O papel das religiões



Fecho os meus olhos e, de repente, sou transportada para uma sala enorme, onde flat-screens me rodeiam. Cada ecrán exibe uma sociedade diferente e, o seu estado de saúde espiritual.
Sento-me, porque sei que vai ser uma sessão longa, e vejo as imagens que me são apresentadas..
Abro os olhos, no fim da experiência, e reparo que escrevi o seguinte texto:


A anarquia espiritual chegou à nossa sociedade e parece que veio para ficar. Qual poderia ser a raiz deste fenómeno?

Todas as religiões têm o seu próprio conjunto de regras, às quais todos (os que pertencem a um determinado universo religioso) devem obedecer. Em baixo, apresento-vos uma pequena lista ecléctica daquilo a que me refiro:


  • Em caso de divórcio, não se pode nem voltar a casar pela igreja, nem comungar

  • As mulheres não podem expôr nem o seu corpo nem o cabelo

  • As mulheres não podem usar calças, nem cortar o cabelo

  • Homens e mulheres sentam-se separadamente nos locais de culto

  • As mulheres são implicitamente barradas de se tornarem líderes espirituais.

Os grupos religiosos, muitas vezes, politicam Deus, ao alimentarem as mentes com mensagens duvidosas, com um único propósito: controlar os países. Tais estratégias tendem a não prestar a atenção ao vazio espiritual, e à aridez, das pessoas.
Qual é o resultado de tudo isto? O resultado é que as pessoas começaram a falsear a religião (meio-Cristão-meio-Pagão, meio-Budista-meio-Cristão, meio-Judeu-meio-Hindú, meio-Hare-Krishna-meio-agnóstico, Católico não-praticante, ateu-que-gosta-do-Natal etc) uma vez que, agora, têm mais acesso a textos espirituais, têm mais instrução, são mais inquisidoras e inquisitivas, não mais aceitam o anacronismo religio-ideológico e, como dizem os Franceses“les gents se méfient”…

As pessoas deixaram de se sentir ligadas à religião, porque quando se sentem perdidas e buscam conforto junto das entidades religiosas, muitas das vezes, são logo repreendidas (sem uma explicação lógica) pelo seu estilo de vida materialista.
As religiões deveriam corrigir os erros cometidos no passado, melhorar a sua representação, afim de reduzir o número de pessoas que fogem das casas de culto.

O papel das religiões nas sociedades contemporâneas deveria ser o de: induzir positivamente as pessoas a cultivar uma simbiose entre a sua vida e a espiritualidade, transmitir-lhes valores morais básicos e, finalmente, ser a voz dos oprimidos quando (e somente quando) a democracia falha.


Em estado de choque, poso o meu caderno;olho pela janela e penso para mim mesma “publicar ou não publicar...eis a questão!”

Comentários

  1. Olá Max
    Postar sim, claro! afinal é sua opinião.
    é muito dificil, discutir, pois não sei como funciona a religião aí em Portugal, a que nível de controle ela exerce sob as pessoas...No que eu sei a religião precisaria de reforma sim... deveria ser mais social, praticar de fato mais o amor ao próximo...sou cristã...e acho muito importante certos assuntos serem discutidos.
    beijos
    Adriana

    ResponderEliminar
  2. Hi Adriana;

    I don’t speak Portuguese but I thought I would visit the Portuguese comment section to have a look around. I wish I spoke your language so we could talk. Very pretty name you have.

    Hi Max;

    I still think it is so very cool and wonderful that you blog in two languages!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço