o país do carnaval e do futebol (odeio isso!)mas que existem pessoas aqui que se interessam por assuntos realmente sérios, que estudam que querem participar das grandes conquistas mundiais.
    Beijos Max
    e te desejo também um ótimo inicio de ano.
    Adriana

    ResponderEliminar
  2. Adriana,

    Muito obrigada :).
    Percebo perfeitamente o que queres dizer: já não se respeita o ser humano pelo que ele é. Agora respeita-se o que ele representa, o que pode vir a ser; e entretanto maltrata-se-lo como se fosse um vira lata.
    Hoje em dia faz-se o culto ao desrespeito, à humilhação, à falta de carácter e de honra; ao fingimento, à hipocrisia, à manipulação, à desonestidade...
    É verdade, o Brasil não tem uma imagem muito consolidada, não...é um horror! Mas eu sei que debaixo da máscara do futebol e do Carnaval há pessoas cultíssimas, instruídas, activas no campo político e ávidas por participar nas "conquistas mundiais" (como tu disseste) :).
    Os países do terceiro mundo têm de abrir os olhos, e dar um jeito no seu povo :).

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. O Brasil é um problema sério. A corrupção corrói todos os níveis da sociedade e realmente não se vê nenhuma luz no fim do túnel... É triste.

    Max, acabei de colocar o seu banner no meu blog.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  4. Oi Cidão!!!

    Pois é, já ouvi falar...é uma tristeza :(.
    O que é que uma pessoa há-de fazer? Tem de haver uma solução (e não estou a ser idealista aqui, não)!

    Obrigadão, vou pôr o teu link no meu blog...tens button? Bem, vou passar pelo teu para ver!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Olá Max e Cidão
    Sim a situação é grave, porém ao contrário do que se pensa, há uma luz no fim do túnel, que é ofuscada porque como a maior parte da população é levada a acreditar que de fato não há solução, esta torna-se quase impossível, mas a solução existe através e unicamente por meio da educação de qualidade que só a minoria tem acesso.
    Na verdade não se cria uma politica que favoreça o desenvolvimento social no Brasil,Riquezas e recursos existem e muito, por exemplo: Petrobrás, inmetro, Universidades federais e muitas outras são exemplos de instituições e empresas equivalentes a de países desenvolvidos, isso mostra que falta vontade politica aliada a corrupção, que é o problema, mas não esqueçam há dois Brasis.

    ResponderEliminar
  6. Olá Adriana!

    "Sim a situação é grave, porém ao contrário do que se pensa, há uma luz no fim do túnel, que é ofuscada porque como a maior parte da população é levada a acreditar que de fato não há solução, esta torna-se quase impossível, mas a solução existe através e unicamente por meio da educação de qualidade que só a minoria tem acesso." - pois, a educação de qualidade ao alcance de poucos é de facto um problema nos países do terceiro mundo (uma designação triste, mas que enfim é a que foi mundialmente aceite). Portugal não pode falar muito, porque até há muito pouco tempo a situação era a mesma (há 4 anos ainda tínhamos crianças a ter aulas em contentores, minha gente...contentores; e no entanto estamos na União Europeia): nem toda a gente tinha acesso a uma educação de primeira.
    A educação e a saúde são os factores base para o sucesso de qualquer país. Sem educação não há informação, sem esta o povo não pode reclamar perante a injustiça, está mais susceptível de sofrer influencias de pessoas mal intencionadas (pois não fazem uso da razão...não aprenderam como fazê-lo), contribuindo muitas vezes para a instalação de regimes (como é exemplo em alguns países da America Latina, e no passado na Europa). Um povo intruído poderá unfluenciar melhor o seu governo.

    "Na verdade não se cria uma politica que favoreça o desenvolvimento social no Brasil,Riquezas e recursos existem e muito, por exemplo: Petrobrás, inmetro, Universidades federais e muitas outras são exemplos de instituições e empresas equivalentes a de países desenvolvidos, isso mostra que falta vontade politica aliada a corrupção, que é o problema, mas não esqueçam há dois Brasis." - é verdade; o Brasil é bem rico a vários níveis: recursos, culturais, educacionais (a Universidade de Medicina de São Paulo é uma das melhores do mundo). Está mais avançado que muitos países Africanos, contudo a corrupção existente é equivalente ao do continente Africano...o que é incompreensível.
    O Brasil tem de mudar a nível político, tem de resolver a questão da criminalidade (que está ligada à corrupção, sem dúvida), e andar para a frente, porque tem tudo para ser o melhor país da America Latina.

    Adriana, amei este comentário...obrigada :)!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço